Fitoestrógeno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Os fitoestrógenos são substâncias vegetais que são um sub-grupo do grupo fito-complexos. Os fito-complexos se dividem em dois sub-grupos (fito-esteróis e fitoestrógenos). Os fitoestrógenos tem estrutura química semelhante, porém diferente do estrógeno, e não tem ação idêntica no metabolismo humano. Os fitoestrógenos ao preencher os receptores bio-químicos do hormônio estrógeno, o faz com vantagem.

Esses fitoestrógenos (gliciteína, daidzeína e genisteína) e fito-esteróis (campesterol, stigmasterol e beta-sitosterol), quando obstruem os receptores das substâncias que imitam, evitam doenças que aconteceriam pelo excesso delas. Ou seja, cardiovasculares, por excesso de colesterol e tumores da próstata e dos seios, por excesso de estrógeno.

Muitos estudos e pesquisas tem sido feitos sobre reduzir colesterol com fito-esteróis e reduzir estrógeno com fitoestrógenos. Os resultados ainda que controversos e inconclusivos, parecem sugerir acerto nestas questões. Mais estudos precisam ser feitos para uma efetiva confirmação desse processo.

Provavelmente encontrados em milhares de espécies vegetais, pesquisas indicam sua presença em leguminosas como soja e feijão e em folhas como as da amora, que é utilizada como modulador hormonal fitoterápico por conter a substância isoflavona.

Ícone de esboço Este artigo sobre Bioquímica é um esboço relacionado ao Projeto Química. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.