Fitorremediação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Fitorremediação é o processo que utiliza as plantas como agentes de purificação de ambientes aquáticos ou terrestres, contaminados ou poluídos pelo depósito de substâncias inorgânicas como elementos químicos e dejetos de minério, tal como o zinco , o cobre , o magnésio e etc. Um exemplo de área da natureza que está evidenciando a fitorremediação são os manguezais. As plantas presentes na purificação necessitam de raízes profundas para absorção da impurezas.

Alem da fitorremediação a outros meios de purificação como Fitoextração, Fitoestabilização, Fitoestimulação e a Fitodegradação.

Tipos de plantas fitorremediadoras[editar | editar código-fonte]

  • Elodea: ficam submersos e somente suas flores ocasionais chegam à superfície das águas, também não necessitando de muita luminosidade para seu desenvolvimento.É uma planta aquática emersa que cresce em terrenos brejosos ou alagadiços, tendo larga distribuição em todo o mundo.
  • Junco: o junco é uma das plantas que possui as raízes mais profundas, o que facilita o processo de purificação do ambiente aquático. Sua principal característica é o modo em que se encontra nos rios, lagos, lagoas, sempre em conjunto e abundante.
    Eicchornia crassipes, conhecida popularmente como Aguapé.
  • Aguapé: purificação de água contaminada, inclusive retirando metais pesados, é um filtro natural, pois apresenta a capacidade de incorporar em seus tecidos uma grande quantidade de nutrientes.Suas raízes longas e finas, com uma enorme quantidade de bactérias e fungos, atuam sobre as moléculas tóxicas, quebrando sua estrutura e permitindo que a planta assimile componentes tóxicos.

Os benefícios da fitorremediação[editar | editar código-fonte]

  • Econômico: é possível notar como esse recurso utiliza agentes de purificação orgânico, no caso, as plantas. Algumas espécies não necessitam de supervisão nem de interferência humana, atuam de forma autônoma na natureza sem a necessidade de um mediador. São inúmeros os benefícios do uso dessas plantas em locais poluídos, não só a água mas também os solos. As pessoas não adotam esse tipo de prática pois muitos não acreditam em sua eficácia, mesmo sendo algo cientificamente comprovado. É barato e não é necessário muitos cuidados.
  • Ambiental: o processo de fitorremediação não afeta o meio ambiente pois apresenta apenas material orgânico. Os poucos cuidados necessários para um bom funcionamento é a retirada de algumas plantas quando estiverem com aspecto sem vida. Apesar de lento, o processo é feito em larga escala, assim, com muitas plantas absorvendo pouco, tem-se no final uma quantidade elevada de matéria. Os impactos ambientais são quase zero, visto que as plantas absorvem os poluentes e necessitam ser removidas para que esses poluentes não retornem a superfície.

Referências[editar | editar código-fonte]

http://www.telelistas.net/locais/es/vila+velha/equipamentos+para+purificacao+de+agua/301298458/alfa+purific

http://blog.photocatalysis.info/?p=1863

http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/aguape.html

http://www.ufscar.br/~probio/info_eleocharis.html

http://www.infoescola.com/meio-ambiente/fitorremediacao/

http://www.fazfacil.com.br/jardim/plantas-filtram-agua/

Redatores[editar | editar código-fonte]

Ametista Txai Friedman

Arthur Mares Ferreira

João Henrique Alves

Marlon Santos

2° ano C, Matutino.[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.