Saltar para o conteúdo

Filípico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
 Nota: Para o general de mesmo nome, veja Filípico (general). Para outras pessoas de mesmo nome, veja Vardanes.


Filípico
Imperador dos romanos
Filípico
Soldo de Filípico
Imperador e Autocrata dos Romanos
Reinado 4 de novembro de 711-2 de junho de 713
Antecessor(a) Justiniano II
Sucessor(a) Anastácio II
 
Morte 713
Pai Nicéforo
Religião cristianismo ortodoxo

Filípico (em grego: Φιλιππικός), foi imperador do Império Bizantino de 711 a 713. Seu nome original era Vardanes (em latim: Vardanes; em grego: Βαρδάνης; em armênio/arménio: Վարդան; romaniz.: Vardan), e era filho do patrício Nicéforo, de origem arménia, reinando durante um período conhecido como "Anarquia de vinte anos".

Nome[editar | editar código-fonte]

Vardanes (Βαρδάνης, Bardánēs) ou Vardânio (em latim: Vardanius; em grego: Βαρδάνιος, Bardánios[1]) é a forma latina do persa médio Vardã (*Wardān),[2] que pode ter derivado do parta vard- (em iraniano antigo *vr̥da-[3]), "rosa", ou do iraniano antigo vard-, "virar".[4] Foi registrado em grego como Ordanes (Ὀρδάνης, Ordánēs), Ordones (Ὀρδωνης, Ordōnēs)[5] e Uardanes (Οὐαρδάνες, Ouardánēs),[6] em aramaico de Hatra como Vardã (wrdn), em armênio como Vardã (Վարդան, Vardan),[5] em georgiano como Vardã (em georgiano: ვარდან, Vardan) e Vardém (ვარდენ, Varden).[2] Durante o Império Bizantino, por vezes foi usado como sinônimo do aparentado Bardas,[7][8] a helenização do armênio Varde.[9]

História[editar | editar código-fonte]

Ao apoiar-se no partido Monotelista, demonstrou ter pretensões ao trono no início da primeira grande revolta contra Justiniano II. Esta levou a que fosse exilado para Cefalônia por Tibério III, e em seguida ao seu desterro, por ordem de Justiniano, ao Quersoneso. Aqui Vardanes, tendo tomado o nome de Filípico, conseguiu incitar os cidadãos à revolta com o auxílio dos Cazares. Os rebeldes conseguiram entrar em Constantinopla e Justiniano fugiu (vindo a ser assassinado mais tarde). Filípico então tomou o poder. Uma vez no trono, esse general arménio negligenciou os assuntos militares, em prol da política religiosa.

Concílio de Constantinopla de 712[editar | editar código-fonte]

Um dos seus primeiros actos como imperador foi depor o patriarca de Constantinopla, contrário ao monotelismo, Ciro, a favor de João VI, membro da sua seita, e convocar um conciliábulo de bispos orientais, o qual aboliu os cânones do Terceiro Concílio de Constantinopla (sexto concílio ecuménico). Em reacção, a Igreja de Roma recusou-se a reconhecer a legitimidade do imperador e do seu patriarca. Entretanto Tervel da Bulgária saqueou a Trácia até às portas de Constantinopla em 712. Quando Filípico transferiu um exército do Tema Opsiciano para defender os Balcãs, o califa omíada Ualide I começou a fazer incursões através das defesas enfraquecidas da Ásia Menor.

Em finais de maio de 713 as tropas opsicianas revoltaram-se. Alguns dos seus oficiais penetraram no palácio imperial e cegaram Filípico a 3 de Junho de 713. Foi sucedido pelo seu secretário Artémio, que reinou como Anastácio II.

Referências

  1. Lilie 2013, #770 Bardanios.
  2. a b Ačaṙyan 1942–1962, p. 74.
  3. Martirosyan 2021, p. 16.
  4. Fausto, o Bizantino 1989, p. 425.
  5. a b Marcato 2018, p. 55.
  6. Martindale 1992, p. 1365.
  7. Ana Comnena 1882, p. 70.
  8. Lilie 2013, #773 Bardas.
  9. Justi 1895, p. 350-351.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ačaṙyan, Hračʻya (1942–1962). «Վարդան». Hayocʻ anjnanunneri baṙaran [Dictionary of Personal Names of Armenians] (in Armenian). Erevã: Imprensa da Universidade de Erevã 
  • Ana Comnena (1882). Hovgård, O. A., ed. Alexíada. Copenhague: Karl Schønsberg 
  • Fausto, o Bizantino (1989). Garsoïan, Nina, ed. The Epic Histories Attributed to Pʻawstos Buzand: (Buzandaran Patmutʻiwnkʻ). Cambrígia, Massachusetts: Departamento de Línguas e Civilizações Próximo Orientais, Universidade de Harvard 
  • Justi, Ferdinand (1895). «Wardān». Iranisches Namenbuch. Marburgo: N. G. Elwertsche Verlagsbuchhandlung 
  • Lilie, Ralph-Johannes; Ludwig, Claudia; Zielke, Beate et al. (2013). Prosopographie der mittelbyzantinischen Zeit Online. Berlim-Brandenburgische Akademie der Wissenschaften: Nach Vorarbeiten F. Winkelmanns erstellt 
  • Marcato, Enrico (2018). Personal Names in the Aramaic Inscriptions of Hatra. Veneza: Edizioni Ca' Foscari. ISBN 9788869692314 
  • Martindale, John R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1992). «Vardan Mamokonian». The Prosopography of the Later Roman Empire - Volume III, AD 527–641. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press. ISBN 0-521-20160-8 
  • Martirosyan, Hrach (2021). «Faszikel 3: Iranian Personal Names in Armenian Collateral Tradition». In: Schmitt, Rudiger; Eichner, Heiner; Fragner, Bert G.; Sadovski, Velizar. Iranisches Personennamenbuch. Iranische namen in nebenüberlieferungen indogermanischer sprachen. Viena: Academia Austríaca de Ciências