Final da Copa da UEFA de 2000–01

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Final da Copa da UEFA de 2000-01
O Signal Iduna Park (na época, Westfalenstadion), em Dortmund, local da decisão.
Evento Copa da UEFA de 2000–01
Data 16 de maio de 2001
Local Westfalenstadion (atual Signal Iduna Park), Dortmund, Alemanha
Melhor em campo Escócia Gary McAllister (Liverpool)[1]
Árbitro França Gilles Veissière[2]
Público 48.050

A Final da Copa da UEFA de 2000–01 foi a 30ª edição da segundo principal torneio de clubes do futebol europeu. A final foi jogada no Westfalenstadion (atualmente, Signal Iduna Park), em Dortmund, na Alemanha, em 16 de maio de 2001. Teve como campeão o Liverpool (Inglaterra), que venceu o Alavés (Espanha) com um gol contra do zagueiro Delfí Geli no segundo tempo da prorrogação.

Campanha[editar | editar código-fonte]

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Classificado em um grupo que tinha Rapid București, Slovan Liberec e Olympiacos, o Liverpool superou a Roma por 2 a 1 (vitória no primeiro jogo, em Anfield Road, e derrota no segundo, no Estádio Olímpico), nas oitavas-de-final, e na fase seguinte, empatou sem gols com o Porto,[3] e no jogo de volta, derrotou os portugueses por 2 a 0 (gols de Danny Murphy e Michael Owen).[4] Na semifinal, empatou novamente sem gols na primeira partida, desta vez com o Barcelona, e no segundo jogo, eliminou os Culés por 1 a 0, gol do veterano escocês Gary McAllister. Além dele, Steven Gerrard, Vladimír Šmicer, Owen e Markus Babbel eram os destaques do time treinado por Gérard Houllier.

Alavés[editar | editar código-fonte]

Sorteado num grupo com Gaziantepspor, Lillestrøm e Rosenborg, o Alavés, treinado por José Manuel Esnal (conhecido por "Mané"), derrotou, nas fases eliminatórias, Inter de Milão (oitavas-de-final), Rayo Vallecano (quartas-de-final) e Kaiserslautern (semifinal). Antonio Karmona, Cosmin Contra, Dan Eggen, Jordi Cruijff e Óscar Téllez eram os principais nomes do clube espanhol na decisão.

O jogo[editar | editar código-fonte]

No primeiro tempo, McAllister cobra uma falta pela direita e encontra a cabeça do zagueiro Babbel, abrindo o placar. Aos 16 minutos, Dietmar Hamann passou a Owen, que em seguida deixou a bola nos pés de Gerrard, e o meia faz o segundo gol, indicando que haveria uma goleada em Dortmund. Mané, técnico do Alavés, estava disposto a fazer seu time voltar para o jogo e ousou ao tirar o zagueiro Eggen, colocando em seu lugar o uruguaio Iván Alonso. A aposta deu certo, e os espanhóis, juntando a velocidade de Contra e a ofensividade de Jordi Cruijff e Javi Moreno, diminui aos 26 minutos, em cabeçada certeira de Alonso. Entretanto, McAllister fez, de pênalti, o terceiro gol dos Reds aos 40 minutos, atrapalhando os planos do Alavés.

Segundo tempo[editar | editar código-fonte]

Para a segunda etapa, o Alavés entrou com nova alteração: o brasileiro Magno entrou no lugar de Martín Astudillo, enquanto o Liverpool mantinha o onze inicial. Aos 2 minutos, Contra driblou Jamie Carragher e cruzou para Javi Moreno fazer o segundo gol dos Albiazules. Pouco depois, o próprio Moreno cobrou uma falta rasteira que o goleiro holandês Sander Westerveld aceitou, para festa da torcida espanhola.

Na tentativa de mudar novamente o jogo, Houllier tira Emile Heskey e Stéphane Henchoz para as entradas de Robbie Fowler e Šmicer. Coube novamente ao veterano McAllister, aos 36 anos, fazer a diferença: ele deu um belo passe para Fowler, que chutou forte e recolocou o Liverpool na frente. Para segurar o jogo, o treinador francês colocou Patrik Berger no lugar de Owen. Novamente apostando na bola aérea, o Alavés não desistiu e buscou um improvável empate por 4 a 4, com Jordi Cruijff.

O gol contra[editar | editar código-fonte]

Sem gols no primeiro tempo da prorrogação, o destaque foi a expulsão de Magno, por falta violenta em Babbel, e que obrigou o Alavés a se fechar na defesa.

Na segunda etapa, Karmona foi expulso após cometer falta em Šmicer, deixando a situação dos espanhóis mais complicada. E coube novamente a McAllister o lance que definiu a Copa da UEFA de 2000-01: o escocês mandou a bola para a área, e o zagueiro Delfí Geli, na tentativa de jogar a bola para fora, mandou para as redes de Martín Herrera, encerrando o jogo quando a decisão por pênaltis era praticamente certa. Após 17 anos, o Liverpool voltava a conquistar um torneio europeu de clubes.

Detalhes[editar | editar código-fonte]

16 de maio de 2001 Liverpool Inglaterra 5 – 4 Espanha Alavés Westfalenstadion, Dortmund
20:45
Babbel Gol marcado aos 3 minutos de jogo 3'
Gerrard Gol marcado aos 16 minutos de jogo 16'
McAllister Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40' (pen.)
Fowler Gol marcado aos 72 minutos de jogo 72'
Geli Gol de ouro marcado a 116 minutos de jogo 116' (o.g.)
Report UEFA

Report

Alonso Gol marcado aos 26 minutos de jogo 26'
Moreno Gol marcado aos 47 minutos de jogo 47'
Moreno Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49'
J. Cruyff Gol marcado aos 88 minutos de jogo 88'
Público: 48.050
Árbitro: França Gilles Veissière[2]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Liverpool
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Alavés
Liverpool:
GK 1 Países Baixos Sander Westerveld
RB 6 Alemanha Markus Babbel Penalizado com cartão amarelo após 106 minutos 106'
CB 12 Finlândia Sami Hyypiä (Capitão)
CB 2 Suíça Stéphane Henchoz Substituído após 55 minutos de jogo 55'
LB 23 Inglaterra Jamie Carragher
RM 21 Escócia Gary McAllister Penalizado com cartão amarelo após 11 minutos 11'
CM 16 Alemanha Dietmar Hamann
CM 17 Inglaterra Steven Gerrard
LM 13 Inglaterra Danny Murphy
CF 8 Inglaterra Emile Heskey Substituído após 64 minutos de jogo 64'
CF 10 Inglaterra Michael Owen Substituído após 78 minutos de jogo 78'
Reservas:
GK 19 França Pegguy Arphexad
DF 27 França Grégory Vignal
DF 29 Inglaterra Stephen Wright
MF 7 República Checa Vladimír Šmicer Entrou em campo após 55 minutos 55'
MF 15 República Checa Patrik Berger Entrou em campo após 78 minutos 78'
MF 20 Inglaterra Nick Barmby
FW 9 Inglaterra Robbie Fowler Entrou em campo após 64 minutos 64'
Técnico:
França Gérard Houllier
Liverpool vs Alaves 2001-05-16.svg
Alavés:
GK 1 Argentina Martín Herrera Penalizado com cartão amarelo após 40 minutos 40'
CB 5 Espanha Antonio Karmona (c) Expulso a 116 minutos 116'
CB 6 Espanha Óscar Téllez Penalizado com cartão amarelo após 95 minutos 95'
CB 4 Noruega Dan Eggen Substituído após 22 minutos de jogo 22'
RWB 2 Roménia Cosmin Contra Penalizado com cartão amarelo após 49 minutos 49'
LWB 7 Espanha Delfí Geli
RM 14 Países Baixos Jordi Cruijff
CM 15 Iugoslávia Ivan Tomić
CM 16 Argentina Hermes Desio
LM 18 Argentina Martín Astudillo Penalizado com cartão amarelo após 11 minutos 11' Substituído após 46 minutos de jogo 46'
CF 9 Espanha Javi Moreno Substituído após 64 minutos de jogo 64'
Reservas:
GK 25 Espanha Kike
MF 3 Espanha Ibón Begoña
MF 17 Espanha Raúl Gañán
MF 20 Espanha Jorge Azkoitia
FW 10 Espanha Pablo Entrou em campo após 64 minutos 64'
FW 11 Brasil Magno Expulso a 98 minutos 98' Entrou em campo após 46 minutos 46'
FW 19 Uruguai Iván Alonso Entrou em campo após 22 minutos 22'
Técnico:
Espanha Mané

Melhor em campo:

Escócia Gary McAllister (Liverpool)[1]

Árbitros assistentes:

França Serge Vallin

França Vincent Texier

4º árbitro:

França Alain Sars

Campeão
Flag of England.svg

Liverpool
3º título

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «McAllister claims sixth medal». BBC Sport. BBC. 31 de dezembro de 2001. Consultado em 26 de julho de 2014 
  2. a b «Match officials appointed for UEFA Cup final» (PDF). uefa.com. UEFA. 14 de maio de 2001. Consultado em 13 de julho de 2012 
  3. «Liverpool force stalemate». BBC Sport. 8 de março de 2001. Consultado em 21 de abril de 2011 
  4. «Clockwatch: Liverpool 2–0 Porto». BBC Sport. 15 de março de 2001. Consultado em 21 de abril de 2011