Fernando da Guerra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
D. Fernando da Guerra, no Paço Episcopal de Braga.

Fernando da Guerra (c. 1385 ou c. 1390 - Braga, 26 de setembro de 1467) foi um prelado português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

D. Fernando da Guerra era filho natural duma relação entre D. Pedro da Guerra (c. 1366 - 1406) (filho do Infante D. João e neto paterno de D. Pedro I e de D. Inês de Castro)[1] com Maria Anes (- Braga, 8 de Abril de 1440). Sendo bisneto do rei D. Pedro I era, também, respectivamente, meio-sobrinho, meio-primo-irmão e meio-primo-tio dos reis que viu passar pelo trono: D. João I, D. Duarte I e D. Afonso V. Era ainda meio-irmão do 24.º Bispo da Guarda, D. Luís da Guerra.

D. João I estimava-o muito. Serviu no cargo de Chanceler-Mor do reino e no de Primeiro Regedor das Justiças.[1]

Sucessivamente 19.º Bispo do Algarve (1409-1414), em 1416 já era 26.º Bispo do Porto (1416-1417), na sucessão de D. João Afonso Aranha, e, enfim, no mesmo ano, D. João I encarregou-o de governar o Arcebispado de Braga, que vagara. Em 1416, reuniu Concílio Provincial. Em 1418 foi confirmado como 30.º Arcebispo de Braga Primaz das Espanhas (25 de Março de 1416 /1417-1467), tendo recebido autorização para transformar em igrejas seculares muitos mosteiros do Arcebispado.[1]

D. Fernando da Guerra representou Portugal junto da Cúria Romana, em data incerta, entre 1437 e 1444.[1]

Foi o edificador do Paço Medieval de Braga, onde se encontra o Salão Medieval e a Biblioteca. A seu pedido o papa Nicolau V, pela Bula Sane pro parte de 1448, punia com excomunhão reservada quem subtraísse livros da biblioteca catedralícia.

Contribuiu muito para a fundação da Colegiada de Santa Maria de Barcelos, a que deu estatutos em 1464. Nos últimos anos do seu governo teve graves conflitos com seu meio-primo-irmão D. Afonso I, Duque de Bragança, que o perseguiu.[1]

Referências

  1. a b c d e Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira Editorial Enciclopédia, L.da [S.l.] pp. Volume XII. 861. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Martinho Gil
Brasão episcopal
Bispo do Algarve

14091414
Sucedido por
João Álvaro
Precedido por
João Afonso Aranha
Brasão episcopal
Bispo do Porto

14161417
Sucedido por
Vasco II
Precedido por
Martim Afonso de Miranda
Brasão arquiepiscopal
Arcebispo de Braga

1416/14171457
Sucedido por
Luís Pires
Ícone de esboço Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.