Felicja Blumental

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felicja Blumental
Nascimento 28 de dezembro de 1908
Varsóvia
Morte 31 de dezembro de 1991 (83 anos)
Tel Aviv
Cidadania Brasil, Polônia
Alma mater Universidade de Música Fryderyk Chopin
Ocupação pianista

Felicja Blumental (Varsóvia, 28 de dezembro de 1908 - Tel Aviv, 31 de dezembro de 1991) foi uma pianista e compositora polonesa naturalizada brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Felicja Blumental foi a filha de um violinista e iniciou-se no piano aos cinco anos e tocou pela primeira vez em um concerto aos dez anos. Ela entrou no Conservatório de Varsóvia, onde teve aulas de piano com Zbigniew Drzewiecki (o fundador do Concurso de Chopin ) e Josef Goldberg. Ela também estudou composição com Karol Szymanowski. Mais tarde, na Suíça, estudou com Józef Turczyński. Antes da guerra, ela fez sua estréia internacional [1] .

Em 1938, com seu marido, Markus Mizne, ela fugiu primeiro para Nice, em seguida, em 1942, ela emigrou para os Estados Unidos e se mudou para o Brasil. Em 1954, Villa-Lobos dedicou a ela o concerto para piano N. 5, que estreou em Londres no Royal Festival Hall, com a London Philharmonic sob a regência de Jean Martinon. Ela então tocou sob a direção do compositor em Cleveland e Atlanta, depois em Viena e Paris. No início dos anos 1960, ela se especializou em autores menos tradicionais: Ries, Paderewski, Czerny, Kozeluch, Hummel, Clementi e Field . Ela também tocou a versão para piano do concerto para violino de Beethoven.[1]

É dedicada a ela a obra de Penderecki Partita para cravo e orquestra (1972). [1]

Sua produção foi gravada em diversos discos, incluindo para selos como Vox]/Turnabout, Everest, Dureco, RCA]/Unicorn, EMI] e Decca.

Homenagem[editar | editar código-fonte]

Centro de Música Felicja-Blumental em Tel Aviv.

A Rua Bialik, em Tel Aviv, abriga o Centro de Música Felicja Blumental, onde o Festival Internacional Felicja Blumental é realizado.

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Pâris 2004, p. 95.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Alain Pâris , Paris, Laffont, coll. « Bouquins », 2004, 1278 p.(ISBN 2221080645, OCLC 901287624), p. 95.