Feelings (canção de Morris Albert)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
"Feelings"
Capa da edição francesa em vinil
Single de Morris Albert
do álbum After We've Left Each Other
Lado B "Christine"[1]
Lançamento Junho de 1974
Formato(s) Disco de vinil
Gravação Estúdio Reunidos
São Paulo, Brasil
(1973–74)
Gênero(s)
Duração 3:46 (versão original)[2]
2:58 (versão radiofônica)
Gravadora(s) Charger Records[1][3]
Composição
Produção Talmo Scaranari
Cronologia de singles de Morris Albert
"The Man from Nazareth"
(1973)
"Leave Me"
(1975)
Amostra de áudio
informação do ficheiro · ajuda

"Feelings" (em português: "sentimentos") é uma canção gravada pelo músico brasileiro Morris Albert, lançada em junho de 1974 no álbum After We've Left Each Other. A inspiração para a letra, que fala sobre o fim de um relacionamento amoroso, foi uma figura pública carioca pela qual o músico era apaixonado platonicamente. Na versão original, a base instrumental foi gravada pelo grupo de estúdio Os Carbonos, que também concebeu os vocais de apoio. Entre 1974 e 1976, a canção ocupou as paradas musicais de diversos países, entre elas a estadunidense Billboard Hot 100, chegando ao sexto lugar.

O êxito no Brasil se deu após a inclusão da canção na trilha sonora da telenovela Corrida do Ouro, ainda em 1974. No país, o single vendeu aproximadamente 300 mil cópias e atingiu a primeira colocação da Grande Parada Brasil, publicada pela revista Amiga. Nos Estados Unidos, vendeu três milhões de cópias, rendendo a Morris um disco de ouro certificado pela Recording Industry Association of America (RIAA). A canção foi reinterpretada por mais de 300 artistas, incluindo Caetano Veloso, Julio Iglesias, Nina Simone, The Offspring e Walter Jackson e recebeu críticas mistas ao longo do tempo.

Em 1975, foi indicada a duas categorias nos prêmios Grammy (Canção do Ano e Melhor Performance Pop Masculina), não vencendo nenhuma delas. Em 1987, o Tribunal Federal do Distrito de Manhattan atribuiu 88% dos créditos do tema ao compositor francês Louis Gasté e determinou o pagamento de 500 mil dólares em indenização num processo de plágio. Atualmente, Gasté é creditado como co-autor da canção. Morris, apesar de ter reconhecido semelhança entre as duas melodias, negou que teria copiado o compositor, e classificou o processo como um "golpe".

Composição e gravação[editar | editar código-fonte]

Aos quinze anos de idade, Morris formou o grupo musical Hangmen juntamente com seus colegas de escola. Após se formar em língua inglesa na universidade nova-iorquina de Columbia em 1972, regressou ao Rio de Janeiro, onde compilou o seu trabalho criado enquanto ainda estava nos Estados Unidos e em seu país de origem e visitou departamentos artísticos de grandes gravadoras cariocas, sendo recusado por todas.[4] Então, tomou a decisão de iniciar a carreira independentemente através do lançamento do single "Feel the Sunshine" que, com a ajuda de um divulgador freelancer, alcançou sucesso moderado nas principais estações de rádio da cidade no espaço de uma semana. Como resultado, Morris foi contatado por várias fonográficas sobre a assinatura de um contrato discográfico, ultimamente escolhendo a Beverly, a qual ele não havia anteriormente contatado e, naquele momento, havia recentemente rompido a sua parceria com Terry Winter, um artista brasileiro que alcançou popularidade com o êxito "Summer Holiday",[5] e adquirido a gravadora Copacabana.[6]

A base instrumental da canção foi feita pelo grupo de estúdio Os Carbonos.

Em 2004, numa entrevista para o jornalista Ricardo Miranda da revista IstoÉ Independente, Morris revelou que a inspiração por detrás de "Feelings" foi uma "atração platônica" por uma "carioca linda" de 30 anos de idade, "uma figura pública até hoje".[7] Depois de finalizar a letra da canção, apresentou-a a Marcos Ficarelli, assistente do departamento internacional da Copacabana que havia sido nomeado recentemente ao cargo de representante interno da United Artists. Embora tenha elogiado a obra, Ficarelli também achou ser "meio comum, dessas que parece já ter ouvido em algum lugar."[8]

As sessões de gravação para After We've Left Each Other, álbum de estreia de Morris, decorreram entre o final de 1973 e meados de 1974 no Estúdio Reunidos, na cidade de São Paulo, sob produção musical de Talmo Scaranari. A base instrumental de "Feelings" foi concebida pelo grupo Os Carbonos, a quem Morris pediu para fazerem "nada pesado" devido ao romantismo da canção, levando o grupo a incluir então apenas o piano, contrabaixo e bateria, esta última tocada com vassourinha. Os Carbonos também gravaram os vocais de apoio.[9][10]

Lançamento e repercussão[editar | editar código-fonte]

After We've Left Each Other foi finalmente lançado em junho de 1974 e, embora "Woman" tenha sido a primeira canção a alcançar sucesso, "Feelings" eventualmente entrou na trilha sonora da telenovela Corrida do Ouro dois meses depois,[10][11][7][12] o que contribuiu para que mais tarde entrasse nas paradas musicais brasileiras.[10] Após ter viajado ao Brasil para ouvir After We've Left Each Other pela primeira vez, o vice-presidente da divisão latino-americana da United Artists, companhia detentora dos direitos de distribuição do material de Morris, desaprovou o trabalho. Logo depois, a equipe internacional da Copacabana dirigiu-se à cidade de Nova Iorque para que o presidente da companhia assinasse o termo de desistência. Porém, já na sede da gravadora RCA no Empire State Building, o presidente Adolpho Pino foi contra esta decisão, optando por assinar um contrato para distribuir a canção ao mundo inteiro.[13] Em diversos países hispânicos do continente americano foi divulgada uma versão em castelhano intitulada "Sentimientos",[14] enquanto nos Estados Unidos foi divulgada uma versão encurtada de dois minutos e 58 segundos.[2]

"Feelings" rapidamente conseguiu alcançar grande sucesso comercial ao redor do mundo, o que causou dificuldades na organização de concertos, dos quais os primeiros, no Brasil, tiveram seus ingressos esgotados. Então, com a finalidade de tornar prática a promoção da canção pelo mundo afora, Morris decidiu mudar-se para Los Angeles,[15] onde conheceu pessoalmente artistas como Frank Sinatra e Elvis Presley.[7] No Brasil, além de ter feito parte de Corrida do Ouro, "Feelings" foi também inclusa nas trilhas de Uga Uga, em 2000,[16] e Chamas da Vida, em 2008.[17] A composição ainda fez parte de diversos filmes,[18] incluindo An Officer and a Gentleman (1982),[19] Breakfast on Pluto (2005),[20] e o curta-metragem animado Shrek in the Swamp Karaoke Dance Party (2001).[21] Em um dos episódios da série de televisão The Muppet Show, o personagem Beaker canta a canção.[22]

Além disso, "Feelings" foi reinterpretada por aproximadamente 300 artistas,[12][23] incluindo Andy Williams,[24] Bobby Vinton,[12] Caetano Veloso,[25] Céu,[26] Dionne Warwick, Ella Fitzgerald, George Benson,[24] Gretchen,[27] Isaac Hayes, Johnny Mathis, José Feliciano, Julio Iglesias,[24] Mike Brant,[28] Nina Simone,[29] Paul Anka, Sammy Davis Jr., Sarah Vaughan,[24] The Offspring,[30] Tom Jones,[24] Walter Jackson[31] e ainda as orquestras de Paul Mauriat, Percy Faith e Ray Conniff.[24] A versão cover gravada por Walter Jackson estreou em duas paradas musicais estadunidenses, atingindo o pico no 93.º lugar da Billboard Hot 100 e no nono lugar da R&B/Hip-Hop Songs,[31][32] enquanto a de Mike Brant, gravada em francês, chegou ao primeiro lugar das paradas da França e de Valônia, na Bélgica.[28] A versão de Caetano Veloso entrou nas trilhas de Começar de Novo, em 2004[33] e O Rebu, em 2014.[34]

Estrutura e recepção[editar | editar código-fonte]

Louis Gasté (direita) venceu, em 1987, um processo de plágio aberto contra Morris e atualmente é creditado como co-autor do tema.

Segundo o website Musicnotes, "Feelings" foi composta na clave de mi menor, possuindo o andamento moderado de 88 batidas por minuto. O mesmo website credita o gênero musical da canção como soft rock e pop latino,[35] apesar de a mesma ser também citada, algumas vezes, como uma balada romântica ou brega.[36][30] O alcance vocal de Morris na faixa vai de 4 até mi5.[35] Na letra da canção, o eu lírico tenta esquecer "sentimentos de amor" causados pelo fim de uma relação amorosa.[37][7] O crítico musical Joe Viglione, para o portal norte-americano AllMusic, definiu a canção como uma "balada comum" que, junto com "Falling Tears" e "Sweet Loving Man", são "títulos excelentes" de Morris.[23] No entanto, o autor australiano Colin Bowles considerou a canção "um crime contra a humanidade" no livro I’ve Been Flushed from the Bathroom of Your Heart (2008), no qual listou-a entre as cem piores do mundo.[38][39]

A canção também está presente em outras listas de piores,[39] como a de Matthew Wilkening, publicada no website AOL Music, em 83.º lugar.[40] Não obstante, "Feelings" foi indicada a duas categorias na cerimônia de 1975 dos prêmios Grammy, Canção do Ano e Melhor Performance Pop Masculina, mas não venceu nenhuma delas.[41] Morris recebeu também o prêmio Gold Shield da American Society of Composers, Authors and Publishers (ASCAP) anualmente por dezessete vezes consecutivas por "Feelings" ter sido a música mais tocada do mundo.[42]

Processo de plágio[editar | editar código-fonte]

Na década de 1980, o compositor francês Louis Gasté, que afirmava que "Feelings" era na verdade uma cópia de sua composição "Pour Toi" (1956), tentou por duas vezes abrir um processo judicial de plágio contra Morris, sem sucesso.[43] Em 1987, porém, Gasté conseguiu que o júri do Tribunal Federal do Distrito de Manhattan lhe atribuísse 88% dos créditos da canção (na qual é atualmente creditado como co-autor) e determinasse o pagamento de 500 mil dólares em indenização.[44][45][46] Gasté acreditava que a a Fermata International Melodies, Inc., editora musical de Morris que também havia tido relações profissionais consigo,[47] teria feito o brasileiro ouvir "Pour Toi".[44] Morris, por sua vez, reconheceu a semelhança entre as duas melodias, mas negou que o plágio tivesse sido intencional, classificando o processo movido pelo músico francês como um "golpe".[7] Em entrevista ao jornal The New York Times, Line Renaud, cantora e esposa de Gasté, declarou não ter ressentimentos contra Morris e que "se ele é realmente um grande talento internacional, ele provará novamente".[44]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

Fonte das edições e composições:[48]
Fonte das durações:[23]

Versão original (Brasil, El Salvador, México, Panamá e Peru)
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Feelings"  Morris Albert, Louis Gasté 3:46
2. "Christine"  Morris Albert 2:50

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

A maior parte dos seguintes créditos estão disponíveis no livro Hits Brasil, de Fernando Carneiro de Campos.

Gravação e publicação[8][47]
Produção[49][9]

Paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, país no qual recebeu o certificado de disco de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA), a versão original de "Feelings" permaneceu na Hot 100 por 32 semanas, atingindo o seu pico no sexto lugar, segundo o publicado pela revista Billboard em 25 de outubro de 1975.[15][12][50] Na Adult Contemporary, alcançou o segundo lugar.[51] No vizinho Canadá, recebeu o certificado de disco de platina pela Music Canada pelo embarque de 150 mil unidades, enquanto no Reino Unido recebeu o de disco de prata pela British Phonographic Industry (BPI). A versão em castelhano da canção, denominada "Sentimientos", vendeu mais de 20 mil exemplares em sua primeira tiragem e rendeu a Morris mais um disco de ouro.[12] No total, cerca de dez milhões de cópias de "Feelings" foram vendidas ao redor do mundo,[12] das quais três milhões foram apenas nos Estados Unidos[15] e 300 mil no Brasil, tornando-se a canção de maior sucesso de Morris.[12]

Versão de Morris Albert[editar | editar código-fonte]

Versão de Mike Brant[editar | editar código-fonte]

Versão de Walter Jackson[editar | editar código-fonte]

Gráficos semanais
Parada musical (1977) Melhor
posição
Estados Unidos (Billboard Hot 100)[31] 93
Estados Unidos (R&B/Hip-Hop Songs)[32] 9


Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Versão em castelhano.

Referências

  1. a b «Morris Albert - Feelings». Discogs. Consultado em 19 de julho de 2020 
  2. a b «Morris Albert - Feelings». Discogs. Consultado em 18 de julho de 2020 
  3. CAMPOS 2012, p. 317.
  4. CAMPOS 2012, pp. 227–228.
  5. CAMPOS 2012, pp. 193–194.
  6. CAMPOS 2012, pp. 228–229.
  7. a b c d e Miranda, Ricardo (7 de julho de 2004). «Com vocês, Maurício alberto». IstoÉ Independente. Consultado em 5 de julho de 2020 
  8. a b CAMPOS 2012, p. 229.
  9. a b CAMPOS 2012, pp. 229–230.
  10. a b c CAMPOS 2012, p. 230.
  11. «Edições 317-329». Veja e Leia. 1974. Consultado em 5 de julho de 2020. [...] da novela "Corrida do Ouro" e constante de seu primeiro LP ("After We've Left Each Other", Beverly-Copacabana 9069). [...] 
  12. a b c d e f g «Morris Albert - Dados Artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 5 de julho de 2020 
  13. CAMPOS 2012, pp. 230–231.
  14. «Edições 317-329». Veja e Leia. 1974. Consultado em 5 de julho de 2020. [...] A versão em castelhano de "Feelings" chegou às rádios e lojas de discos da Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Venezuela e Colômbia. No México, conta ele, a consagração é iminente. "Quando eu cheguei lá, todo mundo pensava que o autor de 'Sentimientos' era um americano que [...] 
  15. a b c CAMPOS 2012, p. 231.
  16. Xavier, Nilson. «Uga Uga». Teledramaturgia. Consultado em 22 de julho de 2020 
  17. Xavier, Nilson. «Chamas da Vida». Teledramaturgia. Consultado em 22 de julho de 2020 
  18. «Morris Albert». IMDb. Consultado em 22 de julho de 2020 
  19. An Officer and a Gentleman (1982) - IMDb, consultado em 22 de julho de 2020 
  20. Breakfast on Pluto (2005) - IMDb, consultado em 22 de julho de 2020 
  21. Shrek in the Swamp Karaoke Dance Party (Video 2001) - IMDb, consultado em 22 de julho de 2020 
  22. Keeley, Matt (5 de abril de 2015). «5 Lost 'Muppet Show' Sketches You Probably Haven't Seen!» (em inglês). Hornet. Consultado em 23 de julho de 2020 
  23. a b c Feelings [RCA] - Morris Albert | Songs, Reviews, Credits | AllMusic (em inglês), consultado em 11 de agosto de 2020 
  24. a b c d e f CAMPOS 2012, pp. 231–232.
  25. Mendonça, Martha. «Caetano à moda americana». Época. Consultado em 19 de julho de 2020 
  26. Sarmento, Gabriela (12 de novembro de 2021). «Céu regrava Milton Nascimento, Sade e Revelação em novo álbum: 'Vontade de recorrer aos meus ídolos'». G1. Consultado em 29 de janeiro de 2022 
  27. «'Feelings', maior sucesso brasileiro dos anos 70, tem história de plágio e autor recluso na Itália». G1. 14 de agosto de 2020. Consultado em 11 de janeiro de 2021 
  28. a b c «Mike Brant - Dis-lui». Ultratop (Valônia). Consultado em 21 de agosto de 2020 
  29. Leão, Tom (3 de julho de 2020). «A história secreta do pop brasileiro». Jornal do Brasil. Consultado em 19 de julho de 2020 
  30. a b «Banda faz versão de "Feelings'». Folha de S.Paulo. 3 de novembro de 1998. Consultado em 19 de julho de 2020 
  31. a b c «Walter Jackson - Feelings Chart History (Hot 100)». Billboard. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  32. a b «Walter Jackson - Feelings Chart History (Hot R&B/Hip-Hop Songs)». Billboard. Consultado em 2 de agosto de 2020 
  33. «Começar de Novo». Memória Globo. Consultado em 11 de agosto de 2020 
  34. «Chico Buarque, Roberto Carlos e Gal Costa estão na trilha sonora de 'O Rebu'». Gshow. 18 de julho de 2014. Consultado em 23 de julho de 2020 
  35. a b «Feelings». Musicnotes. 10 de setembro de 2012. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  36. Carazza, Bruno (4 de novembro de 2019). «Feelings». Valor Econômico. Consultado em 18 de julho de 2020 
  37. «"Feelings" by Morris Albert» (em inglês). Song Meanings and Facts. 18 de junho de 2020. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  38. «I've Been Flushed from the Bathroom of Your Heart: The 100 Worst Songs Ever». Google Livros. Consultado em 13 de julho de 2020 
  39. a b Teles, José (6 de maio de 2020). «Paul McCartney tem quatro músicas entre as cem piores da história». Jornal do Commercio. Consultado em 19 de julho de 2020 
  40. Wilkening, Matthew. «100 Worst Songs Ever». AOL Music. Consultado em 14 de agosto de 2020. Arquivado do original em 7 de julho de 2011 
  41. «Morris Albert | Artist» (em inglês). Grammy Award. 19 de novembro de 2019. Consultado em 19 de julho de 2020 
  42. CAMPOS 2012, p. 232.
  43. CAMPOS 2012, p. 233.
  44. a b c Barron, James (29 de julho de 1987). «Composer Wins Plagiarism Suit on 'Feelings'». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 8 de julho de 2020 
  45. «Confira dez célebres casos de plágio na música». Terra. 24 de agosto de 2014. Consultado em 5 de julho de 2020 
  46. Masson, Celso (14 de abril de 1999). «A era da cópia». Veja. Consultado em 14 de agosto de 2020. Arquivado do original em 7 de maio de 2003 
  47. a b «Gaste v. Morris Kaiserman». Music Copyright Infringement Resource. Consultado em 19 de julho de 2020 
  48. «Morris Albert - Feelings». Discogs. Consultado em 25 de agosto de 2020 
  49. CAMPOS 2012, pp. 222–223.
  50. a b «The Hot 100 Chart - Week of October 25, 1975» (em inglês). Billboard. Consultado em 5 de julho de 2020 
  51. a b WHITBURN 2002, p. 17.
  52. Samson, John; Kimberley, Chris; Farquharson, Kevin (outubro de 2000). «SA Charts 1969 - 1989» (em inglês). South African Rock Lists Website. Consultado em 19 de julho de 2020 
  53. «Morris Albert - Feelings (single)» (em alemão). Offizielle Deutsche Charts. Consultado em 19 de julho de 2020 
  54. Kent, David (1993). Australian Chart Book 1970-1992. St Ives, N.S.W.: Australian Chart Book. OCLC 38338297 
  55. «Morris Albert - Feelings». Ultratop (Flandres). Consultado em 21 de agosto de 2020 
  56. «Morris Albert - Feelings». Ultratop (Valônia). Consultado em 21 de agosto de 2020 
  57. «A Grande Parada Brasil». Amiga. 11 de dezembro de 1974 
  58. «RPM Pop Music Playlist». RPM (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2020 
  59. «RPM Top Singles». RPM (em inglês). 25 de outubro de 1975. Consultado em 19 de julho de 2020 
  60. «Cash Box Top 100 Singles». Cash Box (em inglês). 4 de outubro de 1975. Consultado em 19 de julho de 2020 
  61. a b «Charts Singles Top 50 en France: 1975» (em inglês). Charts Singles Top 50 en France. Consultado em 29 de janeiro de 2022 
  62. «The Irish Charts – Search Results – Morris Albert» (em inglês). The Irish Charts. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  63. «Hits of the World». Billboard (em inglês): p. 65. 8 de fevereiro de 1975. Consultado em 19 de julho de 2020 
  64. «Hits of the World». Billboard (em inglês): p. 68. 23 de novembro de 1974. Consultado em 18 de janeiro de 2021 
  65. «Feelings» (em inglês). Flavour of New Zealand. Consultado em 19 de julho de 2020 
  66. «Morris Albert - Top 40-artiesten». Dutch Charts. Consultado em 16 de agosto de 2021 
  67. Hung, Steffen. «Morris Albert - Feelings». Dutch Charts. Consultado em 21 de agosto de 2020 
  68. «Morris Albert | Full Official Chart History» (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2020 
  69. «A Grande Parada Brasil». Amiga. 15 de janeiro de 1975 
  70. Lyttle, Brendan (27 de dezembro de 1975). «1975 Wrap Up» (em inglês). RPM. Consultado em 15 de agosto de 2021. Arquivado do original em 11 de novembro de 2012 
  71. «Top 100 Hits of 1975/Top 100 Songs of 1975» (em inglês). Music Outfitters. Consultado em 19 de julho de 2020 
  72. «Adult Contemporary Songs - Year-End» (em inglês). Billboard. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  73. «Cash Box Year-End Charts». Cash Box (em inglês). 27 de dezembro de 1975. Consultado em 19 de julho de 2020 
  74. «Britain's best selling records of '75». Record Mirror (em inglês): p. 12. 10 de janeiro de 1976. Consultado em 19 de julho de 2020 
  75. «Certificações (Canadá) (single) – Morris Albert - Feelings» (em inglês). Music Canada. Consultado em 22 de junho de 2020 
  76. «Certificações (Estados Unidos) (single) – Morris Albert - Feelings» (em inglês). Se necessário, clique em Advanced, depois clique em Format, depois selecione Album, depois clique em SEARCH. Recording Industry Association of America. Consultado em 22 de junho de 2020 
  77. «Certificações (Reino Unido) (single) – Morris Albert - Feelings» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 22 de junho de 2020 
  78. Gignac, Michel. «Compilation des succès par ordre alphabétique d'interprètes» (PDF). Consultado em 21 de agosto de 2020 
  79. «Top - 1975». Top France. Consultado em 21 de agosto de 2020. Arquivado do original em 15 de agosto de 2012 
Bibliografia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]