Firmino Filho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Firmino Filho
Prefeito de Teresina
Período 1º: 1º de janeiro de 1997
até 31 de dezembro de 2000
2º: 1º de janeiro de 2001
até 31 de dezembro de 2004
3º: 1º de janeiro de 2013
até 31 de dezembro de 2016
4º: 1º de janeiro de 2017 - atualidade
Deputado estadual pelo Piauí
Período 1º de janeiro de 2011
até 31 de dezembro de 2012
Presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina
Período 1º de janeiro de 2009
até 31 de dezembro de 2010
Vereador de Teresina
Período 1º de janeiro de 2009
até 31 de dezembro de 2010
Secretário Municipal de Finanças de Teresina
Período 1993 a 1996
Dados pessoais
Nascimento 16 de dezembro de 1963 (53 anos)
Teresina, PI, Brasil
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Federal de Pernambuco
Cônjuge Lucy de Farias Soares
Partido PSDB
Profissão Economista e Professor universitário
Assinatura Assinatura de Firmino Filho

Firmino da Silveira Soares Filho (Teresina, 16 de dezembro de 1963) é um economista e político brasileiro expoente do PSDB no estado do Piauí. Foi eleito prefeito de Teresina em 1996 e reeleito em 2000. Nas eleições municipais de 2012 é eleito pela terceira vez prefeito de Teresina, desta feita igualando-se em número de mandatos ao seu predecessor Raimundo Wall Ferraz. Concorreu nas eleições de 2016 a prefeito, sendo reeleito[1] ainda no primeiro turno das eleições na capital piauiense.

Biografia[editar | editar código-fonte]

É formado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco e obteve mestrado na Universidade de Illinois, nos Estados Unidos. Funcionário concursado do TCU e professor da Universidade Federal do Piauí.

Prefeito de Teresina[editar | editar código-fonte]

Iniciou-se na vida pública aos 30 anos de idade, em 1993, oportunidade em que foi convidado pelo ex-prefeito de Teresina, Wall Ferraz, para dirigir a Secretaria Municipal de Finanças. Após a morte do prefeito, em 22 de março de 1995, permanece como secretário, na administração do Vice-Prefeito Francisco Gerardo que assumiu o comando da Prefeitura de Teresina.

Eleito presidente do diretório municipal do PSDB, renunciou ao cargo de secretário do município em 1996, para concorrer e ser eleito um dos mais jovens prefeitos de capitais do país, derrotando, em segundo turno, Alberto Silva do PMDB, considerado uma espécie de mito da política piauiense. Ainda em primeiro turno no ano 2000, tendo como vice-prefeito Marcos Silva, filho de seu adversário no pleito anterior, foi reeleito prefeito.

Firmino esteve entre os primeiros prefeitos de capitais eleitos pelo PSDB no Brasil. Em 1996, também foram eleitos os prefeitos das capitais Cuiabá, Goiânia e Vitória. No total, 910 prefeitos eleitos e 6.744 vereadores em todo o país naquele pleito.

"Prefeito Amigo da Criança"[editar | editar código-fonte]

O jovem prefeito recebeu o prêmio de "Prefeito Criança", concedido pelo UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância e Fundação Abrinq - Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança e do Adolescente. O prêmio foi entregue pelas mãos da cantora Daniela Mercury, embaixadora do UNICEF, em 1999.

Projeto Vila-Bairro[editar | editar código-fonte]

Preocupado com a melhoria da qualidade de vida da população mais pobre, o Prefeito implantou um dos projetos mais completos e bem sucedidos de intervenção urbana nos bairros da periferia de Teresina, denominado Vila-Bairro. Com ele foi reconhecido no Brasil e no exterior como uma das Melhores Práticas, segundo a Caixa Econômica Federal, em 2000, o que o credenciou para ser apresentado como experiência recomendada pela ONU, durante conferência internacional realizada na China.

Por conta da experiência bem sucedida do Vila-Bairro, a Prefeitura recebeu o prêmio do Centro de Estudos para Assentamentos Urbanos, da ONU, em Dubai, nos Emirados Árabes. O Vila-Bairro também recebeu a Premiação Gestão Pública e Cidadania pela Fundação Ford, Fundação Getúlio Vargas e BNDES, por três anos.

Governo do Piauí e Câmara Municipal de Teresina[editar | editar código-fonte]

Dois anos após deixar o cargo de prefeito da capital, em 2006, candidata-se a Governador do Piauí pela Coligação Piauí Daqui Pra Frente, sendo derrotado numa disputa definida em primeiro turno, tendo como vitorioso daquele pleito o petista Wellington Dias.

Em 2008, inicia um projeto político onde começa eleito vereador de Teresina pela primeira vez. Com votação recorde em números absolutos - cerca de 20 mil votos - atinge uma das maiores vitórias proporcionais até hoje, marca superada apenas por Carlos Augusto de Araújo Lima, em 1972. Não chegou a assumir o mandato de vereador, pois foi nomeado Presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina, pelo prefeito reeleito Silvio Mendes, pertencente ao mesmo grupo político.

De deputado estadual a prefeito de Teresina[editar | editar código-fonte]

Foi eleito deputado estadual do Piauí, em 2010, com 47.634 votos, tendo obtido 80% deles oriundos somente da capital.

Nas eleições de 2012, disputa mais uma vez a prefeitura de Teresina, derrotando ainda em primeiro turno o senador Wellington Dias. Segue para o segundo turno como o mais votado, com quase 10 pontos percentuais em pesquisas, à frente do prefeito e candidato a reeleição Elmano Férrer, que teve apoio dos senadores João Vicente Claudino e Ciro Nogueira.

No dia 28 de outubro de 2012, com 51,54% dos votos válidos, que correspondeu a 212.741 votos, venceu a disputa do segundo turno e derrotou Elmano Férrer que conquistou 200.062 votos, ou 48,46% do eleitorado.

Durante campanha para prefeito em 2012, recebeu grandes nomes do PSDB nacional que estiveram presentes em Teresina como Aécio Neves e Álvaro Dias para apoiar sua candidatura.

Carreira política[editar | editar código-fonte]

  • 1993: Assume a Secretaria Municipal de Finanças de Teresina, na gestão de Raimundo Wall Ferraz.
  • 1996: O PSDB elege 910 prefeitos, 3 de capitais, sendo um deles Firmino. Aos 33 anos de idade é eleito prefeito da capital, derrotando Alberto Silva, no segundo turno.
  • 2000: Firmino é reeleito prefeito em 2000, ainda no primeiro turno. Conseguiu altos índices na avaliação popular de sua gestão. Foi agraciado com o título Prefeito Amigo da Criança.
  • 2006: candidata-se a Governador do Piauí em 2006, mas é derrotado numa disputa definida em primeiro turno, tendo como vitorioso daquele pleito o petista Wellington Dias, reeleito.
  • 2008: Começa a reconstruir a carreira política e candidata-se a vereador. Eleito o vereador de Teresina com uma votação recorde em números absolutos, com cerca de 20 mil votos.
  • 2010: Eleito deputado estadual do Piauí com 47.634 votos, tendo 80% dos votos oriundos somente da capital.
  • 2012: Candidata-se novamente a prefeito, eleito pela terceira vez, agora no segundo turno, derrotando o ex-aliado Elmano Férrer. No primeiro turno derrotou Wellington Dias.
  • 2016: É reeleito prefeito de Teresina pela 4ª vez com 51,14% correspondendo a 220.042 votos.

Referências

  1. «Apuração dos votos». Eleições 2016. Gazeta do Povo. 02 de outubro de 2016. Consultado em 02 de outubro de 2016  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Chico Gerardo
Prefeito de Teresina
1997 - 2004
Sucedido por
Sílvio Mendes
Precedido por
Elmano Férrer
Prefeito de Teresina
2013 - atualidade
Sucedido por
em exercício
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.