Festival Eurovisão da Canção 1966

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Festival Eurovisão da Canção 1966
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo
ESC 1966 logo.png
Logótipo da edição.
Edição
11.ª edição
Datas
Final 5 de março de 1966
Anfitrião
Local Villa Louvigny, Cidade do Luxemburgo
Apresentador(es) Luxemburgo Josiane Shen
Maestro Luxemburgo Jean Roderès
Supervisor executivo Reino Unido Clifford Brown
Transmissão RTL Group.svg CLT
Atuações
Atuações nos intervalos Les Haricots Rouges
Participantes
Número de entradas 18 países
Países estreantes Nenhum
Países de regresso Nenhum
Países de saída Nenhum
Mapa dos países participantes
Predefinição:Info/Eurovisão/Festival Eurovisão da Canção 1966

     Países que já escolheram o seu artista e/ou canção     Países que não se classificaram para a final     Países que participaram no passado mas não em 1966

Votação
Sistema de
voto
A votação baseou-se em 10 júris por país que atribuíram 3 ponto às suas canções favoritas; somaram os totais de cada país e deram à canção mais votada 5 pontos, à segunda 3 pontos e à terceira 1 ponto. Se só duas canções fossem votadas, a mais votada recebia 6 pontos e a segunda 3 pontos. Se só uma canção fosse votada receberia 9 pontos.
Votos nulos Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção Mónaco
Vencedor(a) Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria
Udo Jürgens
"Merci, Chérie"
Cronologia
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png  1965 Wiki Eurovision Heart (Infobox).svg 1967  Fleche-defaut-droite-gris-32.png

O Festival Eurovisão da Canção 1966 (em inglês: Eurovision Song Contest 1966 e em francês: Concours Eurovision de la chanson 1966) foi o 11º Festival Eurovisão da Canção e realizou-se a 5 de março de 1966 no Luxemburgo. Josiane Shen foi a apresentadora do evento que foi ganho pelo representante da televisão austríaca (ORF) Udo Jürgens, com a canção "Merci, Chérie", que foi escrita pelo cantor em parceria com Thomas Hörbiger.[1]

A regra que obrigava que cada país cantasse na sua língua oficial foi criada neste ano. Esta regra terá sido criada porque no ano anterior o intérprete sueco cantou o seu tema em inglês e não em sueco, dando origem a contestações de alguns países que se sentiam prejudicados.[2]

A representante dos Países Baixos, Milly Scott, foi a primeira pessoa negra a participar no certame, como também a primeira participante a usar microfone de mão.

Local[editar | editar código-fonte]

Mais sobre a cidade anfitriã: Luxemburgo (cidade)
O Villa Louvigny, no Luxemburgo.

O Festival Eurovisão da Canção 1966 ocorreu na capital do Luxemburgo. A cidade do Luxemburgo é uma comuna de Luxemburgo com status de cidade, pertencente ao distrito de Luxemburgo e ao cantão de Luxemburgo. Luxemburgo é uma cidade muito desenvolvida em seu comércio e nas indústrias. Luxemburgo é uma das cidades mais ricas da Europa e tornou-se um importante centro financeiro e administrativo. A cidade do Luxemburgo contém várias instituições da União Europeia, incluindo o Tribunal de Justiça Europeu, o Tribunal de Contas e o Banco Europeu de Investimento.

O festival em si realizou-se no Villa Louvigny, no sul do Luxemburgo, que serviu de sede da Compagnie Luxembourgeoise de Télédiffusion, o precursor da RTL Group. Está localizado no Parque Municipal, no bairro Ville Haute do centro da cidade. Já tinha sido a sede da Eurovisão em 1962.

Formato[editar | editar código-fonte]

Para além da obrigatoriedade em que cada país tinha de apresentar a sua canção na sua língua oficial, foi também revogada a regra de que os júris não poderiam incluir profissionais da música.[2]

Como já mencionado, 1966 tornou-se a primeira edição a contar com a presença de uma mulher negra, a representante dos Países Baixos, Milly Scott, que também se tornou a primeira a usar um microfone portátil. Esta edição marcou a última presença da Dinamarca no festival, sendo representada por uma canção que na sua atuação contou com a presença de dois bailarinos, pela primeira vez na história. O país voltaria ao certame em 1978.[2]

Esta foi também a primeira edição em que uma canção não foi acompanhada por uma orquestra. A canção italiana, "Dio, come ti amo", interpretada por Domenico Modugno, foi modificada desde a sua final nacional e quebrou oficialmente a regra da UER que afirmava que os arranjos deveriam estar finalizados com bastante antecedência. Durante o ensaio da tarde de sábado, Modugno realizou o novo arranjo com três de seus próprios músicos, em oposição à orquestra, que ultrapassou o limite de três minutos. Após seu ensaio, Modugno foi confrontado pelos produtores do programa sobre exceder o limite de tempo e foi solicitado a usar o arranjo original com a orquestra. Modugno estava tão insatisfeito com a orquestra, que ameaçou desistir do concurso. Tanto os produtores quanto o supervisor-executivo da UER, Clifford Brown, sentiram que o tempo era muito curto para pedir a Gigliola Cinquetti (intérprete original da canção) para se deslocar ao Luxemburgo para representar a Itália. Então, a UER cedeu e permitiu que Modugno usasse seu próprio conjunto em vez da orquestra. Apesar dos sites e do programa oficial listarem Angelo Giacomazzi como o maestro, Giacomazzi na verdade tocou o piano.[3][4]

O festival foi visto por 200 milhões de pessoas.

Visual[editar | editar código-fonte]

O vídeo introdutório mostrava diferentes visões do Luxemburgo à noite, terminando com uma vista exterior da Villa Louvigny. A orquestra tocou a partitura da música vencedora do ano anterior, "Poupée de cire, poupée de son". A câmera então mostrou uma visão da orquestra e concluiu com um close-up em France Gall, sentada junto do público.

A apresentadora desta edição foi Josiane Shen, que apresentou o festival maioritariamente em francês, mas também usando, esporadicamente, o inglês. Conclui sua primeira intervenção com as palavras: "Tenho a honra de declarar aberta a Grand Prix Eurovision de la Chanson 1966".

A orquestra foi colocada à esquerda do palco e o quadro de votação à direita. No centro foi reservado espaço para artistas. Ela consistia de uma escada, parcialmente oculta, e, no fundo, objetos móveis, inspirado na arte pop.[5] Foi a primeira vez na história do concurso que o cenário permaneceu em movimento durante as apresentações dos artistas.

No intervalo, atuou o grupo de jazz Les Haricots Rouges.

Votação[editar | editar código-fonte]

O sistema de votação manteve-se. Assim, cada país tinha 10 júris e cada um tinha 9 votos para atribuir. A canção que obtivesse mais votos dentro do júri obtinha 5 pontos, o segundo 3 e a canção em 3º lugar 1 ponto. Se apenas uma canção tivesse todos os votos entre os júris obtinha 9 pontos e se apenas duas canções fossem escolhidas, a canção mais votada obtinha 6 pontos e a outra canção 3 pontos. A vitória da Itália nunca foi posta em causa, principalmente após receber a pontuação máxima, 5 pontos, dos primeiros dois países a votar. Os resultados dos votos foram anunciados oralmente, de acordo com a ordem crescente dos votos: 1, 3 e depois 5 votos.

O supervisor delegado pela UER foi, pela primeira vez, Clifford Brown.

A tabela de votação na forma de setas graduadas foi abandonada, retornando a com números.

Josiane Chen e o porta-voz britânico protagonizaram um dos momentos mais divertidos da edição. A apresentadora saudou o Reino Unido com as palavras "Good Night, London", corrigindo imediatamente para "Good Evening, London". Mas o porta-voz respondeu com "Good Morning, Luxembourg", despertando risos da plateia e da própria apresentadora.

Pela primeira vez, foi bem evidente os votos em bloco que viriam a caracterizar todas as edições até hoje, com a troca de pontos entre os países escandinavos e os países ibéricos. Lill Lindfors, representante da Suécia, afirmou anos depois que acreditava que a troca de votos entre os países escandinavos foi uma forma de combater os países de língua francesa.[6]

No inicio da repetição da canção vencedora, Udo Jürgens disse "Merci, Jury" (Obrigado, júri).

Participações individuais[editar | editar código-fonte]


Participações[editar | editar código-fonte]

  Países participantes

O regresso dos cantores de sucesso internacional, como Udo Jürgens, representando a Áustria e Domenico Modugno, representante da Itália. A canção italiana era originalmente cantada por Gigliola Cinquetti, mas Domenico Modugno (seu autor e compositor) não permitiu que a canção fosse ao festival caso não fosse ele a interpreta-la. Apesar de se ter posicionado em último lugar, esta música foi gravada em inúmeros países, tornando-se um grande sucesso. Também a representante da Noruega, Åse Kleveland, marcou este festival por ter sido a primeira mulher a atuar na Eurovisão sem vestido. Ela viria a apresentar a Eurovisão 20 anos mais tarde. Outra futura apresentadora concorrente nesta edição foi Lill Lindfors, que representou a Suécia, juntamente com Svante Thuresson, que viria a apresentar a edição de 1985.

No Mónaco, durante a seleção interba, a já famosa artista francesa Isabelle Aubret e a artista croata Tereza Kesovija ficaram empatadas em primeiro lugar. Foi a princesa Grace, ela própria membro do júri, que teve o voto decisivo. Ela explicou que as duas músicas eram de igual qualidade e ela preferiu dar uma chance a um artista iniciante.[7]

Dominique Walter é filho de Michèle Arnaud, que representou o Luxemburgo em 1956 e curiosamente fez parte do júri que selecionou a canção francesa.

O representante do Reino Unido, Kenneth McKellar, foi o primeiro artista a apresentar-se em palco com um kilt.[6]

País Título original da Canção Artista Processo Data da Selecção
Tradução em Português Idiomas de Interpretação
Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria "Merci, Chérie" Udo Jürgens Selecção Interna -
Obrigado, querida Alemão e Francês
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção Alemanha "Die Zeiger der Uhr" Margot Eskens Deutsche Vorentscheidung 1966 19 de fevereiro de 1966
Os ponteiros do relógio Alemão
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica "Un peu de poivre, un peu de sel" Tonia Avant-première Eurovision 1966 25 de janeiro de 1966
Um pouco de pimenta, um pouco de sal Francês
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção Dinamarca "Stop - mens legen er go'" Ulla Pia Dansk Melodi Grand Prix 1966 6 de fevereiro de 1966
Pára - enquanto o caminho é bom Dinamarquês
Espanha no Festival Eurovisão da Canção Espanha "Yo soy aquél" Raphael Seleção interna -
Eu sou aquele Castelhano
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção Finlândia "Playboy" Ann Christine Euroviisut 1966 22 de janeiro de 1966
Playboy Finlandês
França no Festival Eurovisão da Canção França "Chez nous" Dominique Walter Sélection française 1966 -
Onde nós vivemos Francês
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção Irlanda "Come Back to Stay" Dickie Rock Irish Final 1966 22 de janeiro de 1966
Volta para ficar Inglês
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália "Dio, come ti amo" Domenico Modugno Festival della Canzone Italiana di Sanremo 1966 29 de janeiro de 1966
Meu Deus, como Te Amo Italiano
Jugoslávia no Festival Eurovisão da Canção Jugoslávia "Brez besed" Berta Ambrož Pjesma Eurovizije 1966 23 de janeiro de 1966
Sem palavras Esloveno
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo "Ce soir je t'attendais" Michèle Torr Selecção interna -
Esta noite espero por ti Francês
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção Mónaco "Bien plus fort" Tereza Kesovija Selecção interna -
Bem mais forte Francês
Noruega no Festival Eurovisão da Canção Noruega "Intet er nytt under solen" Åse Kleveland Melodi Grand Prix 1966 5 de fevereiro de 1966
Não há nada de novo por debaixo do Sol Norueguês
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção Países Baixos "Fernando en Filippo" Milly Scott Nationaal Songfestival 1966 5 de fevereiro de 1966
Fernando e Filipe Holandês
Portugal no Festival Eurovisão da Canção Portugal "Ele e ela" Madalena Iglésias Grande Prémio TV da Canção Portuguesa 1966 15 de janeiro de 1966
Ele e ela Português
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção Reino Unido "A Man Without Love" Kenneth McKellar A song for Europe 1966 27 de janeiro de 1966
Um homem sem amor Inglês
Suécia no Festival Eurovisão da Canção Suécia "Nygammal vals" Lill Lindfors & Svante Thuresson Svensk Sångfinal 1966 29 de janeiro de 1966
A nova velha valsa Sueco
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça "Ne vois-tu pas?" Madeleine Pascal Finale suisse 1966 5 de fevereiro de 1966
Não vês? Francês

Festival[editar | editar código-fonte]

# País Idioma Artista Canção Tradução Lugar Pontos
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Alemanha Alemão Margot Eskens "Die Zeiger der Uhr" Os ponteiros do relógio 10º 7
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1966 Dinamarca Dinamarquês Ulla Pia "Stop - mens legen er go'" Pára - enquanto o caminho é bom 14º 4
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1966 Bélgica Francês Tonia "Un peu de poivre, un peu de sel" Um pouco de pimenta, um pouco de sal 14
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1966 Luxemburgo Francês Michèle Torr "Ce soir je t'attendais" Esta noite espero por ti 10º 7
Jugoslávia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Jugoslávia Esloveno Berta Ambrož "Brez besed" Sem palavras 9
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1966 Noruega Norueguês Åse Kleveland "Intet er nytt under solen" Não há nada de novo por debaixo do Sol 15
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Finlândia Finlandês Ann Christine "Playboy" Playboy 10º 7
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1966 Portugal Português Madalena Iglésias "Ele e ela" Ele e ela 13º 6
Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1966 Áustria Alemão e Francês Udo Jürgens "Merci, Chérie" Obrigado, querida 31
10º Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suécia Sueco Lill Lindfors & Svante Thuresson "Nygammal vals" A nova velha valsa 16
11º Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Espanha Castelhano Raphael "Yo soy aquél" Eu sou aquele 9
12º Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suíça Francês Madeleine Pascal "Ne vois-tu pas?" Não vês? 12
13º Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1966 Mónaco Francês Tereza Kesovija "Bien plus fort" Bem mais forte 17º 0
14º Itália no Festival Eurovisão da Canção 1966 Itália Italiano Domenico Modugno "Dio, come ti amo" Meu Deus, como Te Amo 17º 0
15º França no Festival Eurovisão da Canção 1966 França Francês Dominique Walter "Chez nous" Onde nós vivemos 16º 1
16º Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1966 Países Baixos Holandês Milly Scott "Fernando en Filippo" Fernando e Filipe 15º 2
17º Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1966 Irlanda Inglês Dickie Rock "Come Back to Stay" Volta para ficar 14
18º Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1966 Reino Unido Inglês Kenneth McKellar "A Man Without Love" Um homem sem amor 8

Resultados[editar | editar código-fonte]

A ordem de votação no Festival Eurovisão da Canção 1966, foi a seguinte:[8]

  Vencedor
  2º classificado
  3º classificado
Países Votantes Países Pontuados
Alemanha Dinamarca Bélgica Luxemburgo Iugoslávia Noruega Finlândia Portugal Áustria Suécia Espanha Suíça Mónaco Itália França Países Baixos República da Irlanda Reino Unido
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Alemanha 5 3 1
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1966 Dinamarca 3 1 5
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1966 Bélgica 1 5 3
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1966 Luxemburgo 5 1 3
Jugoslávia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Jugoslávia 5 1 3
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1966 Noruega 1 3 5
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Finlândia 3 1 5
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1966 Portugal 3 1 5
Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1966 Áustria 1 3 5
Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suécia 1 5 3
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Espanha 3 5 1
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suíça 5 3 1
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1966 Mónaco 5 3 1
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1966 Itália 1 5 3
França no Festival Eurovisão da Canção 1966 França 1 3 5
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1966 Países Baixos 5 1 3
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1966 Irlanda 3 1 5
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1966 Reino Unido 5 3 1
Total 7 4 14 7 9 15 7 6 31 16 9 12 0 0 1 2 14 8
Lugar 10º 14º 10º 10º 13º 17º 17º 16º 15º
Países Votantes Alemanha Dinamarca Bélgica Luxemburgo Iugoslávia Noruega Finlândia Portugal Áustria Suécia Espanha Suíça Mónaco Itália França Países Baixos República da Irlanda Reino Unido
Países Pontuados

5 pontos[editar | editar código-fonte]

Os países que receberam 5 pontos foram os seguintes:

# Países Pontuados Países Votantes
4 Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1966 Áustria Bélgica, Jugoslávia, Luxemburgo, Mónaco
3 Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suécia Dinamarca, Finlândia, Noruega
2 Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1966 Bélgica Alemanha, Países Baixos
1 Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Alemanha Suíça
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Espanha Portugal
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1966 Irlanda França
Jugoslávia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Jugoslávia Reino Unido
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1966 Luxemburgo Suécia
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1966 Noruega Itália
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1966 Portugal Espanha
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1966 Reino Unido Irlanda
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suíça Áustria

Maestros[editar | editar código-fonte]

País Maestro
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Alemanha Willy Berking
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1966 Dinamarca Arne Lamberth
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1966 Bélgica Jean Roderes
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1966 Luxemburgo
Jugoslávia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Jugoslávia Mojmir Sepe
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1966 Noruega Øivind Bergh
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Finlândia Ossi Runne
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1966 Portugal Jorge Costa Pinto
Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1966 Áustria Hans Hammerschmid
Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suécia Gert Ove Andersson
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1966 Espanha Rafael Ibarbia
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1966 Suíça Jean Roderes
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1966 Mónaco Alain Goraguer
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1966 Itália Angelo Giacomazzi (apenas tocou o piano)
França no Festival Eurovisão da Canção 1966 França Franck Pourcel
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1966 Países Baixos Dolf van der Linden
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1966 Irlanda Noel Kelehan
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1966 Reino Unido Harry Rabinowitz
Maestro anfitrião Jean Roderes

Artistas Repetentes[editar | editar código-fonte]

Em 1966, os repetentes foram:

País (1966) Foto Artista Ano Anterior País Representado Canção Tradução Pontuação Classificação
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália Eurovision Song Contest 1958 - Domenico Modugno.png Domenico Modugno ESC 1958 Itália "Nel blu dipinto di blu" Azul pintado em Azul 13
ESC 1959 Itália "Piove (Ciao, ciao bambina)" Está a chover (Adeus, adeus menina) 9
Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria Udo Jürgens - Der Soloabend 2010 (10).jpg Udo Jürgens ESC 1964 Áustria "Warum nur, warum?" Só, porquê, porquê? 11
ESC 1965 Áustria "Sag ihr, ich laß sie grüßen" Diz-lhe que lhe envio os meus afetos 16

Transmissão[editar | editar código-fonte]

Os canais de televisão responsáveis pela difussão do concurso quer via televisão, quer via rádio foram as seguintes cadeias televisivas:

Referências

  1. «About Udo Jürgens». EBU 
  2. a b c «Eurovision Song Contest 1966». EBU. Consultado em 14 de junho de 2012. 
  3. Roxburgh, Gordon (2012). Songs For Europe The United Kingdom at The Eurovision Song Contest Volume One: The 1950s and 1960s. UK: Telos. p. 410. ISBN 978-1-84583-065-6 
  4. Angelo Giacomazzi bio at www.andtheconductoris.eu
  5. KENNEDY O’CONNOR John,The Eurovision Song Contest. 50 Years. The Official History, Londres, Carlton Books Limited, 2005, p.28.
  6. a b FEDDERSEN Jan & LYTTLE Ivor, Congratulations. 50 Years of The Eurovision Song Contest. The Official DVD. 1957-1980, Copenhague, CMC Entertainement, 2005, p.12.
  7. http://eurovision-fr.net/histoire/histoire66.php
  8. A ordem de votação foi efectuada através da visualização de vídeos da edição do festival, à semelhança de outras secções deste artigo

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Os mapas presentes neste artigo, respeitam as fronteiras geográficas estabelecidas na altura em que o festival ocorreu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Festival Eurovisão da Canção 1966