Filesystem Hierarchy Standard

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Filesystem Hierarchy Standard (padrão para sistema de arquivos hierárquico), ou FHS, define os principais diretórios, e o seu conteúdo, em um sistema operacional Linux ou do tipo Unix. A versão atual é a 3.0, anunciada em 3 de junho de 2015.[1]

No início do ano de 1996, surgiu um movimento, com o apoio da comunidade de desenvolvedores do BSD, que visava o desenvolvimento de versões do FSSTND para outros sistemas do tipo Unix, além do Linux. A partir desta iniciativa foi realizado um esforço para determinar os problemas comuns aos sistemas do tipo Unix. Como resultado da ampliação do escopo do problema, o nome do padrão foi alterado para Filesystem Hierarchy Standard (FHS) (padrão para sistemas de arquivo hierárquicos).

O FHS é mantido pela Linux Foundation, uma organização sem fins lucrativos formada por importantes empresas de hardware e software, como HP, Red Hat, IBM e Dell. Ainda hoje, algumas maioria das distribuições Linux, incluindo membros da Linux Foundation, não adotam o padrão proposto. Em particular, diretórios (paths) criados pelo FHS, como o /srv/, não foram adotados em grande escala. Alguns sistemas Unix e Linux rompem com o padrão FHS, como o GoboLinux[2]. O Mac OS X utiliza uma estrutura com nomes legíveis por seres humanos em conjunto com um sistema baseado no FHS.[1][3]

Estrutura de diretórios[editar | editar código-fonte]

Todos os arquivos e diretórios estão situados sob o diretório raiz /, mesmo se eles forem armazenados em outro dispositivo físico. Alguns destes diretórios não estarão presentes se alguns softwares não forem instalados, como o X Window System.

Diretório Descrição
/ Diretório raiz de toda a hierarquia do sistema de arquivos.
/bin/ Comandos binários essenciais para todos os usuários (ex: cat, ls, cp)
/boot/ Arquivos do Boot loader (ex: núcleo, initrd).
/dev/ Dispositivos (ex: /dev/null).
/etc/ Arquivos de configuração específicos do computador.
/etc/opt/
Arquivos de configuração para o /opt/.
/etc/X11/
Arquivos de configuração para o X Window System, versão 11.
/etc/sgml/
Arquivos de configuração para SGML.
/etc/xml/
Arquivos de configuração para XML.
/home/ Diretórios de usuários.(Opcional)
/lib/ Diretório com as bibliotecas essenciais para os arquivos binários contidos nos diretórios /bin/ e /sbin/.
/mnt/ Sistemas de arquivos "montados" temporariamente.
/media/ Pontos de "montagem" para mídia removível, como CD-ROMs (surgiram na versão 2.3 do FHS).
/opt/ Pacotes estáticos de aplicações.
/proc/ Sistemas de arquivo virtual, que possui o estado do núcleo e processos do sistema; a maioria dos arquivos é baseada no formato texto (ex: tempo de execução, rede).
/root/ Diretório home para o superusuário (root).(Opcional)
/sbin/ Arquivos binários para propósito de administração do sistema.
/tmp/ Arquivos temporários. (Ver também /var/tmp).
/srv/ Dados específicos que são servidos pelo sistema.
/usr/ Hierarquia secundária para dados compartilhados de usuários, cujo acesso é restrito apenas para leitura.
/usr/bin/
O mesmo que a hierarquia do topo (/bin), mas contém apenas arquivos não essenciais (que não são necessários para que o sistema funcione ou para a sua recuperação).
/usr/include/
Diretório padrão para arquivos do tipo header.
/usr/lib/
O mesmo que a hierarquia do topo (/lib).
/usr/sbin/
O mesmo que a hierarquia do topo, mas contém apenas arquivos não essenciais (ex: daemons e serviços de rede).
/usr/share/
Dados compartilhados que são independentes da arquitetura do computador..
/usr/src/
Código fonte (ex: código fonte do núcleo do sistema)
/usr/X11R6/
X Window System, Versão 11 R6.
/usr/local/
Hierarquia terciária com dados locais, específicos deste host.
/var/ Arquivos "variáveis", como logs, base de dados, páginas Web e arquivos de e-mail.
/var/lock/
Arquivos de lock. Utilizados para manter o controle sobre recursos em uso.
/var/log/
Arquivos para log. Utilizado para log de dados em geral.
/var/mail/
Caixas de email dos usuários do sistema.
/var/run/
Contém informação sobre a execução do sistema desde a sua última inicialização. (ex: usuários e daemons em execução).
/var/spool/
Spool para tarefas em espera para execução. (ex: filas de impressão e emails ainda não lidos).
/var/spool/mail/
Local para caixas de correio dos usuários. Não deve ser mais utilizada, existe apenas para compatibilidade retroativa.
/var/tmp/
Arquivos temporários. Quando em modo multi-usuário, preferível em relação ao /tmp.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «FilesystemHierarchyStandard». Debian Wiki (em inglês). Debian. Consultado em 20 de Agosto de 2017 
  2. «The GoboLinux FAQ» (em inglês). Gobo Linux. Consultado em 20 de Agosto de 2017 
  3. «FHS 3.0 Released» (em inglês). Linux Foundation. Consultado em 20 de Agosto de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]