Five hundred meter Aperture Spherical Telescope

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Five hundred meter Aperture Spherical Telescope
FAST Radio Telescope (captured from video).jpg
Informações gerais
Tipo de telescópio
Período de construção
Website
Dados técnicos
Diâmetro
500 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Distância focal
140 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Comprimento de onda
0,1 - 4,3 mVisualizar e editar dados no Wikidata
Área de alcance
196 000 m2Visualizar e editar dados no Wikidata
Geografia
Endereço
Qiannan Buyei and Miao Autonomous Prefecture (en), Guizhou
Flag of the People's Republic of China.svg China
Coordenadas

Five hundred meter Aperture Spherical Telescope (FAST; em português: Rádiotelescópio Esférico com 500 metros de Abertura) é um radiotelescópio localizado na depressão Dawodang (大 窝 凼 洼地), uma bacia natural no condado Pingtang, província de Guizhou, sudoeste da China.[1][2] É constituído por um prato fixo de 500 metros fabricado de acordo com a depressão natural na paisagem. É o maior radiotelescópio do mundo[3] e a segunda maior abertura de um único prato depois do RATAN-600 na Rússia.[4][5]

História[editar | editar código-fonte]

Uma das seis torres de suporte para a cabine de alimentação.

A construção do projeto FAST começou em 2011 e alcançou a primeira captação em 25 de setembro de 2016. Esteve 3 anos passando por testes e comissionamento.[6]

A estrutura iniciou em Janeiro de 2020 oficialmente as suas operações após um período de testes de três anos.

O telescópio está a cumprir todos os requisitos necessários para o seu funcionamento. A equipa por trás do FAST prevê que o rádiotelescópio ajude os cientistas de todo o mundo a fazer descobertas importantes ao longo dos próximos dois a três anos.

A sua superfície composta por 4.450 refletores triangulares faz com que tenha a mais elevada sensibilidade de deteção de sinais vindos do espaço, servindo para observar fenómenos relacionados com matéria negra e até procurar vida extraterrestre.

O FAST é uma das prioridades na estratégia espacial da China, sendo que o seu desenvolvimento rondou valores na ordem dos 180 milhões de dólares. No entanto, a sua construção implicou um “custo” em particular. Cerca de 9.100 pessoas que residiam num raio de 5 km da estrutura foram obrigadas a abandonar as suas casas. Em questão estariam os efeitos negativos do campo de ondas sonoras e eletromagnéticas na população em seu redor[7].

Até 2020, o observatório identificou 114 novos pulsares desde que começou a operar na sua fase de testes, em dezembro de 2016. O telescópio realizou quase 1.000 horas de observações entre 1 de janeiro a 23 de março de 2020. A observação de pulsares é uma tarefa importante para o FAST, uma vez que estes podem ser utilizados para confirmar a existência de radiação gravitacional e buracos negros, bem como outras questões importantes da Física. O radiotelescópio também está focado em explorar moléculas interestelares e sinais de comunicação interestelar[8].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «中国"天眼"能不能发现外星人?» [Can Chinese Tianyan find aliens?] (em chinês). XINHUANET.com. 22 de fevereiro de 2016 
  2. «China constrói radiotelescópio gigante». www1.folha.uol.com.br 
  3. Brinks, Elias (11 de julho de 2016). «China Opens the Aperture to the Cosmos». The Conversation. US News and World Report. Consultado em 12 de agosto de 2016 
  4. Nan, Rendong (abril de 2008). Project FAST — Five hundred meter Aperture Spherical radio Telescope (PDF). China-US Bilateral Workshop on Astronomy. Beijing. Consultado em 4 de julho de 2016 
  5. «China starts building world's biggest radio telescope». New Scientist. 8 de junho de 2011. Consultado em 19 de outubro de 2015 
  6. «中国科学院·贵州省共建国家重大科技基础设施500米口径球面射电望远镜(FAST)项目奠基» (em chinês). Guizhou Daily. 27 de dezembro de 2008. Consultado em 28 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2009 
  7. «Um dos maiores telescópios do mundo já funciona e está pronto para começar a "caça" aos extraterrestres» 
  8. «O maior radiotelescópio do mundo identificou 114 pulsares» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]