Firmino Pires Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Busto na praça da matriz em Barras, no Piauí.
Constituição brasileira de 1891, página da assinatura de Firmino Pires Ferreira (quinta assinatura). Acervo Arquivo Nacional

Firmino Pires Ferreira (Barras, 25 de setembro de 1848Rio de Janeiro 22 de julho de 1930) foi um fazendeiro, militar e político brasileiro, que exerceu o cargo de senador pelo Piauí.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho José Pires Ferreira e de Maria Joaquina de Jesus Castelo Branco Carvalho de Almendra, com 17 anos entrou para o serviço militar, como soldado do Exército e, em 1866, tornou-se voluntário na Guerra do Paraguai. Entrou para o Batalhão de Engenharia e, em seguida, foi nomeado o responsável pelo transporte do material de construção na travessia do Chaco. Combateu nas batalhas do Humaitá e de Peribebuí. Em 1868 recebeu a promoção de alferes, e a de tenente em 1868. Em 1870 serviu na Escola Militar da Corte, e obteve promoção à patente de capitão em 1874. Em 1875 tornou-se instrutor do Tiro de Guerra de Campo Grande, em Mato Grosso. Em 1879, como major, fez parte do Estado-Maior da Artilharia e, em 1889, ganhou promoção de tenente-coronel, e coronel em 1890.[2]

Militar[editar | editar código-fonte]

Como militar participou da Guerra do Paraguai e da Revolta da Armada de 1893-1894, como comandante da 6ª Brigada no Rio de Janeiro. Foi promovido a general-de-brigada em 1895, a quartel-mestre general do Exército em 1897, e general-de-divisão em 1901, e a marechal graduado em 1906, encerrando como marechal reformado em 6 de janeiro de 1913.[3]

Político[editar | editar código-fonte]

Nas eleições de 15 de setembro de 1890 foi eleito deputado federal pelo Piauí, para compor Congresso Nacional Constituinte que elaborou e promulgou a Constituição brasileira de 1891, em 24 de fevereiro de 1891, e nas eleições de 1894 foi eleito senador pelo Piauí, reeleito em 1903, em 1912 e em 1927, mas faleceu no exercício do mandato.[4].

Referências

  1. CHAVES. Joaquim (monsenhor). Obra completa. Teresina; Fundação Cultural Mosenhor Chaves/prefeitura de Teresina, 2013. p. 534/537. ISBN 8586510033.
  2. BRASIL. Congresso. Senado Federal. Catálogo biográfico dos senadores brasileiros - 1826 a 1986. Brasília; Senado Federal, centro gráfico, 1986. 4v. il
  3. BASTOS, Cláudio. Dicionário histórico e geográfico do estado do Piauí. Teresina; Fundação Cultural Monsenhor Chaves, 1994
  4. SOARES, Sidney. Enciclopédia dos Municípios Piauienses. Fortaleza; Escola gráfica Santo Antonio. 1972
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.