Febre das trincheiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Febre das trincheiras
Classificação e recursos externos
CID-10 A79.0
CID-9 083.1
DiseasesDB 29814
eMedicine med/2303
MeSH D014205
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Febre das trincheiras, "febre de cinco dias" ou "febris quintana" é uma doença causada pela bactéria Bartonella quintana (antigamente considerado uma Rickettsia) e transmitida pelo piolho humano (Pediculus humanus) ou por lesões de pele. Foi associada a trincheiras porque ocorreram terríveis pandemias na primeira e segunda guerra mundial.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

A bactéria gram-negativa intracelular Bartonella quintana é transmitida pelo piolho corporal humano (Pediculus humanus), pelo piolho dos gatos (Ctenocephalides felis)[2] ou por contato com lesões de pele infectadas. A bactéria invade hemácias e células endoteliais onde fica temporariamente protegida do sistema imune. Quando começa a multiplicar-se no interior das células endoteliais, citocinas pró-inflamatórias são ativados, suprimindo a apoptose, aumenta a proliferação vascular. [3]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Após 7 a 48 dias de incubação e tem sintomas muito variados que podem incluir[4]:

  • Febre recorrente durante dois meses ou contínua, muitas vezes associada com suor e calafrio (comum)
  • Dor de cabeça intensa, súbita, na testa, muitas vezes associada a um torcicolo e sensibilidade a luz (fotofobia) (comum)
  • Fraqueza e dor nos ossos, especialmente das pernas e lombar (comum)
  • Conjuntivite (incomum)
  • Sintomas neurológicos: Mau humor, inquietação e insônia (incomum)
  • Dificuldade para respirar (dispneia) (incomum)
  • Dor abdominal difusa, muitas vezes associada com perda do apetite, náuseas, vômitos, perda de peso e diarreia ou constipação (incomum)
  • Gânglios do pescoço inflamados (linfadenopatia) (incomum)

Complicações[editar | editar código-fonte]

Epidemiologia[editar | editar código-fonte]

Como é transmitida por piolhos, geralmente associada com guerras, fome, desnutrição, pobreza, alcoolismo, abuso de drogas e falta de higiene. Em pessoas saudáveis pode parecer apenas uma febre persistente com dor, mas em pessoas imunodeprimidas pode causar sérios problemas cardiovasculares e levar meses para curar.[5]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Normalmente é tratado com antibióticos do grupo das tetraciclinas. Em casos sem complicações pode-se usar doxiciclina 100 mg por via oral duas vezes por dia durante 28 dias e gentamicina a 3 mg/kg/dia por via intravenosa durante 14 dias. Macrólidos e ceftriaxona também são eficazes. O cloranfenicol é um medicamento alternativo recomendado em circunstâncias que tornam o uso de derivados de tetraciclina indesejáveis, tais como mau funcionamento do fígado, insuficiência renal, em crianças menores de nove anos e em mulheres grávidas. Eritromicina 500 mg por via oral 4 vezes por dia durante 3 meses é a recomendação quando há angiomatose bacilar ou linfadenopatia crônica.[6]

Referências

  1. http://www.britannica.com/EBchecked/topic/604202/trench-fever
  2. Kernif T, Leulmi H, Socolovschi C, Berenger JM, Lepidi H, Bitam I, et al. Acquisition and excretion of Bartonella quintana by the cat flea, Ctenocephalides felis felis. Mol Ecol. Mar 2014;23(5):1204-12. [Medline].
  3. http://emedicine.medscape.com/article/230294-overview#aw2aab6b2b2
  4. http://emedicine.medscape.com/article/230294-overview
  5. http://emedicine.medscape.com/article/230294-overview#a0156
  6. http://emedicine.medscape.com/article/230294-treatment#aw2aab6b6b2