Fernando de Castro da Silva Canedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Fernando de Castro da Silva Canedo CvCCvAComAMOCE (Lisboa, São Mamede, 24 de Março de 1886 - 6 de Fevereiro de 1954) foi um militar e escritor português.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Domingos Eugénio da Silva Canedo e de sua mulher Joaquina Emília Bandeira de Castro.

Tenente-Coronel e, finalmente, Coronel de Infantaria, foi Combatente da Primeira Guerra Mundial em África com o posto de Major.[1]

Era Cavaleiro da Ordem Militar de Avis a 5 de Outubro de 1921, Cavaleiro da Ordem Militar de Cristo, com Palma, por serviços em campanha, a 12 de Novembro de 1921 e Comendador da Ordem Militar de Avis a 16 de Maio de 1939,[2] e possuía as seguintes Medalhas Militares: a Medalha de Ouro de Comportamento Exemplar, a Medalha de Prata Comemorativa das Campanhas do Exército Português, com a legenda Moçambique 1916-1918, a Medalha de Prata da Vitória, a Cruz de Mérito de Prata da Cruz Vermelha Portuguesa e a Medalha de Ouro de 1.ª Classe da Cruz Vermelha Espanhola.[1]

Foi Sócio do Instituto Português de Heráldica e da Associação dos Arqueólogos Portugueses.[1]

Foi autor da obra genealógica em três volumes A Descendência Portuguesa de El-Rei D. João II, Lisboa, 1946, e doutros trabalhos genealógicos inéditos.[1]

Referências

  1. a b c d e Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 28. 850 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Fernando de Castro da Silva Canedo". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2 de novembro de 2015