Ferrovia Transoceânica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ferrovia Transoceânica / Transcontinental / Bioceânica (EF-246, EF-354)
Mapa Ferrovia Transoceanica.png
Azul: em projeto
Abreviações EF-246, EF-354
Área de operação Peru – litoral norte do Rio de Janeiro
Tempo de operação em projeto–em projeto
Bitola 1,600 m

A Ferrovia Transoceânica ou também referida como Ferrovia Transcontinental[1] e Ferrovia Bioceânica foi incluída no Plano Nacional de Viação no dia 5 de maio de 2008 [2] com a identificação de EF-246 e ligará o litoral norte do Rio de Janeiro a malha ferroviária do Peru passando pelas cidades de Uruaçu (GO), Vilhena (RO), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC), Cruzeiro do Sul (AC) e Boqueirão da Esperança (Fronteira Brasil-Peru). A extensão total é estimada em 4.400 km.[1] Em outros documentos a mesma ferrovia foi referida como EF-354.[1] [3] [4] A Ferrovia Transcontinental ainda integra a Ferrovia de Integração Centro-Oeste no seu trecho de Campinorte (GO) à Vilhena (RO), com 1.630 km.[5]

Até 2009 somente o trecho entre Uruaçu (GO) e Vilhena (RO) teve seu pré-projeto concluído e foram estimados que a extensão desse trecho será de 1.500 quilômetros a um custo de R$ 5,25 bilhões em bitola larga permitindo uma velocidade de até 120 km/hora.[6]

O inicio da construção da ferrovia, estava previsto para o mês de abril de 2011, segundo o presidente da VALEC (que está a cargo da construção).[7] Mas atualmente as obras não começaram.[5]

A construção foi finalmente acertada, com financiamento e compartilhamento da ferrovia entre os governo brasileiro, peruano, e chinês em 2014, e a construção se iniciará em 2015, com financiamento do AIIB (banco de infraestrutura chinês).[8]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.