Fianna Fáil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido Republicano
Fianna Fáil-The Republican Party
Líder Micheál Martin
Fundador Éamon de Valera
Fundação 1926
Sede Dublin,  Irlanda
Ideologia Conservadorismo
Liberalismo económico
Republicanismo irlandês
Populismo
Espectro político Centro a Centro-direita
Ala Jovem Ógra Fianna Fáil
Antecessor Sinn Féin (cisão)
Membros  (2013) 18.500
Afiliação internacional Internacional Liberal (observador)
Afiliação europeia ELDR
Parlamento Irlandês
44 / 158
Senado
14 / 60
Parlamento Europeu
0 / 11
Cores Verde,Branco e Laranja

Fianna Fáil - The Republican Party (Soldados da Irlanda - Partido Republicano) é um partido político conservador da República da Irlanda[1] .

História[editar | editar código-fonte]

O partido foi fundado em 1926, por Éamon de Valera, como uma cisão do Sinn Féin, pela questão da política de abstencionismo adoptado pelos nacionalistas[2] . As origens históricas deste partido remontam à Guerra Civil Irlandesa, em que facção liderada por Éamon de Valera, era completamente contra o Tratado assinado com o Reino Unido, em 1921, e, defendia uma Irlanda, unida e republicana.

O Fianna Fáil, ideologicamente, é um dos maiores exemplos de um partido pega-tudo, não sendo fácil nomear uma linha ideológica aos diferentes membros e apoiantes do partido. O partido, apesar de tudo, sempre foi um partido conservador[3] [4] , tendo, historicamente, relações próximas dos representantes da Igreja Católica na Irlanda[5] . Além disto, o partido também, historicamente, tem tido o apoio dos sindicatos irlandeses, com muito membros sindicais a apoiarem o partido[6] , muito graças aos vários acordos de governos Fianna Fáil com os sindicatos, que protegiam os seus interesses[7] . Esta capacidade do partido, em se aproximar da Igreja e dos sindicatos, prova bem o seu estatuto de partido pega-tudo, com capacidade de, tanto atrair votantes católicos e religiosos[8] , bem como votantes de classe trabalhadora[9] .

A nível económico, o partido tem sofrido grandes transformações. Inicialmente, o partido seguia um modelo que defendia a intervenção do Estado na economia, o protecionismo económico contra concorrência estrangeira[10] , políticas de redistribuição da riqueza e a criação de um Estado de bem-estar social[11] , algo que foi defendido pelo partido até a década de 1990, quando, o partido começou a seguir uma linha económica neoliberal, defendendo uma política de privatizações, cortes no Estado Social, conservadorismo fiscal e políticas que apoiem a liberdade de mercado de concorrência, algo que, contribui para, na década de 1990, um crescimento económico notável, que ficou conhecido como Tigre celta.[12]

Além destas nuances ideológicas, o partido sempre adoptou um tom populista, algo que lhe permitiu, como acima referida, votantes das mais diferentes áreas[13] . O partido também, historicamente, foi um grande defensor da reunificação das Irlandas, mas actualmente, defende que, tal, só poderá acontecer por consenso democrático e popular.

A nível eleitoral, o partido transformou-se um partido enormemente poderoso e hegemónico, ganhando todas as eleições legislativas irlandesas de 1932 a 2007, sucesso apenas comparável com os social-democratas suecos e democratas-cristãos italianos, mas, nas eleições de 2011, o partido obteve o seu pior resultado eleitoral, ficando-se como terceiro partido, com apenas 17,5% dos votos e 20 deputados[14] .

A nível europeu, o Fianna Fáil é membro da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa e, a nível internacional observador da Internacional Liberal.

O líder do Fianna Fáil é Micheál Martin, desde 26 de janeiro de 2011.

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Votos % +/- Deputados +/- Status
06/1927 299 486 26,2 (2.º)
44 / 153
Oposição
09/1927 411 777 35,2 (2.º) Aumento9,0
57 / 153
Aumento13 Oposição
1932 566 498 44,5 (1.º) Aumento9,3
72 / 153
Aumento15 Governo
1933 689 054 49,7 (1.º) Aumento5,2
77 / 153
Aumento5 Governo
1937 599 040 45,2 (1.º) Baixa4,5
69 / 138
Baixa4 Governo
1938 667 996 51,9 (1.º) Aumento6,7
77 / 138
Aumento8 Governo
1943 557 525 41,9 (1.º) Baixa10,0
67 / 138
Baixa10 Governo
1944 595 259 48,9 (1.º) Aumento7,0
76 / 138
Aumento9 Governo
1948 553 914 41,9 (1.º) Baixa7,0
68 / 147
Baixa8 Oposição
1951 616 212 46,3 (1.º) Aumento4,4
69 / 147
Aumento1 Governo
1954 578 960 43,4 (1.º) Baixa2,9
65 / 147
Baixa4 Oposição
1957 592 994 48,3 (1.º) Aumento4,9
78 / 147
Aumento13 Governo
1961 512 073 43,8 (1.º) Baixa4,5
70 / 144
Baixa8 Governo
1965 597 414 47,7 (1.º) Aumento3,9
72 / 144
Aumento2 Governo
1969 602 234 45,7 (1.º) Baixa2,0
75 / 144
Aumento3 Governo
1973 624 528 46,2 (1.º) Aumento0,5
69 / 144
Baixa6 Oposição
1977 811 615 50,6 (1.º) Aumento4,4
84 / 148
Aumento15 Governo
1981 777 616 45,3 (1.º) Baixa5,3
78 / 166
Baixa6 Oposição
02/1982 786 951 47,3 (1.º) Aumento2,0
81 / 166
Aumento3 Governo
11/1982 763 313 45,2 (1.º) Baixa2,1
75 / 166
Baixa6 Oposição
1987 784 547 44,1 (1.º) Baixa1,1
81 / 166
Aumento6 Governo
1989 731 472 44,1 (1.º) =
77 / 166
Baixa4 Governo
1992 674 650 39,1 (1.º) Baixa5,0
68 / 166
Baixa9 Governo
1997 703 682 39,3 (1.º) Aumento0,2
77 / 166
Aumento9 Governo
2002 770 748 41,5 (1.º) Aumento2,2
81 / 166
Aumento4 Governo
2007 858 565 41,6 (1.º) Aumento0,1
77 / 166
Baixa4 Governo
2011 387 358 17,5 (3.º) Baixa24,1
20 / 166
Baixa57 Oposição
2016 519 356 24,3 (2.º) Aumento6,8
44 / 158
Aumento24

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Votos % +/- Deputados +/-
1979 464 451 34,7 (1.º)
5 / 15
1984 438 946 39,2 (1.º) Aumento4,5
8 / 15
Aumento3
1989 514 537 31,5 (1.º) Baixa7,7
6 / 15
Baixa2
1994 398 066 35,0 (1.º) Aumento3,5
7 / 15
Aumento1
1999 537 757 38,6 (1.º) Aumento3,6
6 / 15
Baixa1
2004 524 504 29,5 (1.º) Baixa9,1
4 / 13
Baixa2
2009 440 562 24,1 (2.º) Baixa5,4
3 / 12
Baixa1
2014 369 545 22,3 (1.º) Baixa1,8
1 / 11
Baixa2

Referências

  1. «Parties and Elections in Europe». parties-and-elections.eu. Consultado em 2016-04-15. 
  2. «History of Fianna Fáil – Fianna Fáil». www.fiannafail.ie. Consultado em 2016-02-27. 
  3. Kourvetaris, George A.; Moschonas, Andreas (1996-01-01). The Impact of European Integration: Political, Sociological, and Economic Changes Greenwood Publishing Group [S.l.] ISBN 9780275953560. 
  4. Budge, Ian; Robertson, David; Hearl, Derek (1987-07-09). Ideology, Strategy and Party Change: Spatial Analyses of Post-War Election Programmes in 19 Democracies Cambridge University Press [S.l.] ISBN 9780521306485. 
  5. «Fianna Fail's defence of the Church has been shameful - Independent.ie». Independent.ie. Consultado em 2016-02-27. 
  6. Fairbrother, Peter (2002-01-01). Changing Prospects for Trade Unionism: Comparisons Between Six Countries Psychology Press [S.l.] ISBN 9780826458117. 
  7. Coakley, John; Gallagher, Michael (2005-01-01). Politics in the Republic of Ireland Psychology Press [S.l.] ISBN 9780415280662. 
  8. «Fianna Fáil voters most likely to be Catholic, survey shows». TheJournal.ie. Consultado em 2016-02-27. 
  9. Patterson, Henry. (1988-01-01). "Fianna Fáil and the Working Class: The Origins of the Enigmatic Relationship". Saothar 13: 81–88.
  10. O'Riain, Sean (2004-04-26). The Politics of High Tech Growth: Developmental Network States in the Global Economy Cambridge University Press [S.l.] ISBN 9780521830737. 
  11. O'Riain, Sean (2004-04-26). The Politics of High Tech Growth: Developmental Network States in the Global Economy Cambridge University Press [S.l.] ISBN 9780521830737. 
  12. «The discourses of neoliberal hegemony: the case of the Irish Republic». www.academia.edu. Consultado em 2016-02-27. 
  13. Coakley, John; Gallagher, Michael (2005-01-01). Politics in the Republic of Ireland Psychology Press [S.l.] ISBN 9780415280662. 
  14. «Days of political hegemony well and truly over for FF - Independent.ie». Independent.ie. Consultado em 2016-02-27.