Fazendas Históricas do Ciclo do Café

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

As Fazendas Históricas do Ciclo do Café são construções erguidas no século XIX, na Região Sul do Vale do Paraíba Fluminense, a cerca de 120 km da cidade do Rio de Janeiro, na região conhecida atualmente como Vale do Café.

São cerca de 90 fazendas localizadas nos municípios de Vassouras, Valença, Rio das Flores, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Paty do Alferes, Paracambi, Miguel Pereira, Mendes e Barra do Piraí, Pinheiral, Barra Mansa, Paraíba do Sul e Volta Redonda que, na década de 1860 produziam 75% do café consumido no mundial e garantiam ao Brasil a condição de líder mundial na produção e exportação de café.

Muitas dessas fazendas estão preservadas ou em fase de recuperação.

Hoje mais de 20 delas oferecem serviços turísticos que incluem visitação guiada com almoço típico, café colonial, lanche ou sarau. Algumas oferecem hospedagem.

Os atuais proprietários das fazendas, com o apoio de entidades como o Intituto Preservale, o Conciclo (Conselho de Turismo da Região do Vale do Café), o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico nacional), e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), vêm unindo esforços para manter esse patrimônio histórico ao alcance de todos nós.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Cidade Viva - Inventário das fazendas do Vale do Paraíba Fluminense Com a queda nas exportações de algodão, açúcar e cacau, os fazendeiros brasileiros sentiram a grande oportunidade de obterem altos lucros com o “ouro negro”. Passaram a investir mais e ampliaram os cafezais. Na segunda metade do século XIX, o café tornou-se o principal produto de exportação, sendo também muito consumido pelo mercado interno.