Ferenc Krausz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ferenc Krausz Medalha Nobel
Ferenc Krausz
Nascimento 17 de maio de 1962 (61 anos)
Mór,  Hungria
Nacionalidade Hungria Húngaro, Áustria Austríaco
Cidadania Áustria, Hungria
Alma mater
Ocupação físico, professor universitário, físico teórico, físico nuclear, laser physicist, engenheiro eletrotécnico
Prêmios Prêmio Julius Springer de Física Aplicada (2003), Prêmio Gottfried Wilhelm Leibniz (2006), Prêmio Eletrônica Quântica (2006), Prêmio Otto Hahn (2013)
Empregador(a) Universidade de Munique, Universidade Técnica de Viena, Centre for Advanced Laser Applications, Max Planck Institute of Quantum Optics, Max Planck Institute of Quantum Optics
Campo(s) Física

Ferenc Krausz (Mór, Hungria, 17 de maio de 1962) é um físico húngaro-austríaco.

Com sua equipe de pesquisas tornou-se o primeiro a produzir e também medir um pulso de luz com duração de um attosegundo (10−18 segundos). A equipe usou este pulso de luz para descrever o movimento atômico de elétrons. Esta conquista marca o início da física do attosegundo.[1]

Vida acadêmica[editar | editar código-fonte]

Krausz estudou física teórica na Universidade Eötvös Loránd e engenharia elétrica na Universidade de Tecnologia e Economia de Budapeste. Após sua habilitação na Universidade Técnica de Viena foi por esta chamado para ser professor. É desde 2003 diretor do Instituto Max Planck de Óptica Quântica em Garching bei München. Em 2004 além disso assumiu uma cátedra de física experimental na Universidade de Munique. É co-fundador e um dos dois porta-vozes do Munich-Centre for Advanced Photonics (MAP), fundado em 2006. Desde 2005 é também professor extraordinário da Universidade Técnica de Viena.

Prêmios e condecorações[editar | editar código-fonte]

Em 2003 tornou-se membro da Academia Austríaca de Ciências, s desde 2005 membro estrangeiro. Em 2005 recebeu um doutorado honorário da Universidade de Tecnologia e Economia de Budapeste.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]