Fedro (diálogo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Início do Fedro em um dos mais importantes manuscritos medievais de Platão, o Clarkianus 39, que era parte da biblioteca de Aretas de Cesareia.

Fedro (em grego: Φαῖδρος), escrito por Platão, é um diálogo entre o protagonista principal de Platão, Sócrates, e Fedro, um interlocutor em diversos diálogos. Fedro foi possivelmente composto por volta de 370 aC, mesmo período que A República de Platão e O Banquete. Embora ostensivamente sobre o tema do amor, a discussão no diálogo gira em torno da arte da retórica e como deve ser praticada, e apoia-se sobre temas tão diversos quanto a metempsicose (a tradição grega da reencarnação), o eros (amor erótico), e a philia (amizade).

Personagens[editar | editar código-fonte]

Sócrates

Fedro - ateniense jovem e rico, filho de Phythoclès, do demo de Myrrhinos.

Data da composição da obra[editar | editar código-fonte]

A posição de Fedro no corpus de Platão é um ponto ainda em discussão. Discute-se se a obra pertence ao período da juventude ou da velhice do autor. Entretanto, Fedro parece ser posterior ao Banquete e à República [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

¤ Não é da autoria de Platão segundo a maioria dos estudiosos Não é geralmente aceito pelos estudiosos Somente trechos têm a autoria comprovada


Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Platon (2004). Phèdre - Traduction et présentation par Luc Brisson. Paris: GF Flammarion