Ferrovia Norte-Sul S/A

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ferrovia Norte-Sul - FNS
Razão social Ferrovia Norte-Sul S/A
Empresa de capital aberto
Atividade Logística
Gênero Sociedade anônima
Fundação 2007 (14 anos)
Sede Brasil Açailândia, Maranhão, Brasil
Área(s) servida(s) Maranhão, Tocantins

FERRONORTESUL.JPG Em vermelho trecho da malha ferroviária operada pela FNS S.A.

Locais Brasil
Proprietário(s) VLI Multimodal S/A
Pessoas-chave Marcello Spinelli (presidente atual)
Produtos Transporta variados segmentos como commodities agrícolas, combustíveis, insumos e fertilizantes
Website oficial www.vli-logistica.com.br/conheca-a-vli/ferrovias/ferrovia-norte-sul-fns/

A Ferrovia Norte-Sul S/A é uma concessionária de ferrovias que opera parte da malha da Ferrovia Norte-Sul, no trecho entre Açailândia (MA) e Porto Nacional (TO), concessionado pela VALEC. Foi criada em outubro de 2007 e atualmente pertence a VLI Multimodal S/A.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2007, a operação do trecho da Ferrovia Norte-Sul entre Açailândia (MA) e Porto Nacional (TO) foi concedido pela VALEC à Vale, por um período de 30 anos. A companhia foi a única interessada no leilão, pagando o valor mínimo de R$ 1,478 bilhão de reais, sendo R$ 740 milhões em 21 de dezembro de 2007, quando da assinatura do contrato e os 50% restantes pagos em duas parcelas, corrigidas pelo IGP-DI e acrescidas de juros de 12% ao ano, vencendo em dezembro de 2008 e de 2009.

O trecho concedido foi de 722 km, porém somente o trecho entre Açailândia (MA) e Araguaína (TO), com 361 km de extensão, estava concluído em outubro de 2007. Com o dinheiro pago pela concessão, foi realizada a construção do trecho entre Araguaína (TO) e Porto Nacional (TO), com 359 km de extensão.[1]

O trecho completo entre Araguaína (TO) e Porto Nacional (TO) que foi previsto inicialmente para 2009, foi inaugurado em setembro de 2010 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mas somente passou a operar no final de 2012, com a entrega oficial para a concessionária apenas em 2013.

Em 2011 a Vale S.A. desmembrou a Ferrovia Centro-Atlântica e a Ferrovia Norte-Sul S.A., criando uma empresa dedicada à logística, chamada Valor da Logística Integrada - VLI, que passou a operar e administrar o trecho Açailândia (MA) - Porto Nacional (TO).[2][3]

A concessionaria opera em parceria com a Estrada de Ferro Carajás da Vale, que a partir de Açailândia (MA) permite acesso ao Terminal Marítimo de Ponta da Madeira e o Porto do Itaqui, ambos em São Luís (MA), formando o corredor que tornou-se uma importante rota de exportação de cargas das regiões Centro-Oeste e Nordeste. A duração da viagem entre Porto Nacional e o Porto de Itaqui tem, em média, 3,5 dias.[4]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]