Festival de Ciranda de Manacapuru

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Festival de Cirandas de Manacapuru é uma festividade cultural do município de Manacapuru, no Amazonas.

Considerado a segunda maior festividade folclórica do interior do Amazonas, o festival de cirandas de Manacapuru é promovido pelas Cirandas Grêmio Recreativo Flor Matizada, Tradicional, e Grupo Recreativo e Folclórico Guerreiros Mura.[1]

O 1° Festival de Ciranda como competição foi realizado em 1996, ainda no campo do Riachuello em tablado de madeira, já no ano de 1997 o festival mudou de endereço e passou a ser realizado na recém construída Arena Parque do Ingá, na gestão do prefeito Ângelus Figueira. Foi a partir deste ano, 1997, que a manifestação tomou proporções maiores e tornou-se parte da cultura, tomando status de manifestação folclórica. O “Cirandódromo”, construído pela prefeitura para sediar os eventos do festival, localiza-se no Parque do Ingá. Os grupos de ciranda apresentam, em geral, temas populares e a história da origem das lendas, com novas músicas e ritmos.[2]O festival é o mais reconhecido do interior do Amazonas, com transmissão da mídia da capital Manaus e com grande popularidade nos municípios próximos.

História[editar | editar código-fonte]

A idéia inicial da Ciranda em Manacapuru partiu do professor José Silvestre do Nascimento Souza, que após aceitar uma proposta de criação de um "cordão folclórico" do diretor do colégio Comercial Sólon de Lucensa de Manaus para sua escola. Silvestre inicialmente teria tentado ensinar diversas variedades folclóricas aos alunos daquele colégio, sendo que por ultimo ensinou a "Dança da Ciranda" que foi chamada primeiramente de "Ciranda de Tefé".

Então, no começo da década de 80, orientado pelo próprio Silvestre, a professora Perpetuo a dança brincante pro município de Manacapuru na Escola Estadual Nossa Senhora de Nazaré. Com grandioso sucesso, logo foram formado outros grupos de outras escolas: Escola Estadual José Seffair e Escola Estadual José Mota. Em meados do meio da década de 90 as cirandas deixam de pertencer somente as escolas e passam a ser criadas as agremiações. A primeira foi a Ciranda Flor Matizada (E.E. Nossa Senhora de Nazaré), em seguida a Ciranda Tradicional (E.E. José Seffair) e por último a Ciranda Guerreiros Mura (E.E. José Mota).

Grupo Recreativo e Folclórico Ciranda Guerreiros Mura
12 (1999-2000-2003-2004-2005-2007-2008-2010-2011-2013-2014-2016)

Foi fundada em 1993 na Escola Estadual José Mota, no bairro Liberdade.

Grêmio Recreativo e Folclorico Ciranda Flor Matizada
09 (1996-1997-1998-2002-2006-2010-2012-2015-2016-2017)

Foi fundada no início dos anos 80, foi a primeira a ser criada, e seu nome é a tradução da palavra Manacapuru da língua indigena Mura.

Associação Folclórica Unidos dos Bairros – Tradicional
04(2001-2009-2010-2016)

Foi criada em 1985.

  • 1956 - Flor Matizada
  • 1997 - Flor Matizada
  • 1998 - Flor Matizada
  • 1999 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2020 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2001 - Tradicional
  • 2002 - Flor Matizada
  • 2003 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2004 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2005 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2006 - Flor Matizada
  • 2007 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2008 - Guerreiros Mura da Liberdade
  • 2009 - Tradicional
  • 2010 - Flor Matizada, Guerreiros Mura e Tradicional
  • 2011 - Guerreiros Mura
  • 2012 - Flor Matizada
  • 2013 - Guerreiros Mura
  • 2014 - Guerreiros Mura
  • 2015 - Flor Matizada
  • 2016 - Flor Matizada, Tradicional e Guerreiros Mura
  • 2017 - Flor Matizada

As cores das cirandas:

  • Flor Matizada - Lilás e Branco.
  • Tradicional - Vermelho, Dourado e Branco.
  • Guerreios Mura - Vermelho, Azul e Branco.

Referências

  1. Portal Amazônia (30 de agosto de 2010). «Três cirandas são declaradas vencedoras do Festival de Manacapuru». Consultado em 12 de dezembro de 2010. 
  2. [1]