Fiqh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Dezembro de 2008). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Esta página contém alguns caracteres especiais e é possível que a impressão não corresponda ao artigo original.

Sistemas legais do mundo}}

Fiqh (em árabe: فقه) é a jurisprudência islâmica[1] e é constituída pelas decisões dos académicos islâmicos que dirigem as vidas dos muçulmanos. Há quatro escolas sunitas ou maddhab da fiqh.

As quatro escolas do Islão Sunita são nomeadas a partir de um jurista clássico (que não sabia que as suas decisões iriam ser imitadas - o conceito de taqlid, "imitação cega", surgiu mais tarde).

As escolas sunitas são a Shafi'i (Malásia), Hanafi (subcontinente indiano, África ocidental, Egipto), Maliki (África ocidental e do norte), e Hanbali (Arábia).

Estas quatro escolas partilham a maioria das suas decisões, mas diferem nas hadiths particulares que aceitam como autêntica de Maomé e o peso que dão à analogia ou razão (qiyas) em decidir perante dificuldades.

As quatro escolas sunitas guardam sua raiz e origem na única escola xiita Jaferi, estabelecida pelo Imam Jaafar Ibn Mohammad em meados do século VI.

Referências

  1. Fiqh Encyclopædia Britannica