Feromônio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela personagem dos X-Men, veja Feromona (Marvel Comics).
Portal A Wikipédia possui o portal:
Insetos atraídos mutuamente por feromônios

Os feromônios, ferormônios ou as feromonas (do grego φέρω phero "transmitir" e hormona, do grego ὁρμή "excitar") são substâncias químicas que, disseminadas entre seres de uma mesma espécie, promovem reações específicas em seus indivíduos.[1] Os feromônios secretados ou excretados são capazes de suscitar respostas de tipo fisiológico e/ou comportamental em outros membros que estejam num determinado raio do espaço ocupado pelo emissor. Existem vários tipos de feromônio, como os feromônios sexuais, de agregação, de alarme, entre outros.[2]

A palavra pheromone foi criada pelos cientistas Peter Karlson e Adolf Butenandt por volta de 1959 a partir do grego antigo ϕέρω (pherein) "transportar" e ὁρμῶν (hormon), particípio presente de ὁρμάω (órmao) "excitar". Portanto, o termo já indica que se trata de substâncias que provocam excitação ou estímulo.[2]

Na produção animal os feromônios se tornam importantes pois podem auxiliar no manejo reprodutivo de determinados rebanhos. Como por exemplo no rebanho ovino, onde se pode, através da exposição de machos a fêmeas previamente separadas, sincronizar o cio dessas matrizes para que todas entrem em reprodução no mesmo momento. Isso só é possível porque feromônios masculinos detectados pelo olfato das fêmeas provocam alterações fisiológicas no ciclo reprodutivo das mesmas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Definition of pheromone» (em inglês). MedicineNet Inc. 19 de março de 2012. 
  2. a b Mayara Lopes Cardoso. «Feromônios». InfoEscola. Consultado em 10 de agosto de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.