Finding Dory

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Finding Dory
À Procura de Dory (PT)
Procurando Dory (BR)
Pôster original
 Estados Unidos
2016 •  cor •  97 min 
Direção Andrew Stanton
Codireção Angus MacLane
Produção Lindsey Collins
Produção executiva John Lasseter
Roteiro Victoria Strouse
Andrew Stanton
Elenco Ellen DeGeneres
Ed O'Neill
Albert Brooks
Willem Dafoe
Kaitlin Olson
Ty Burrell
Diane Keaton
Eugene Levy
Género Animação
Aventura
Comédia dramática
Música Thomas Newman
Companhia(s) produtora(s) Pixar Animation Studios
Distribuição Walt Disney Studios Motion Pictures
Lançamento Estados Unidos 17 de Junho de 2016
Portugal 23 de Junho de 2016
Brasil 30 de Junho de 2016
Idioma Inglês
Orçamento US$ 200 milhões[1]
Receita US$ 1,028,570,889 [2]
Cronologia
Finding Nemo
(2003)
Página no IMDb (em inglês)
Finding Dory.svg

Finding Dory (Procurando Dory (título no Brasil) ou À Procura de Dory (título em Portugal))[3][4] é um filme de animação dos gêneros comédia-drama e aventura, produzido pela Pixar Animation Studios e lançado pela Disney. É a sequela do filme Finding Nemo (2003). Andrew Stanton, que realizou o primeiro filme, volta como realizador e escritor,[5] juntamente com Angus MacLane como co-realizador.[6] Confirmado pela Walt Disney Pictures em abril de 2013, Finding Dory lançou em 17 de junho de 2016 nos Estados Unidos, 30 de junho de 2016 no Brasil, 23 de junho de 2016 em Portugal[7] e a 24 de junho de 2016 em Angola.[8]

Finding Dory foca-se em Dory, a personagem que sofre de amnésia, e explora a ideia da sua reunião com a sua família.[9] A história acontece um ano depois dos eventos de Finding Nemo, na costa da Califórnia.

O filme estreou com aclamação da crítica e do público, arrecadou mais de 1 bilhão de doláres mundialmente, tornando-se a terceira maior bilheteria de 2016 e a segunda maior bilheteria da Pixar (atrás apenas de Toy Story 3).

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Um ano depois dos eventos do primeiro filme, Dory começa a ter sonhos fragmentados e flashbacks de sua vida antes de conhecer Marlin e Nemo, particularmente seus pais. Depois de ouvir uma palestra do Tio Raia sobre a migração, em que animais marinhos usam o instinto de voltar para casa, as memórias de Dory são acionadas e ela tem a súbita vontade de encontrar seus pais, apenas vagamente lembrando que viviam na "Jóia de Morro Bay, Califórnia ". Marlin é relutante em permitir que Dory que viaje através do oceano, mas com a incitação de Nemo e lembrando a dor que ele sentiu quase perdendo Nemo, ele relutantemente concorda em acompanhar Dory. Com a ajuda de Crush, Dory, Marlin e Nemo montam na corrente oceânica para a Califórnia. Dory, em seguida, vagueia perto de um naufrágio, onde o trio é forçado a fugir de uma lula gigante predatória, quase matando Nemo no processo. Marlin culpa Dory por colocar Nemo em perigo e, com raiva, diz-lhe que ela esquecer-se das coisas é o melhor que ela faz, Dory vagueia fora para a superfície e é "resgatada" por voluntários perto do Instituto de Vida Marinha (ela se envolveu em plástico durante a perseguição).

Dory é então marcada e enviada para a secção Quarentena do Instituto, onde ela conhece um fugitivo, o mal-humorado, polvo vermelho de sete pernas chamado Hank. Hank deseja a etiqueta de Dory, uma vez que significa que em vez de ser lançado de volta na natureza como outros peixes, ela será enviada para um aquário de água permanente em Cleveland. Hank, devido a uma experiência traumática no passado, tem medo de viver em estado selvagem e prefere viver em um confinamento seguro. Então ele faz um acordo com Dory para ajudá-la a encontrar seus pais em troca de sua etiqueta. Depois de observar várias pistas e recordando fragmentos de memória, Dory deduz que ela nasceu na exibição Mar Aberto e que deve ser onde seus pais estão. Ao longo do caminho, ela pede a ajuda de sua amiga de infância Destiny, uma tubarão-baleia míope, e Bailey, uma baleia beluga que acredita que ele tenha perdido o seu uso da capacidade de ecolocalização. Depois de alcançar sua antiga casa no oceano aberto para exposições, Dory descobre que todas as cirurgiões-patelas azuis como ela está sendo transferida para Cleveland, o que significa que os pais devem estar de volta em quarentena. Enquanto isso, Marlin e Nemo tentam resgatar Dory, e eles recorrem a ajuda de um par de leões marinhos chamados Fúlvio e Rubens, que os introduzem a uma mobelha-grande amigável Beca. Beca consegue leva-los dentro do Instituto com um balde, e Marlin e Nemo fazem o seu caminho através de várias exposições antes de se reunir com Dory no sistema de tubulação do labirinto do Instituto.

Reunido, o trio vai para a Quarentena, onde eles conseguem encontrar o tanque com outros cirurgiões-patelas estão sendo mantidas. No entanto, eles explicam que, quando a jovem Dory foi sugada para fora através do sistema de tubos do Instituto, seus pais foram a quarentena para procurar-la, mas nunca mais voltaram, indicando que provavelmente morreram na tentativa. Enquanto Dory está em choque, Hank tenta evacuar ela, Marlin e Nemo, mas só consegue recuperar Dory. Marlin e Nemo estão presos no tanque azul como ele é carregado no caminhão com destino a Cleveland, e na pressa de escapar Hank acidentalmente deixa Dory cair em um dreno, deixando-a sozinha no oceano novamente. Tendo esquecido por que ela está no oceano, Dory inconsolável vagueia sem rumo antes que ela se depara com um rastro de conchas. Lembrando que seus pais haviam lhe ensinado a seguir uma trilha de conchas para voltar para casa, Dory segue a trilha e, eventualmente, está reunida com seus pais, Charlie e Jenny. Ambos revelam que, quando eles não poderiam encontrar Dory em quarentena, eles deduziram que ela escapou para o oceano, para que eles escapassem do Instituto, bem como foram gastos nos últimos anos, que estabelece as trilhas de conchas na esperança de que Dory iria encontrá-los e segui-los para casa. Feliz por estar de volta com a sua família, Dory de repente se lembra que ela precisa para resgatar Marlin e Nemo.

Destiny e Bailey escapam de suas exposições para ajudar a interceptar Dory e o caminhão, que eles conseguem temporariamente para-lo, pedindo para as lontras do mar entrarem na rodovia e distrair o tráfego. Destiny, em seguida, lança Dory no céu com sua cauda, ​​e as lontras pegam-la e a levam para o caminhão. Uma vez dentro, Dory consegue ajudar a Marlin e Nemo escapar, mas são acidentalmente deixados para trás. Com a porta do caminhão trancada, Dory, em seguida, convence Hank que viver em estado selvagem não é tão ruim, e Hank concorda em ajudá-la a escapar novamente. Eles trabalham juntos para roubar o caminhão dirigindo para fora de um penhasco no oceano, liberando todos os outros peixes dentro também. Reunidos, Dory, seus pais, Hank, Destiny, e Bailey voltam com Marlin e Nemo para viver uma nova vida na Grande Barreira de Coral.

Em uma cena pós-créditos, a "Turma do Aquário" do filme anterior, que ainda estão presos em seus sacos de plástico, conseguem fazer o seu caminho para a Califórnia, onde eles estão prontamente "resgatados" por voluntários do Instituto de Vida Marinha.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Estados Unidos Elenco Original Brasil Elenco Brasileiro Portugal Elenco Português
Dory Ellen DeGeneres Maíra Góes Rita Blanco
Marlin Albert Brooks Júlio Chaves Rui Paulo
Nemo Hayden Rolence Rafael Mezadri Tomás Andrade
Gill Willem Dafoe Márcio Simões Paulo Oom
Hank Ed O'Neill Antonio Tabet Marco Delgado
Destiny Kaitlin Olson Natali Pazete Ana Guiomar
Bailey Ty Burrell Mckeidy Lisita José Neves
Jenny Diane Keaton Lina Rossana Filomena Cautela
Charlie Eugene Levy Eduardo Borgerth Fernando Luís
Bolota Brad Garrett Jorge Vasconcelos João Lagarto
Peaches Allison Janney Fernanda Baronne Heitor Lourenço
Gluglu Austin Pendleton Rodrigo Oliveira Filipe Feio
Bolha Stephen Root Eduardo Ribeiro Carlos Macedo
Deb Vicki Lewis Carla Pompílio Helena Laureano
Jacques Jerome Ranft Sérgio Stern Carlos Macedo
Flúvio Idris Elba Anderson Bizzocchi Jorge Mourato
Rubens Dominic West Daniel Nascimento Bruno Ferreira
Professor Raia Bob Peterson Gutemberg Barros José Jorge Duarte
Crush Andrew Stanton Cláudio Galvan Pedro Pernas
Esguicho Bennett Dammann Luiz Felipe Mello Francisco Magalhães
Inez Kate McKinnon Márcia Morelli Teresa Sobral
Stan Bill Hader Marcelo Garcia João Cabral
Bill John Ratzenberger Flávio Back António Vaz Mendes
Carl Alexander Gould Gabriel Reis Heitor Lourenço
Guia Marinha Sigourney Weaver Marília Gabriela Leonor Alcácer
Peixe-Galinha Katherine Ringgold Isabelle Cunha Carolina Sales
Peixe-Lua Angus MacLane Carlos Gesteira Carlos Macedo

Outras Vozes: Aline Ghezzi, Arthur Salerno, Arthur Valadares, Carla Araújo, Carlos Gesteira, Charles Emmanuel, Elidio Sanna, Enzo Dannemann, Flávia Saddy, Gustavo Pereira, Isabelle Koppel, Léo Martins, Leonardo Rabelo, Leonardo Serrano, Lina Mendes, Marcela Duarte, Márcia Coutinho, Márcio Chaves, Marcos Souza, Mariana Dondi, Mariana Torres, Mauro Horta, Mônica Magnani, Rebeca Joia, Yago Machado, Yuri Tupper, Walmir Barbosa.

Coro: Bianca Castiglione, Carolina de Faria, Geilson Santos, Jill Viegas, Laila Wazem, Leonardo Páscoa, Luisa Suarez, Luiza Prochet, Marcelo Sader

Produção[editar | editar código-fonte]

Em 2005, após desentendimentos entre Michael Eisner da Disney e Steve Jobs da Pixar[nota 1] sobre a distribuição de filmes da Pixar, a Disney anunciou que estaria criando um novo estúdio de animação, Circle 7 Animation, para fazer continuações de filmes de propriedade da Disney / Pixar (que consistia dos filmes lançados entre 1995 a 2006).[10] O estúdio tinha colocado, Toy Story 3 e Universidade Monstros em desenvolvimento e também havia contratado o roteirista Laurie Craig para escrever um rascunho para Finding Nemo 2.[11] Todavia, a nova empresa não durou muito tempo e foi logo extinta em 2006.

Em julho de 2012, foi relatado que Andrew Stanton está desenvolvendo uma sequência de Finding Nemo com Victoria Strouse escrevendo o roteiro e uma programação para ser lançado em 2016.[5] No entanto, no mesmo dia da notícia de uma possível sequência, o diretor Andrew Stanton postou uma mensagem em seu Twitter pessoal devido a precisão destes relatórios. A mensagem disse, "ninguém não aprendeu com Chicken Little? Todos se acalmem. Não acredite em tudo que lê por aí. Não há nada para ver. #skyisnotfalling"[12] De acordo com o relatório de The Hollywood Reporter, publicado em agosto de 2012, Ellen DeGeneres está em negociações para reprisar seu papel de Dory. Em setembro de 2012, foi confirmado por Stanton dizendo: "O que estava imediatamente na lista foi escrever um novo filme do Carter. Quando isso veio a tona, todos ficaram radiantes. Eu sei que serei acusado pelas pessoas mais sarcásticas pois é uma reação ao Carter não estar indo bem, mas somente no seu tempo, mas não em sua vaidade."[13] Em fevereiro de 2013, foi confirmado pela imprensa que Albert Brooks iria manter o papel de Marlin na sequela.[14]

Em 2 de abril de 2013, a Disney anunciou o novo título da sequência, Finding Dory, confirmando que Ellen DeGeneres e Albert Brooks vão manter os seus papéis como Dory e Marlin, respectivamente. Ellen declarou:

"Eu tenho esperado por este dia por um longo, longo, longo, longo, longo, longo tempo. Eu não sou louca, levou mesmo muito tempo. Conheço as pessoas da Pixar, e estavam ocupados demais criando sequências para Toy Story. Mas o tempo que levou valeu a pena. O roteiro é fantástico e tem tudo o que eu amei sobre a primeira:... tem um monte de sentimentos, é realmente engraçado, e a melhor parte é que ele tem muito mais Dory"

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

A Trilha Sonora do filme Finding Dory foi lançado em 17 de junho de 2016 do mesmo data da estreia do filme, e inclui a canção Unforgettable na cantora Sia.

N.º Título Intérprete Duração
1. "Kelpcake"     0:46
2. "Finding Dory (Título principal)"     0:55
3. "Lost at Sea"     1:36
4. "One Year Later"     2:24
5. "Migration Song"     0:35
6. ""O, We're Going Home""     1:38
7. "Jewel of Morro Bay"     2:00
8. "Gnarly Chop"     1:39
9. "Squid Chase"     1:28
10. "Sigourney Weaver"     1:21
11. "Hank"     3:19
12. "Nobody's Fine"     3:29
13. "Rebecca Darling"     1:54
14. "Meet Destiny"     1:07
15. "Joker at Work"     1:16
16. "Becky Files"     3:53
17. "Hands!"     2:24
18. "Almost Home"     2:01
19. "Open Ocean"     3:18
20. "Two Lefts and a Right"     3:57

Recepção[editar | editar código-fonte]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

O filme originalmente estava previsto para ser lançado a 25 de Novembro de 2015, mas devido a alguns problemas de produção de The Good Dinosaur, este ocupou a mesma data, assim o filme foi reagendado para ser lançado em 17 de junho de 2016.[5][16]

Bilheterias[editar | editar código-fonte]

Finding Dory arrecadou US$ 136 milhões em sua abertura na América do Norte, a maior abertura de uma animação, e a segunda maior abertura em junho (atrás de Jurassic World). Fora da América do Norte, ele arrecadou mais 50 milhões em outros 29 territórios, incluindo Austrália, Argentina, Rússia e China, onde debutou com US$ 17 milhões arrecadados, a maior abertura da Pixar no país.[17] Na quarta-feira (29), o longa já havia chegado a marca de US$ 300 milhões em apenas 12 dias, segundo a Variety. Assim, o filme supera dois outros grandes filmes, Toy Story 3 e Shrek 2, que precisaram de 18 dias para arrecadar o mesmo montante.[18]

Em 11 de junho (segunda-feira), Finding Dory arrecadou US$ 408 milhões na América do Norte passando Capitão América: Guerra Civil também da Disney (Marvel Studios), tornando-se a maior bilheteria dos EUA no ano.[19]

Crítica[editar | editar código-fonte]

Finding Dory estreou com aclamação universal, tendo 94% de aprovação no agregador Rotten Tomatoes, de um total de 167 com a média de 7.7/10. O consenso dos críticos é esse: "Engraçado, comovente e instigante, Finding Dory proporciona uma aventura muito bem animada que adiciona mais um capítulo divertido da história clássica de seu antecessor".[20] No Metacritic alcançou uma pontuação com 77 em 100 aprovando o filme.[21]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Na época Michael Eisner era presidente da Disney e Steve Jobs ainda administrava a Pixar.

Referências

  1. Ronald Grover. «Disney Banks on 'Finding Dory' Swimming Past Soggy Openings of Recent Movie Sequels» (em inglês). www.thestreet.com. Consultado em 3 de julho de 2016 
  2. «Finding Dory (2016) - Box Office Mojo» (em inglês). Box Office Mojo. Consultado em 13 de abril de 2017 
  3. Pedro de Biasi (2 de abril de 2013). «Título oficial de Procurando Nemo 2 revela que Dory terá mais destaque na trama». Pipoca Moderna. Consultado em 4 de abril de 2013 
  4. «"Á Procura de Dory" será a sequência de procurando Nemo». Disney PTPT. 2 de abril de 2013. Consultado em 4 de abril de 2013 
  5. a b c Borys Kit (17 de julho de 2012). «Andrew Stanton to Direct Pixar's 'Finding Nemo' Sequel». The Hollywood Reporter. Consultado em 2 de abril de 2013 
  6. Isaac Feldberg (11 de junho de 2014). «Angus MacLane Co-Directing Finding Dory With Andrew Stanton». We Got This Covered. Consultado em 10 de julho de 2014 
  7. Redação. «Depois de Nemo, vamos agora à procura de Dory». TVI 2. Consultado em 25 de abril de 2015 
  8. "À procura de Dori" Cinemax- Consultado em 15 de maio de 2016.http://www.cinemax.co.ao/-ficha-/tt2277860/
  9. «"Procurando Dory": Não é nenhum "Nemo", mas dá para o gasto». Gazeta do Povo. Consultado em 26 de julho de 2016 
  10. Jim Hill (7 de agosto de 2005). «The Skinny on Circle Seven». JimHillMedia. Consultado em 2 de abril de 2013 
  11. Josh Armstrong (5 de março de 2012). «Bob Hilgenberg and Rob Muir on the Rise and Fall of Disney's Circle 7 Animation». Animated Views. Consultado em 2 de abril de 2013 
  12. Andrew Stanton (17 de julho de 2012). «Didn't you all learn from Chicken Little? Everyone calm down». Twitter. Consultado em 2 de abril de 2013 
  13. Rebecca Keegan (8 de setembro de 2012). «Director Andrew Stanton looks back on 'John Carter's' rocky path». Los Angeles Times. Consultado em 2 de abril de 2013 
  14. Mike Fleming Jr (12 de fevereiro de 2012). «Albert Brooks Hooks Deal To Reprise In 'Finding Nemo 2′». Deadline.com. Consultado em 2 de abril de 2013 
  15. Perez Hilton (4 de fevereiro de 2013). «Finding Nemo? Um How About Finding Dory! Disney•Pixar & Ellen DeGeneres Confirm 2015 Adventure!!». Consultado em 2 de abril de 2013 
  16. Christopher John Farley (2 de abril de 2013). «Ellen DeGeneres to Star in 'Nemo' Sequel 'Finding Dory'». The Wall Street Journal. Consultado em 2 de abril de 2013 
  17. «Box Office: 'Finding Dory' Scores Record $136.2 Million Opening». Variety (em inglês). 19 de junho de 2016. Consultado em 19 de junho de 2016 
  18. «Procurando Dory já bate recorde de bilheteria nos EUA». Filmow. Consultado em 29 de Junho de 2016 
  19. Procurando Dory – Animação bate recorde e ultrapassa Capitão América – Guerra Civil. Recanto do Dragão (UOL). Consultado em 11 de junho de 2016.
  20. «Finding Dory» (em inglês). www.rottentomatoes.com. Consultado em 24 de julho de 2016 
  21. «Finding Dory» (em inglês). www.metacritic.com. Consultado em 24 de julho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]