Festival Eurovisão da Canção 1978

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Festival Eurovisão da Canção 1978
França no Festival Eurovisão da Canção França
ESC 1978 logo.PNG
Logótipo da edição.
Edição
23.ª edição
Datas
Final 22 de abril de 1978
Anfitrião
Local Palais des congrès de Paris, Paris
Apresentador(es) França Denise Fabre
França Léon Zitrone
Maestro França François Rauber[1]
Supervisor executivo Suíça Frank Naef
Transmissão TF1 logo.svg Télévision Française 1
Atuações
Atuações nos intervalos Stéphane Grappelli e Oscar Peterson,
Yehudi Menuhin,
Kenny Clarke,
Niels-Henning Ørsted Pedersen
Participantes
Número de entradas 20 países
Países estreantes Nenhum
Países de regresso Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção Dinamarca
Turquia no Festival Eurovisão da Canção Turquia
Países de saída Nenhum
Mapa dos países participantes
Predefinição:Info/Eurovisão/Festival Eurovisão da Canção 1978

     Países que já escolheram o seu artista e/ou canção     Países que não se classificaram para a final     Países que participaram no passado mas não em 1978

Votação
Sistema de
voto
A votação baseou-se num júri por país que atribuiu 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 e 1 ponto às suas 10 canções favoritas, por ordem de preferência.
Votos nulos Noruega no Festival Eurovisão da Canção Noruega
Vencedor(a) Israel no Festival Eurovisão da Canção Israel
[[Izhar Cohen & the Alphabeta]]
"A-Ba-Ni-Bi"
Cronologia
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png  1977 Wiki Eurovision Heart (Infobox).svg 1979  Fleche-defaut-droite-gris-32.png

O Festival Eurovisão da Canção 1978 (em inglês: Eurovision Song Contest 1978 e em francês: Concours Eurovision de la chanson 1978) foi o 23º Festival Eurovisão da Canção e realizou-se em 22 de abril de 1978 em Paris. Os apresentadores do festival foram Denise Fabre e Leon Zitrone, a primeira vez que duas pessoas apresentaram o certame e a primeira vez desde 1956 que um homem apresenta o festival. O festival foi ganho por Izhar Cohen & The Alphabeta que representaram Israel, com a canção "A-Ba-Ni-Bi".

Quando se começava a prever a vitória da canção israelita, houve cortes de transmissão nos países do Norte da África e do Médio Oriente, a televisão jordaniana cortou a emissão e mostrou um ramo de narcisos, tudo porque estes países não desejavam a vitória daquele país por razões políticas (o problema de antissemitismo mais uma vez veio à tona) . A televisão jordana referiu que quem venceu foi a Bélgica (na verdade 2.º classificado) e não Israel.[2] Por outro lado, a imprensa jordaniana recusou reconhecer que Israel tinha ganho, referindo que canção vencedora fora a da Bélgica.[3]

A Noruega acabou em último lugar pela quinta vez, sendo o primeiro país a não obter qualquer pontuação no atual sistema de votação, mas o intérprete, Jahn Teigen, tornou-se popular no seu país natal por cauda desse feito.[4]

Local[editar | editar código-fonte]

Mais sobre a cidade anfitriã: Paris

O Festival Eurovisão da Canção 1978 ocorreu em Paris, em França. Paris é a capital e a mais populosa cidade da França, bem como a capital da região administrativa de Ilha de França. A cidade se situa em um dos meandros do Sena, no centro da bacia parisiense, entre os confluentes do Marne e do Sena rio acima, e do Oise e do Sena rio abaixo. Como a antiga capital de um império estendido pelos cinco continentes, é, hoje, a capital do mundo francófono. A posição de Paris numa encruzilhada entre os itinerários comerciais terrestres e fluviais no coração de uma rica região agrícola a tornou uma das principais cidades da França ao longo do século X, beneficiada com palácios reais, ricas abadias e uma catedral. Ao longo do século XII, Paris se tornou um dos primeiros focos europeus do ensino e da arte. Ao fixarem-se os Reis de França e, pois, também a corte (o que incluía grande parte da alta nobreza francesa), na cidade, sua importância económica e política não cessou de crescer. Assim, no início do sséculo XIV, Paris era a mais importante cidade de todo o mundo ocidental. No século XVII, era a capital da maior potência política europeia; no século XVIII, era o centro cultural da Europa e, no século XIX, era a capital da arte e do lazer, a Meca da Belle Époque. Sua arquitetura, seus parques, suas avenidas e seus museus fazem-na, pelo ano de 2004, a cidade mais visitada do mundo francófono, com cerca de 25 milhões de turistas, aproximadamente 500 000 a mais do que em 2003, segundo a Secretaria de Turismo e de Congressos de Paris.[5] As margens parisienses do Sena foram inscritas, em 1991, na lista do Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. Paris é a capital económica e comercial da França, onde os negócios da Bolsa e das finanças se concentram. A densidade da sua rede ferroviária, rodoviária e da sua estrutura aeroportuária — um hub da rede aérea francesa e europeia — fazem-na um ponto de convergência para os transportes internacionais. Essa situação resultou duma longa evolução, em particular das concepções centralizadoras das monarquias e das repúblicas, que dão um papel considerável à capital do país e, nela, tendem a concentrar, ao extremo, todas as instituições. Desde os anos 1960, os governos sucessivos têm desenvolvido políticas de desconcentração e de descentralização a fim de reequilibrar o país. Abrigando numerosos monumentos, por seu considerável papel político e económico, Paris é também uma cidade importante na história do mundo. Símbolo da cultura francesa, a cidade atrai quase 30 milhões de visitantes por ano, ocupando, também, um lugar preponderante no mundo da moda e do luxo. Em 2007, a população intramuros (dentro do limite dos antigos muros) de Paris era de 2 193 031 habitantes pelo recenseamento do Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos.[6] Porém, ao longo do século XX, a área metropolitana de Paris, se desenvolveu largamente fora dos limites da comuna original. A Grande Paris é, com seus 11 836 970 habitantes,[7] uma das maiores aglomerações urbanas da Europa e da União Europeia. Com um PIB de 813.364 milhões de dólares[8] a Região Parisiense é um ator econômico europeu de primeira grandeza, sendo a primeira região econômica europeia.

O festival em si realizou-se no Palais des Congrès, um centro de eventos, espetáculos e convenções localizado na cidade de Paris, França, construído pelo arquiteto Guillaume Gillet e inaugurado em 1974.

Formato[editar | editar código-fonte]

Nesta edição participaram 20 países, entrando para a história da Eurovisão como o festival com maior número de países participantes até à altura. Pela primeira vez este festival foi apresentado por um duo, cabendo assim a Denise Fabré e a Léon Zitrone a apresentação deste certame.

Björn Skifs estava insatisfeito com a regra de que todos os países teriam que interpretar as suas canções na sua língua oficial. Ele planeava cantar em inglês de qualquer maneira, mas mudou de ideias no último momento, fazendo com que ele se esquecesse da letra. Por isso, ele murmurou as primeiras linhas antes de encontrar as palavras novamente. [9]

Quando se começava a prever a vitória da canção israelita, houve cortes de transmissão nos países do Norte da África e do Médio Oriente, a televisão jordaniana cortou a emissão e mostrou um ramo de narcisos, tudo porque estes países não desejavam a vitória daquele país por razões políticas (o problema de antissemitismo mais uma vez veio à tona) . A televisão jordana referiu que quem venceu foi a Bélgica (na verdade 2.º classificado) e não Israel.[10] Por outro lado, a imprensa jordaniana recusou reconhecer que Israel tinha ganho, referindo que canção vencedora fora a da Bélgica.[11]

Pela primeira vez, Grécia e Turquia participaram na mesma edição, desde a Invasão turca de Chipre de 1974. Em 1975, com a estreia da Turquia, a Grécia desistira em protesto, acontecendo o mesmo com a Turquia em 1976 e 1977.[12]

Juntamente com os 20 países participantes, o certame também foi transmitido ao vivo na Jugoslávia, Tunísia, Argélia, Marrocos, Jordânia, Alemanha Oriental, Polónia, Hungria, Checoslováquia, Dubai, Hong Kong, União Soviética e Japão.[13]

Visual[editar | editar código-fonte]

O vídeo introdutório mostrou pontos turísticos de Paris. Uma imagem final do Arco do Triunfo incluía uma visão da orquestra e do palco.

A orquestra, dirigida por François Rauber[14], estava localizada na parte de trás do palco, numa estrutura móvel de branco, em forma de barco, simbolizando o brasão de armas de Paris. Esta foi a única vez na história da competição em que a orquestra se movimentou durante a transmissão, a estrutura girando sobre si mesma no início de cada apresentação. O palco apresentava um pódio principal composto de três níveis de lajes brancas emolduradas por duas bordas negras. As lajes eram iluminadas por dentro. Um segundo pódio circular, redondo e de cor preta, ficava à direita do primeiro. Foi destinado para os coristas. A decoração apresentava em primeiro plano dois arcos assimétricos, encontrando-se acima do pódio principal e sustentando uma gigantesca bola de espelhos. A parte superior das asas desses arcos foi decorada com asas brancas. O fundo do palco, de cor neutra, foi enquadrado por três pilares verticais, quatro barras horizontais e duas formas côncavas. Todo o palco foi iluminado com tons de rosa, vermelho e azul. Finalmente, à esquerda do palco estava a área dos apresentadores e à direita o quadro de votação e a mesa do supervisor.

Os apresentadores foram Denise Fabre e Léon Zitrone.[15], que falaram aos espectadores em francês e inglês. Pela primeira vez, duas pessoas apresentaram o certame e a primeira vez desde 1956 um homem apresentou o festival.

Pela primeira vez, cartões postais foram filmados ao vivo. Eles mostraram a entrada dos artistas. Eles usaram um corredor, em seguida, um elevador que os levou ao palco. Lá, eles saudaram os participantes anteriores. A câmera também filmou várias cenas do público, incluindo Jane Birkin e Serge Gainsbourg.

O intervalo foi ocupado por um video de tributo para o violinista Stéphane Grappelli, por ocasião do seu aniversário.[16] Na primeira parte, Grappelli tocou no violino uma peça de jazz instrumental intitulada "My Heart Stood Still". Ele foi acompanhado ao piano por Oscar Peterson, na bateria de Kenny Clarke e no baixo por Niels-Henning Ørsted Pedersen. Na segunda parte, tocou no violino uma peça clássica chamada "Pick Yourself Up"". Ele foi acompanhado no violino por Yehudi Menuhin.

Votação[editar | editar código-fonte]

Cada país tinha um júri composto por 11 elementos, que atribuiu 12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1 pontos às dez canções mais votadas.

O supervisor executivo da EBU foi, pela primeira vez, Frank Naef.

Durante a votação, a câmera fez vários close-ups dos artistas. Em particular, Carole Vinci, Joël Prévost, Jean Vallée e Izhar Cohen & the Alphabeta apareceram.

Pela primeira vez, um país (neste caso, Israel) recebeu cinco pontuações máximas consecutivas, um recorde para a época, apenas igualado em 1997 (Reino Unido) e 2012 (Suécia).

Participações individuais[editar | editar código-fonte]


Participações[editar | editar código-fonte]

  Países participantes
País Título original da Canção Artista Processo Data da Selecção
Tradução em Português Idiomas de Interpretação
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção Alemanha "Feuer" Ireen Sheer Deutsche Vorentscheidung 1978 20 de fevereiro de 1978
Fogo Alemão
Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria "Mrs. Caroline Robinson" Springtime Seleção Interna -
Sra Caroline Robinson Alemãob
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica "L'amour ça fait chanter la vie" Jean Vallée Avant-Première Eurovision 1978 8 de fevereiro de 1978
O amor faz cantar a vida Francês
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção Dinamarca "Boom Boom" Mabel Dansk Melodi Grand-Prix 1978 25 de fevereiro de 1978
Boom Boom Dinamarquês
Espanha no Festival Eurovisão da Canção Espanha "Bailemos un vals" José Vélez Seleção Interna -
Vamos dançar uma valsa Castelhanoa
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção Finlândia "Anna rakkaudelle tialisuus" Seija Simola Euroviisut 1978 11 de fevereiro de 1978
Dá uma oportunidade ao amor Finlandês
França no Festival Eurovisão da Canção França "Il y aura toujours des violons" Jöel Prevost Concours de la Chanson Française pour l'Eurovision 1978 26 de março de 1978
Haverá sempre violinos Francês
Grécia Grécia "Charlie Chaplin" (Τσάρλυ Τσάπλιν) Tania Tsanaklidou Seleção interna -
Charlie Chaplin Grego
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção Irlanda "[orn to Sing" Colm C. T. Wilkinson Irish Final 1978 5 de março de 1978
Nascido para cantar Inglês
Israel no Festival Eurovisão da Canção Israel "A-Ba-Ni-Bi" (א-ב-ני-בי) Izhar Cohen & the Alphabeta Festival Ha'zemer Ve Ha'pizmon 1978 11 de fevereiro de 1978
Amo-te Hebreu
Itália no Festival Eurovisão da Canção Itália "Questo amore" Ricchi e Poveri Seleção interna -
Este amor Italiano
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo "Parlez-vous français?" Baccara Finale luxembourgeoise 1978 -
Fala Francês? Francês
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção Mónaco "Les jardins de Monaco" Caline & Olivier Toussaint Seleção interna -
Os jardins de Mónaco Francês
Noruega no Festival Eurovisão da Canção Noruega "Mil etter mil" Jahn Teigen Melodi Grand Prix 1978 18 de março de 1978
Milha após milha Norueguês
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção Países Baixos "'t Is OK" Harmony Nationaal Songfestival 1978 22 de fevereiro de 1978
Está bem Holandês
Portugal no Festival Eurovisão da Canção Portugal "Dai-li-dou" Gemini Uma canção portuguesa 1978 18 de fevereiro de 1978
Dai-li-dou Português
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção Reino Unido "The bad old days" Co-Co A song for Europe 1978 31 de março de 1978
Os maus velhos tempos Inglês
Suécia no Festival Eurovisão da Canção Suécia "Det blir alltid värre framåt natten" Björn Skifs Melodifestivalen 1978 11 de fevereiro de 1978
Isso torna-se sempre pior ao anoitecer Sueco
Suíça no Festival Eurovisão da Canção Suíça "Vivre" Carole Vinci Schweizer Vorentscheid 1978 18 de janeiro de 1978
Viver Francês
Turquia no Festival Eurovisão da Canção Turquia "Sevince" Nilüfer e Nazar Eurovision Şarkı Yarışması Türkiye Finali 1978 5 de fevereiro de 1978
Quando eu amo Turco

Festival[editar | editar código-fonte]

# País Idioma[17] Artista Canção Tradução para Português Lugar Pontuação
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1978 Irlanda Inglês Colm C. T. Wilkinson "Born to Sing" Nascido para cantar 86
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1978 Noruega Norueguês Jahn Teigen "Mil etter mil" Milha após milha 20º 0
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1978 Itália Italiano Ricchi e Poveri "Questo amore" Este amor 12º 53
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Finlândia Finlandês Seija Simola "Anna rakkaudelle tialisuus" Dá uma oportunidade ao amor 18º 2
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1978 Portugal Português Gemini "Dai-li-dou" Dai-li-dou 17º 5
França no Festival Eurovisão da Canção 1978 França Francês Jöel Prevost "Il y aura toujours des violons" Haverá sempre violinos 119
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Espanha Castelhanoa José Vélez "Bailemos un vals" Vamos dançar uma valsa 65
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1978 Reino Unido Inglês Co-Co "The bad old days" Os maus velhos tempos 11º 61
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suíça Francês Carole Vinci "Vivre" Viver 65
10º Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1978 Bélgica Francês Jean Vallée "L'amour ça fait chanter la vie" O amor faz cantar a vida 125
11º Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1978 Países Baixos Holandês Harmony "'t Is OK" Está bem 13º 37
12º Turquia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Turquia Turco Nilüfer e Nazar "Sevince" Quando eu amo 18º 2
13º Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Alemanha Alemão Ireen Sheer "Feuer" Fogo 84
14º Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1978 Mónaco Francês Caline & Olivier Toussaint "Les jardins de Monaco" Os jardins de Mónaco 107
15º Grécia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Grécia Grego Tania Tsanaklidou "Charlie Chaplin" (Τσάρλυ Τσάπλιν) Charlie Chaplin 66
16º Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1978 Dinamarca Dinamarquês Mabel "Boom Boom" Boom Boom 16º 13
17º Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1978 Luxemburgo Francês Baccara "Parlez-vous français?" Fala Francês? 73
18º Israel no Festival Eurovisão da Canção 1978 Israel Hebraico Izhar Cohen & the Alphabeta "A-Ba-Ni-Bi" (א-ב-ני-בי) Amo-te 157
19º Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1978 Áustria Alemãob Springtime "Mrs. Caroline Robinson" Sra Caroline Robinson 15º 14
20º Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suécia Sueco Björn Skifs "Det blir alltid värre framåt natten" Isso torna-se sempre pior ao anoitecer 14º 26

Notas:

a. Contém versos em Francês.
b. Contém versos em Inglês.

Resultados[editar | editar código-fonte]

A ordem de votação no Festival Eurovisão da Canção 1978, foi a seguinte:[18]

  Vencedor
  2º classificado
  3º classificado
Países Votantes Países Pontuados
República da Irlanda Noruega Itália Finlândia Portugal França Espanha Reino Unido Suíça Bélgica Países Baixos Turquia Alemanha Mónaco Grécia Dinamarca Luxemburgo Israel Áustria Suécia
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1978 Irlanda 10 6 3 12 1 4 7 2 8 5
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1978 Noruega 12 6 2 3 5 7 1 4 8 10
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1978 Itália 4 10 1 6 5 3 7 2 12 8
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Finlândia 3 2 7 1 6 12 8 5 10 4
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1978 Portugal 1 2 6 4 7 5 8 12 10 3
França no Festival Eurovisão da Canção 1978 França 5 4 2 7 12 1 10 6 8 3
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Espanha 8 1 5 3 4 2 10 7 12 6
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1978 Reino Unido 6 8 2 12 3 1 10 7 5 4
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suíça 7 1 6 8 2 10 3 5 4 12
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1978 Bélgica 10 1 8 2 4 7 5 6 3 12
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1978 Países Baixos 6 4 2 8 5 7 10 1 3 12
Turquia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Turquia 10 1 4 7 6 8 5 2 12 3
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Alemanha 5 2 10 8 6 3 4 7 12 1
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1978 Mónaco 8 5 4 7 2 12 1 10 6 3
Grécia Grécia 10 2 8 6 3 12 7 4 1 5
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1978 Dinamarca 8 12 3 5 1 10 4 7 6 2
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1978 Luxemburgo 10 3 1 2 5 8 7 6 4 12
Israel no Festival Eurovisão da Canção 1978 Israel 5 6 2 1 7 12 3 8 10 4
Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1978 Áustria 6 12 7 5 10 4 1 3 2 8
Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suécia 8 10 3 4 1 7 12 2 6 5
Total 86 0 53 2 5 119 65 61 65 125 37 2 84 107 66 13 73 157 14 26
Lugar 20º 12º 18º 17º 11º 13º 18º 16º 15º 14º
Países Votantes República da Irlanda Noruega Itália Finlândia Portugal França Espanha Reino Unido Suíça Bélgica Países Baixos Turquia Alemanha Mónaco Grécia Dinamarca Luxemburgo Israel Áustria Suécia
Países Pontuados

12 pontos[editar | editar código-fonte]

Os países que receberam 12 pontos foram os seguintes:

# Países Pontuados Países Votantes
6 Israel no Festival Eurovisão da Canção 1978 Israel Alemanha, Bélgica, Luxemburgo, Países Baixos, Suíça, Turquia
5 Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1978 Bélgica França, Grécia, Irlanda, Mónaco, Reino Unido
3 Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1978 Luxemburgo Itália, Espanha, Portugal
1 Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Alemanha Finlândia
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Espanha Dinamarca
França no Festival Eurovisão da Canção 1978 França Áustria
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1978 Irlanda Noruega
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1978 Mónaco Suécia
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1978 Países Baixos Israel

Maestros[editar | editar código-fonte]

Em baixo encontra-se a lista de maestros que conduziram a orquestra, na respectiva actuação de cada país concorrente.

País Maestro
Irlanda no Festival Eurovisão da Canção 1978 Irlanda Noel Kelehan
Noruega no Festival Eurovisão da Canção 1978 Noruega Carsten Klouman
Itália no Festival Eurovisão da Canção 1978 Itália Nicola Samale
Finlândia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Finlândia Ossi Runne
Portugal no Festival Eurovisão da Canção 1978 Portugal Thilo Krasmann
França no Festival Eurovisão da Canção 1978 França Alain Goraguer
Espanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Espanha Ramón Arcusa
Reino Unido no Festival Eurovisão da Canção 1978 Reino Unido Alyn Ainsworth
Suíça no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suíça Daniel Janin
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção 1978 Bélgica Jean Musy
Países Baixos no Festival Eurovisão da Canção 1978 Países Baixos Harry van Hoof
Turquia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Turquia Onno Tunç
Alemanha no Festival Eurovisão da Canção 1978 Alemanha Jean Frankfurter
Mónaco no Festival Eurovisão da Canção 1978 Mónaco Yvon Rioland
Grécia Grécia Haris Andreadis
Dinamarca no Festival Eurovisão da Canção 1978 Dinamarca Helmer Olesen
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção 1978 Luxemburgo Rolf Soja
Israel no Festival Eurovisão da Canção 1978 Israel Nurit Hirsh
Áustria no Festival Eurovisão da Canção 1978 Áustria Richard Österreicher
Suécia no Festival Eurovisão da Canção 1978 Suécia Bengt Palmers
Maestro anfitrião François Rauber

Artistas repetentes[editar | editar código-fonte]

Em 1978, os repetentes foram:

País (1978) Foto Artista Ano Anterior País Representado Canção Tradução Pontuação Classificação
Bélgica no Festival Eurovisão da Canção Bélgica Eurovision Song Contest 1970 - Jean Vallée.jpg Jean Vallée ESC 1970 Bélgica "Viens l'oublier" Vem, esquecê-lo 5
Áustria no Festival Eurovisão da Canção Áustria Silver - replace this image male.svg Norbert Niedermeyer (como corista) ESC 1972 (como parte dos Milestones) Áustria "Falter im Wind" Borboleta no Vento 100
Luxemburgo no Festival Eurovisão da Canção Luxemburgo Ireen sheer 2007.jpg Ireen Sheer ESC 1974 Luxemburgo "Bye Bye I Love You" Adeus Adeus Amo-te 14

Referências

  1. O'Connor, John Kennedy (2007). The Eurovision Song Contest: The Official History. UK: Carlton Books. p. 217. ISBN 978-1-84442-994-3 
  2. O'Connor, John Kennedy (2005). The Eurovision Song Contest 50 Years The Official History. London: Carlton Books Limited. ISBN 1-84442-586-X 
  3. Gisella Farrell (2005). «The Sun Online - Fifty Years of Eurovision». Consultado em 15 de julho de 2006. 
  4. https://eurovision.tv/story/33-years-ago-today-izhar-cohen-alphabeta-seal-israel-s-maiden-win
  5. «Paris reste la première ville visitée au monde, article du 12-01-205 de la revue L'Écho Touristique.» 
  6. «Insee, population légale au 1 janvier 2006.» 
  7. «Aire urbaine 1999 : Paris (001)» 
  8. INSEE. «Produits Intérieurs Bruts Régionaux (PIBR) en valeur en millions d'euros» 
  9. KENNEDY O’CONNOR John, op.cit., p.74.
  10. O'Connor, John Kennedy (2005). The Eurovision Song Contest 50 Years The Official History. London: Carlton Books Limited. ISBN 1-84442-586-X 
  11. Gisella Farrell (2005). «The Sun Online - Fifty Years of Eurovision». Consultado em 15 de julho de 2006. 
  12. https://eurovision.tv/story/33-years-ago-today-izhar-cohen-alphabeta-seal-israel-s-maiden-win
  13. https://eurovision.tv/story/33-years-ago-today-izhar-cohen-alphabeta-seal-israel-s-maiden-win
  14. KENNEDY O’CONNOR John, The Eurovision Song Contest. 50 Years. The Official History, Londres, Carlton Books Limited, 2005, p.72.
  15. https://eurovision.tv/event/paris-1978#About%20the%20show
  16. http://www.eurovision.tv/page/history/by-year/contest?event=294#About%20the%20show
  17. «Eurovision Song Contest 1978». The Diggiloo Thrush. Consultado em 4 de março de 2012. 
  18. A ordem de votação foi efectuada através da visualização de vídeos da edição do festival, à semelhança de outras secções deste artigo

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Os mapas presentes neste artigo, respeitam as fronteiras geográficas estabelecidas na altura em que o festival ocorreu.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Festival Eurovisão da Canção 1978