Fleet Air Arm

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fleet Air Arm (FAA, Aviação Naval Britânica)
País  Reino Unido
Corporação Forças Armadas do Reino Unido
Denominação  Marinha Real Britânica
Sigla FAA
Logística
Efetivo 5000 militares ativos
Aviões de Caça Lockheed Martin F-35 Lightning II
Aviões de Patrulha AgustaWestland EH101
AgustaWestland Wildcat
Aviões de Instrução Grob G 120TP
Airbus H135
Airbus H145
Sede
Internet https://www.royalnavy.mod.uk/our-organisation/the-fighting-arms/fleet-air-arm

A Fleet Air Arm (FAA, Aviação Naval Britânica) é o ramo da Marinha Real Britânica responsável pela operação de aeronaves navais. A Fleet Air Arm atualmente opera com os helicópteros AgustaWestland Merlin[1], AgustaWestland Wildcat [2] e caças Lockheed Martin F-35.[3]

Helicóteros como o Lynx e o Westland Wasp têm sido usados a partir de embarcações desde 1964, tomando as funções antes realizadas por biplanos como o Fairey Swordfish.

História[editar | editar código-fonte]

A Marinha Real Britânica começou sua próprias operações aéreas em 1909, com um dirigível para fins navais,[4] e em 1914 foi fundado o Serviço Aéreo Naval (Royal Naval Air Service /RNAS. Entretanto, o RNAS seria fundido à Aviação do Exército em 1918, formando a RAF - Força Aérea Real Britânica. A Fleet Air Arm foi então formada em 1924, como uma unidade dentro da RAF, que à época operava as aeronaves embarcadas da Marinha.[5] A aviação naval voltou a ser subordinada à Marinha apenas em maio de 1939.[6]

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Aviação Naval Britânica operou tanto aviões embarcados como aeronaves baseadas em solo, que defendiam as instalações portuárias da Marinha. Durante a Batalha da Grã-Bretanha, a enorme demanda por pilotos e tripulações de apoio levou a Fleet Air Arm a prestar um enorme auxílio à RAF, inclusive em combate aéreo.[7] A Fleet Air Arm teve também posição de destaque na Guerra das Malvinas, sendo responsável pela defesa aérea da Força-Tarefa enviada para o Atlântico Sul, operando o Sea Harrier FRS.1 e obtendo numerosas vitórias em combate aéreo.[8]

Aeronaves atuais[editar | editar código-fonte]

AgustaWestland AW159 Wildcat
AgustaWestland Merlin HC3
Lockheed Martin F-35B Lightning II

Aeronaves já operadas pela Aviação Naval Britânica[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Fleet Air Arm

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Merlin Mk 2 | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
  2. «Wildcat | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
  3. «F-35 Lightning | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
  4. «Naval Aviation History & FAA Origins – Fleet Air Arm Archive». Consultado em 21 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 19 de maio de 2015 
  5. Sea Your History – Interwar: Fleet Air Arm
  6. Fleet Air Arm Officers' Association – Notable Dates
  7. http://www.fleetairarmarchive.net/RollofHonour/Battlehonour_crewlists/BattleofBritain_FAAaircrew_1940.html
  8. Nigel "Sharkey" Ward. Sea Harrier over the Falklands: The Black Death. Kindle Edition. ASIN:B006JG0OQE
  9. «Merlin Mk 2 | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
  10. «Wildcat | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
  11. «F-35 Lightning | Royal Navy». www.royalnavy.mod.uk (em inglês). Consultado em 29 de maio de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.