Felisa Wolfe-Simon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa. Foi sugerido que adicione esta.
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Felisa Wolfe-Simon
Conhecido(a) por GFAJ-1
Nacionalidade norte-americano
Ocupação Microbiologista e geoquímica
Empregador NASA

Felisa Wolfe-Simon é uma microbiologista e geoquímica da NASA, bolseira da United States Geological Survey e bolseira pós-doutorada do NASA Astrobiology Institute juntamente com a Arizona State University. Suas pesquisas concentram-se na microbiologia evolutiva e vias metabólicas exóticas. Ela ficou conhecida por ter liderado a equipa de cientistas que estudou uma bactéria extremófila, a GFAJ-1, sugerindo que esta fosse capaz de utilizar arsénio em substituição do fósforo e de incorporar arsénio no seu ADN.

Apesar do alarde que caracterizou o anúncio deste trabalho pela NASA, a possibilidade de incorporação do arsénio em substituição ao fósforo, foi amplamente refutada em 2012 por pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica e da Universidade de Princeton que não encontraram qualquer evidência de utilização do arsénio em biomoléculas nas cepas de GFAJ-1[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.