Festival Eurovisão da Canção 1956

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde agosto de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Festival Eurovisão da Canção 1956
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça
ESC1956 logo.svg
Logótipo da edição.
Edição
1.ª edição
Datas
Final 24 de maio de 1956
Anfitrião
Local Teatro Kursaal, Lugano
Apresentador(es) Suíça Lohengrin Filipello
Diretor Suíça Franco Marazzi
Maestro Suíça Fernando Paggi
Orquestra Fernando Paggi’s Orch
Supervisor executivo Suíça Rolf Liebermann
Transmissão SRG-SSR-logo.svg SRG SSR idée suisse
Atuações
Atuações de abertura Introdução pela orquestra presente na sala do espetáculo
Atuações nos intervalos Les Joyeux Rossignols & Les Trois Ménestrels
Participantes
Número de entradas 7 (cada país levou duas músicas a concurso, fazendo um total de 14 participantes) países
Países estreantes Alemanha no Festival Eurovisão da Canção Alemanha
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica
França no Festival Eurovisão da Canção França
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção Países Baixos
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça
Países de regresso Nenhum
Países de saída Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria [1]
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção Dinamarca [2]
Mapa dos países participantes
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1956França no Festival Eurovisão da Canção 1956ItáliaLuxembourg no Festival Eurovisão da Canção 1956Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1956SuíçaAlemanha no Festival Eurovisão da Canção 1956Um mapa colorido dos países da Europa
Sobre esta imagem

     Países que já escolheram o seu artista e/ou canção     Países que não se classificaram para a final     Países que participaram no passado mas não em 1956

Votação
Sistema de
voto
Cada país tinha 2 júries que atribuiram uma votação de 1 a 10 pontos, aos outros países a concurso, e podendo votar no seu próprio país, pela primeira e última vez na história do festival
Vencedor(a) Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça
Lys Assia
"Refrain"
Cronologia
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png   Wiki Eurovision Heart (Infobox).svg 1957  Fleche-defaut-droite-gris-32.png

O Festival Eurovisão da Canção 1956 (em inglês: Eurovision Song Contest 1956 e em francês: Concours Eurovision de la chanson 1956) foi o primeiro Festival Eurovisão da Canção e teve lugar no dia 24 de Maio de 1956 na cidade suíça de Lugano. Lohengrin Filipello foi o apresentador do festival, e Fernando Paggi o maestro principal de todo o concurso, que foi ganho por Lys Assia em representação da Suíça com a canção "Refrain" (em português: Refrão). No primeiro de muitos eventos eurovisivos, participaram seis países, entre estes, encontravam-se alguns dos países mais afectados pela recente guerra. No entanto, o número de participantes poderia ter sido maior, chegando aos dez (estes três países que não conseguiram participar neste primeira edição, participaram na segunda edição, em 1957). Nesta primeira edição, a emissão Festival Eurovisão da Canção foi sobretudo realizada como se um programa de rádio se tratasse, apesar de existirem algumas câmaras no estúdio para os poucos europeus que tinham televisão naquela altura. A década de 1950 foi marcada por quase toda a Europa pela reconstrução, após a Segunda Guerra Mundial e ter televisão era um luxo que a grande maioria não podia ter, sendo assim, o festival acabou por ter que ser essencialmente transmitido via rádio, e não televisão, como era o objectivo primário e praticamente único dos inventores e organizadores do concurso. Os cenários pouco tiveram de luxuosos. A sua decoração baseou-se praticamente e quase exclusivamente em arranjos florais. Logo na primeira edição da Eurovisão, foi fortemente recomendado que em cada país participante organizasse um festival nacional para eleger o seu representante e respectiva canção. A Áustria e a Dinamarca foram desqualificados da fase final por se terem inscrito fora do prazo previsto para a entrega das participações. Também se chegou a pensar que o Reino Unido também tinha sido desclassificado nas mesmas condições que a Áustria e a Dinamarca, mas em janeiro de 2017, a União Europeia de Radiodifusão (UER), revelou que tudo isso não passava de um "mito" criado pelos fãs.[3] A UER continuou a explicar que o "Festival of British Popular Song" ("Festival da Canção Popular Britânica"), um concurso criado pela BBC para o Reino Unido, foi a inspiração que trouxe mudanças no formato do concurso a partir de 1957.[3] Todos os países participantes enviaram dois membros do júri a Lugano, excepto o Luxemburgo que delegou directamente os seus votos à Suíça. De salientar que neste festival os membros do júri podiam votar no seu próprio país - a primeira e última vez que tal se sucedeu. Este factor, também é tido por muitos, como uma ajuda para explicar o sucesso suíço. Este também foi o único festival em que cada país pode enviar duas canções. A partir de 1957, devido ao acréscimo do número de países participantes, cada país passou a ter direito a apenas a enviar uma única canção. O Festival Eurovisão da Canção 1956, foi o mais simples e económico de todos os festivais eurovisão, que foram realizados durante todos os anos posteriores a este primeira edição.

Esta primeira edição do certame europeu incluiu práticas que nunca mais se repetiram: duas canções concorrentes por país, voto secreto, dupla votação de um país em nome de outro, voto no próprio país, apenas o título "Grand Prix" de recepção para a vencedora, e um único apresentador do sexo masculino.

História[editar | editar código-fonte]

O festival foi aberto em italiano pelo apresentador Lohengrin Filipello. O programa era inicialmente conhecido como "Eurovision Grand Prix". Este nome, "Grand Prix", foi adoptado pelos países francófonos, onde o festival ficou conhecido como "Le Grand-Prix Eurovision de la Chanson Européenne". O processo para organizar a primeira edição do Festival Eurovisão da Canção começou dois anos antes da realização do mesmo, em 1954, quando a União Europeia de Rádiodifusão (EBU) designou um comité para organizar um programa de televisão emitido ao mesmo tempo (em directo), para todos os países membros da organização. Ao princípio, pensava-se que o festival iria ser utilizado como um espetáculo de variedades, e os italianos chegaram a propor organizar um evento internacional similar ao Festival de Sanremo, que já organizavam havia alguns anos, no entanto com canção de todos os países.

O comité, dirigido por Marcel Bezençon, director da televisão suíça, começou em Janeiro de 1955 no Mónaco a estudar sériamente a idea, e a 19 de Outubro do mesmo ano, essa mesma ideia foi proposta em Roma. Um periodista britânico foi quem pôs (involuntáriamente), o actual nome ao festival, Eurovision Song Contest (traduzido para português Festival Eurovisão da Canção) ao concurso, já que naquela altura não existia nenhum termo Eurovision, que actualmente usa-se para se referir à EBU e ao festival. A EBU traduziu o nome para francês com o nome de Grand Prix Eurovision de la Chanson, que foi o utilizado oficialmente no festival. O regulamento começou então a ser escrito já nos finais de 1955.[4]

Poucos meses depois, deu-se a primeira edição do Festival Eurovisão da Canção, na Suíça, com sete estreantes (que poderiam ser dez, caso não tivessem estregue as candidaturas tarde de mais).

Votação[editar | editar código-fonte]

O sistema de votação do Festival Eurovisão da Canção 1956 permitiu que júris pudessem votar em qualquer canção a concurso, incluindo aquelas que estivessem a representar o seu próprio país. Cada país/delegação tinha apenas dois júris, que atribuíram uma pontuação de 1 a 10 pontos às suas dez canções preferidas. Este sistema nunca mais voltou a ser utilizado em nenhuma edição posterior do festival.

Adicionalmente, o júri suíço estava permitido a votar como parte da delegação belga, outro facto, que nunca mais se repetiu na história do concurso. Este foi outro factor que levou aque outras delegações se queixassem do sistema de votação, que determinou como vencedor o país anfitrião, a Suíça (com a cantora Lys Assia).

Os resultados deste festival, nunca foram tornados públicos, o que também lançou numerosos rumores sobre outros posicionamentos na tabela de resultados. A segunda canção interpretada por Lys Assia nunca foi comercializada, o que causou sugestões, sobre a música ter ficado num lugar muito baixo da tabela. Outras sugestões, incluem a possibilidade de a Alemanha, com Walter Andreas Schwarz, ter ficado em segundo lugar (ou Freddy Quinn, nalgumas versões do rumor), estas justificadas com o facto de a Alemanha ter sido a anfitriã da segunda edição do festival, e a possibilidade de um terceiro lugar de uma das canções provenientes da Bélgica.

Local[editar | editar código-fonte]

Mais sobre a cidade anfitriã: Lugano
Vista panorâmica sobre a Cidade de Lugano

O Festival Eurovisão da Canção 1956 ocorreu em Lugano, na Suíça. Lugano é uma comuna da Suíça, no Cantão Tessino, do qual é a maior cidade, embora a capital do cantão seja Bellinzona. A língua oficial nesta comuna é o italiano. A cidade é banhada pelo Lago de Lugano. O nome Lugano, provém, provavelmente da palavra latina Lucus, que significa madeira ou madeira sagrada. Lugano é a cidade mais povoada do Cantão Tessino e possui uma área de cerca de 48 km², com uma população actual, superior a cinquenta mil habitantes.

O festival em si, ocorreu no Teatro Kursaal, um dos mais importantes e prestigiados locais de espetáculo na altura da realização deste.

Visual[editar | editar código-fonte]

A primeira edição do festival, não teve uma grande produção visual, em parte por também não ser necessário, visto o festival ter sido transmitido essencialmente via rádio, e também pelo tempo em que decorreu, ter sido pós-guerra, e o festival visava a harmonia entre os países. No entanto, a sala do espetáculo contou com uma pequena audiência, que encheu o local até aos balcões. O palco estava essencialmente decorado com flores e plantas, e o fundo coberto por cortinas que desciam do tecto até ao chão. De um lado, estava reservado o espaço para os artistas cantarem, e do outro estava toda a orquestra, composta por vinte e quatro elementos, dispostos (à excepção do pianista), numa espécie de escadaria, com três degraus. As luzes foram simples, percebendo-se apenas a existência de um holofote para além das luzes normais da sala. A cobertura televisiva, foi efectuada pela televisão do país anfitrião, e através de apenas duas câmaras, uma virada para o público, e outra para o palco, que era virada para um lado e para o outro, para mostrar a orquestra e o artista em palco. No fim, o prémio (um ramo de flores) foi atribuído a Lys Assia, por um casal de crianças.[5] O logotipo do festival, era apenas a palavra Eurovision, escrita em forma de circunferência, com um luz brilhante a sair do topo das letras.[6]

Formato[editar | editar código-fonte]

Abertura[editar | editar código-fonte]

A abertura do Festival Eurovisão da Canção 1956, foi das mais pequenas de sempre (e mais simples também). Tendo durado apenas um minuto e dez segundos, onde a orquestra presente no local do evento tocou um tema com as características que as músicas tinham nos anos 50.

Intervalo[editar | editar código-fonte]

O intervalo esteve a cargo dos Les Joyeux Rossignols e dos Les Trois Ménestrels, tendo actuado primeiro estes últimos. A segunda actuação, a dos Les Joyeux Rossignols teve de ser prolongada devido a atrasos no processo de votação, que mesmo assim apenas acabou por ver revelado o vencedor, e nada mais.

Participações individuais[editar | editar código-fonte]

Logo na primeira edição, cada país escolheu o seu representante de forma diferente e especifica. Nos artigos da "caixa" em baixo, pode se ler mais sobre o estilo de selecção de cada país, e os concorrentes que concorreram nas selecções nacionais.

Participações[editar | editar código-fonte]

Lys Assia, vencedora da primeira edição do Festival Eurovisão da Canção (foto tirada na 53º edição do festival em 2008)
  Países participantes

Dos sete países participantes na primeira edição do Festival Eurovisão da Canção, apenas a Suíça e o Luxemburgo enviaram o mesmo artista, para as suas duas canções representativas. Uma das representantes holandesas, Corry Brokken, que interpretou o tema "Voorgoed Voorbij", voltou a representar os Países Baixos, e venceu o Festival Eurovisão da Canção 1957, a segunda edição da Eurovisão da Canção. Por outro lado, o representante belga, Fud Leclerc volvió voltou a representar o seu país mais três vezes na Eurovisão, no Festival Eurovisão da Canção 1958, 1960 e 1962, e por sua vez, Lys Assia (que cantou com cinco cantores em segundo plano, backsingers), a primeira representante da Suíça, no primeiro evento do festival, realizado na Suíça, e vencido pela cantora, voltou a representar o seu país, nos dois anos seguintes (em 1957 e 1958. Sendo assim, foram três os cantores que voltaram a representar o seu país noutra edição do Festival Eurovisão da Canção. Na tabela em baixo, é possível observar as canções (e respectival traduções) e os artistas representantes escolhidos para cada país, assim como a forma da escolha dos mesmos e a data do respectivo evento para tal selecção.

País Título original da Canção Artista Processo Data da Selecção
Tradução em Português Idiomas de Interpretação
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção Alemanha "Im Wartesaal zum großen Glück" Walter Andreas Schwarz Grand Prix Eurovision - Schlager & Chansons 1956 1 de maio de 1956
Canção de boa sorte Alemão
"So geht das jede Nacht" Freddy Quinn
É assim todas as noites Alemão
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica "Messieurs les Noyés de la Seine" Fud Leclerc Final Nacional de 1956 15 de abril de 1956
Os Senhores Afogados do Sena Francês
"Le plus beau jour de ma vie" Mony Marc
O dia mais lindo da minha vida Francês
França no Festival Eurovisão da Canção França "Le temps perdu" Mathé Altéry Final Nacional de 1956 -
O tempo perdido Francês
"Il est là" Dany Dauberson
Ele está aqui Francês
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália "Aprite le finestre" Franca Raimondi Festival della Canzone Italiana di Sanremo 1956 10 de março de 1956
Abra as janelas Italiano
"Amami se vuoi" Tonina Torrielli
Ama-me se quiseres Italiano
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo "Les amants de minuit" Michèle Arnaud Selecção Interna -
Os amantes da meia-noite Francês
"Ne crois pas" Michèle Arnaud
Não acredito Francês
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção Países Baixos "De vogels van Holland" Jetty Paerl Nationaal Songfestival 1956 24 de abril de 1956
Os pássaros da Holanda Holandês
"Voorgoed voorbij" Corry Brokken
"Acabou para sempre" Holandês
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça "Das alte Karussell" Lys Assia Finale Suisse 1956 28 de sbril de 1956
"O velho carrosel" Alemão
"Refrain" Lys Assia
Refrão Francês

Festival[editar | editar código-fonte]

No primeiro Festival Eurovisão da Canção, as canções não superaram os três minnutos e meio (não havendo nesta altura qualquer limite para a duração das músicas), e os artistas, foram acompanhados musicalmente por uma orquestra, composta por 24 músicos, dirigidos pelos maestros Fernando Paggi, Jacques Lassry, Franck Pourcel, Leo Souris e Gian Stellari. Na primeira participação, não houve nenhum grupo musical, já que este género de arte musical, esteve proibido até aos anos 70. A ordem de ctuação foi determinada por sorteio, e os países podiam escolher a música que eles queriam ver cantar primeiro. Cada país pôde nomear seu próprio maestro ou confiar nos serviços do maestro do país anfitrião.

  Vencedor

Na tabela em baixo, é possível observar a ordem de entrada em palco das catorze canções a concurso, representantes de sete países europeus (2 músicas por cada um).

# País Idioma Artista Canção Tradução para Português Lugar[7]
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1956 Países Baixos Holandês Jetty Paerl "De Vogels Van Holland" Os pássaros da Holanda
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1956 Suíça Alemão Lys Assia "Das alte Karussell" O velho carrosel
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1956 Bélgica Francês Fud Leclerc "Messieurs les Noyés de la Seine" Os senhores afogados do Sena
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1956 Alemanha Alemão Walter Andreas Schwarz "Im Wartesaal Zum Großen Glück" Canção de boa sorte
França no Festival Eurovisão da Canção 1956 França Francês Mathé Altéry "Le temps perdu" O tempo perdido
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1956 Luxemburgo Francês Michèle Arnaud "Ne Crois Pas" Não acredito
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1956 Itália Italiano Franca Raimondi "Aprite le Finestre" Abra as janelas
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1956 Países Baixos Holandês Corry Brokken "Voorgoed Voorbij" Acabou para sempre
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1956 Suíça Francês Lys Assia "Refrain" Refrão
10º Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1956 Bélgica Francês Mony Marc "Le plus beau jour de ma vie" O dia mais lindo da minha vida
11º Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1956 Alemanha Alemão Freddy Quinn "So geht das jede Nacht" É assim todas as noites
12º França no Festival Eurovisão da Canção 1956 França Francês Dany Dauberson "Il est là" Ele está aqui
13º Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1956 Luxemburgo Francês Michèle Arnaud "Les Amants de Minuit" Os amantes da meia-noite
14º Itália no Festival Eurovisão da Canção 1956 Itália Italiano Tonina Torrielli "Amami se Vuoi" Ama-me se quiseres

Orquestra[editar | editar código-fonte]

Composição[editar | editar código-fonte]

Segundo o regulamento da edição[8], a orquestra foi composta por 24 músicos, distribuídos por:

Maestros[editar | editar código-fonte]

Em baixo encontra-se a lista de maestros que conduziram a orquestra, na respectiva actuação de cada país concorrente. Os maestros estão organizados pela ordem de apresentação das músicas de cada país: para a primeira canção interpretada por determinado participante e para a segunda participação desse mesmo participante.

País Maestro
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1956 Países Baixos 1º- Fernando Paggi
2º- Fernando Paggi
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1956 Suíça 1º- Fernando Paggi
2º- Fernando Paggi
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1956 Bélgica 1º- Léo Souris
2º- Léo Souris
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1956 Alemanha 1º- Fernando Paggi
2º- Fernando Paggi
França no Festival Eurovisão da Canção 1956 França 1º- Franck Pourcel
2º- Franck Pourcel
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1956 Luxemburgo 1º- Jacques Lassry
2º- Jacques Lassry
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1956 Itália 1º- Gian Stellari
2º- Gian Stellari
Maestro anfitrião Fernando Paggi

Transmissão do Festival[editar | editar código-fonte]

Uma televisão típica da altura em que se deu o festival

O primeiro Festival Eurovisão da Canção, foi transmitido já via televisão, no entanto, a grande maioria das pessoas acompanhou o evento através de rádios. Isto deveu-se ao facto de naquela altura, a maior parte da população não possuir televisão, devido ao custo destas (de lembrar que o Mundo também tinha acabado de sair da sua segunda grande guerra mundial). Hoje em dia, apenas existe o vídeo da actução vencedora (de Lys Assia, representante da Suíça), e um registo aúdio, com oitenta minutos de duração (no enanto o festival durou mais vinte minutos, mas essa parte da gravação - a dos votos - perdeu-se ou nunca foi tornada pública).

Países participantes[editar | editar código-fonte]

País Canal Comentador(es)
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção Países Baixos NTS Piet te Nuyl
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça SRG SSR Georges Hardy
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica INR Janine Lambotte
NIR Nand Baert
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção Alemanha ARD Wolf Mittler
França no Festival Eurovisão da Canção França RTF Michèle Rebel
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo RTL Michèle Rebel
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália RAI Bianca Maria Piccinino

Países não participantes[editar | editar código-fonte]

País Canal Comentador(es)
Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria ORF Wolf Mittler
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção Dinamarca Statsradiofonien TV Gunnar Hansen
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção Reino Unido BBC Television Service Wilfred Thomas

Referências

  1. A Áustria foi desqualificada do festival por ter apresentado a sua candidatura já fora do prazo estipulado para tal
  2. A Dinamarca foi desqualificada do festival por ter apresentado a sua candidatura já fora do prazo estipulado para tal
  3. a b Jordan, Paul (11 de janeiro de 2017). «Shining a light on the United Kingdom: 60 Years at Eurovision». eurovision.tv. European Broadcasting Union. Consultado em 13 de janeiro de 2017.. Contrary to popular fan myths, the UK did not intend to enter in 1956 as the BBC had previously created their own separate contest, the Festival Of British Popular Songs 
  4. Loredo, Miguel Assim nasceu o Festival da Eurovisão eurovision-spain.com
  5. Informação retirada do único documento visual desta edição do festival, a actuação da música vencedora de Lys Assia
  6. Descrição do logotipo do festival através da observação do mesmo
  7. http://www.eurovisioon.ee/eng/years.php?id=1956http://www.eurovisioon.ee/eng/years.php?id=1956
  8. http://web.archive.org/web/20120104171321/https://eurovision.tv/upload/history/1956/56_rules.pdf

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Os mapas presentes neste artigo, respeitam as fronteiras geográficas estabelecidas na altura em que o festival ocorreu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Festival Eurovisão da Canção 1956

Notícias (oficial)[editar | editar código-fonte]

Festival 1956[editar | editar código-fonte]