Fernanda Vianna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fernanda Vianna
Ocupação Atriz
Cônjuge Rodolfo Vaz (1994-presente)[1]

Fernanda Vianna (Belo Horizonte, 6 de janeiro de 1965) é uma atriz e bailarina brasileira.

Devido a influência de seu tio Klauss Vianna, em 1981, começou a trabalhar com bailarina no Grupo Transforma.[2] No entanto, em 1995 mudou de profissão e ingressou no Grupo Galpão, um grupo de teatro de rua, substituindo Wanda Fernandes como a personagem-título da célebre montagem de Gabriel Villela de "Romeu e Julieta".[1] Com o Galpão, Fernanda viajou por festivais de teatro em todo o país e também internacionalmente.

No cinema, Fernanda protagonizou "O Que Se Move" (2012), de Caetano Gotardo, que lhe rendeu o Kikito de Melhor Atriz no Festival de Gramado.

Em 2017 dirigiu o espetáculo infantil “Berenice e Soriano” de Manuela Dias. No mesmo ano viveu a personagem-título no especial de fim de ano da Globo Minas, "O Natal de Rita", de Ricardo Alves Jr,.

Fernanda é casada com o ator Rodolfo Vaz (que também integrou por muitos anos o Grupo Galpão).

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Nota(s) Ref
2005 Vinho de Rosas Antônia [3][4]
2008 As Fadas da Areia Curta-metragem [5]
2009 Moscou Ela mesma Documentário [6]
2011 O Que se Move Ana [7]
País do Desejo [8]
2012 Meu Pé de Laranja Lima Selma (mãe de Zezé) [9]
2013 Para Tchekhov Média-metragem [10][11]
Flor, Minha Flor Documentário [10]

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • Romeu e Julieta (1995, direção de Gabriel Villela)
  • A Rua da Amargura (1995, direção de Gabriel Villela)
  • Um Molière Imaginário (1997, direção de Eduardo Moreira)
  • Partido (1999, direção de Cacá Carvalho)
  • Um Trem Chamado Desejo (2001, direção de Chico Pelúcio)
  • O Inspetor Geral (2003, direção de Paulo José)
  • Um Homem é um Homem (2005, direção de Paulo José)
  • Tio Vânia (Aos Que Vierem Depois de Nós) (2011, direção de Yara de Novaes)
  • De Tempo Somos (2014, direção de Simone Ordones)
  • Outros (2018, direção de Marcio Abreu)

*Substitui Teuda Bara eventualmente nos espetáculos "Till, a Saga de um Herói Torto" (direção de Júlio Maciel) e "Os Gigantes da Montanha" (direção de Gabriel Villela).

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho indicado Resultado Ref
1990 Prêmio Sesc/Sated Melhor Bailarina Carne Viva Venceu [2]
1999 Festival de Fortaleza Melhor Atriz Toda Hora é Hora Venceu [2]
2012 Kikito Melhor Atriz O Que se Move Venceu [1][7]

Referências

  1. a b c Grossi, Isabella (19 de dezembro de 2012). «Teatro: Fernanda Vianna». Veja BH. Consultado em 30 de maio de 2013 
  2. a b c «O Grupo: Fernanda Vianna». Grupo Galpão. Consultado em 30 de maio de 2013 
  3. Oliveira, Alysson (27 de abril de 2006). «"Vinho de Rosas" mostra Inconfidência feita por mulheres». Universo Online. Consultado em 30 de maio de 2013 
  4. «Vinho de Rosas». Terra Networks. Consultado em 30 de maio de 2013 
  5. «Cinesul Animado». Cinesul. Consultado em 30 de maio de 2013 
  6. Fioratti, Gustavo (5 de abril de 2011). «Em "Tio Vânia", grupo Galpão reflete sobre maturidade». Folha.com. Consultado em 30 de maio de 2013 
  7. a b Lerina, Roger (5 de maio de 2013). «Estreia nesta sexta "O que se Move", um dos longas brasileiros mais impactantes do último Festival de Gramado». Zero Hora. Consultado em 30 de maio de 2013 
  8. «País do Desejo». Universo Online. Consultado em 31 de maio de 2013 
  9. «Atrizes mineiras Fernanda Vianna e Inês Peixoto estão no filme 'Meu pé de laranja lima'». Uai. 23 ed abril de 2013. Consultado em 30 de maio de 2013  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. a b «Grupo Galpão estreia documentário e curta de ficção em BH». Hoje em Dia. 2 de maio de 2013. Consultado em 30 de maio e 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  11. «Para Tchekhov». Festival de Teatro de Curitiba. Consultado em 30 de maio de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]