Florence Welch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Florence Welch
Welch em 2013.
Informação geral
Nome completo Florence Leontine Mary Welch
Também conhecido(a) como Florence Robot, Flo
Nascimento 28 de agosto de 1986 (33 anos)
Origem Londres, Inglaterra
País  Reino Unido
Gênero(s)
Ocupação(ões)
  • Musicista
  • cantora
  • compositora
Instrumento(s)
  • Vocalista
  • percussão
Extensão vocal Mezzo-Soprano Lírico
Período em atividade 2006 - atualmente
Afiliação(ões)
Página oficial florenceandthemachine.net

Florence Leontine Mary Welch[1] (Londres, 28 de agosto de 1986)[2][3][4] é uma musicista inglesa, cantora, compositora e produtora musical. Ela é a vocalista e compositora da banda de indie rock Florence and the Machine.

O álbum de estreia de Florence and the Machine, Lungs, foi lançado em 2009. Em 17 de janeiro de 2010, o álbum alcançou o topo de das paradas no Reino Unido após estar na lista por 28 semanas consecutivas. Lungs recebeu o Brit Award por Melhor Álbum Britânico em 2010. O segundo álgum de estúdio do grupo, Ceremonials, lançado em outubro de 2011, estreou em primeiro lugar no Reino Unido e em sexto nos Estados Unidos. O terceiro álbum da banda, How Big, How Blue, How Beautiful foi lançado em 2015 com críticas positivas e ficou bem listada no Reino Unido e Estados Unidos.[5][6][7] O quarto álbum da banda, High As Hope, foi lançado em 2018.

Em 2018, Welch publicou um livrou chamado Useless Magic, uma coleção de músicas e poemas de autoria própria com ilustrações.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Florence Leontine Mary Welch nasceu em Camberwell, Londres, Inglaterra em 28 de agosto de 1986, filha do casal Nick Russell Welch, um executivo publicitário[8] e Evelyn Kathleen Welch (née Samuels), uma imigrante norte americana da cidade de Nova York[8] que fora educada em Harvard e no Warburg Institute, Universidade de Londres.[9][10] Evelyn Welch atualmente é professora de Estudos do Renascimento, Provost e Vice Presidente Sênior de Artes e Ciências no King's College London.[11] Pela nacionalidade de sua mãe, Welch tem cidadania americana e britânica.[12]

Florence é sobrinha do humorista Craig Brown[8] pela esposa de Brown e a tia de Welch, Frances Welch,[13] e neta de Colin Welch (James Colin Ross Welch), primeiro editor estreante de The Daily Telegraph e antigo desenhista parlamentar do Daily Mail , originalmente de Cambridgeshire.[13][14] O tio materno de Welch é o ator e diretor John Stockwell.[15]

Em sua juventude, Welch foi incentivada por sua avó paterna escocesa, Sybil Welch (née Russell),[13] a aperfeiçoar seus talentos artísticos e musicais;[1] As falecidas avós de Welch inspiraram inúmeras canções no álbum de estreia de Florence and the Machine, Lungs.[16] Ela também cantava em casamentos e funerais da família.[17]

Os pais de Welch se divorciaram quando ela tinha 13 anos e sua mãe acabou casando com seu vizinho. Nessa época, ela testemunhou sua avó, que possuía transtorno bipolar, acabar com a própria vida.[17][carece de fonte melhor] Florence começou a beber no ano seguinte para lidar com um ambiente doméstico instável. "Havia caos em casa, então eu bebia. Eu nunca fui para algo mais forte, por sorte. Eu tive experiências, fui a festas malucas, conheci gente bizarra, gente fantástica e fiz loucura como correr nua em volta dos campos de Cornwall coberto em folhas." [4]

Florence estudou na Thomas's London Day School e depois foi para a Alleyn's School, South East London, onde teve sucesso acadêmico.[1] Welch frequentemente se envolvia em confusão na escola por cantar de improviso.[1] Ela também foi diagnosticada com uma dislexia leve em decorrência da dispraxia, um transtorno da coordenação motora que não afeta sua capacidade de leitura, mas causou problemas de organização.[18][19][4] A música e os livros davam-lhe alívio por ela se sentir diferente dos outros. "Eu costumava ler como uma forma de escape. Eu era tímida e sensível, e ler criava um espaço seguro pra mim."[20] Ao terminar o ensino médio e "apenas vagando em torno de Camberwell onde eu morava, trabalhando em um bar e pensei que eu deveria começar a fazer algo com a vida", Florence estudou na Universidade de Artes de Camberwell antes de abandonar os estudos para focar em sua música.[1] Inicialmente, ela planejou ficar um ano parada na faculdade para "ver aonde a música iria e acabou indo para um lugar em que [ela] nunca voltou".[21]

Carreira musical[editar | editar código-fonte]

2006–10: Florence and the Machine[editar | editar código-fonte]

Florence and the Machine se apresentando na O2 ABC Glasgow durante a Turnê Lungs.

De acordo com Welch, o nome da banda "Florence + the Machine" "começara como uma piada interna que fugiu ao controle. I fazia música com minha amiga, que nós chamávamos de Isabella Machine, para a qual eu era Florence Robot. Quando eu estava a uma hora e meia do meu primeiro show, eu ainda não tinha um nome, então pensei 'Está bem, serei Florence Robot/Isa Machine', antes de perceber que o nome era muito longo e meu deixaria louca".[1][22] Em 2006, as apresentações de Welch com Isabella Summers em pequenos locais de Londres com o nome de Florence Robot/Isa Machine começaram a chamar a atenção.[carece de fontes?] Em 2007, Welch gravou com uma banda chamada Ashok, que lançou um álbum intitulado Plans com o selo Filthy Lucre/About Records. Este álbum incluía a primeira versão de um sucesso posterior "Kiss with a Fist", que naquele momento foi chamado de "Happy Slap".[23]

Florence and the Machine lançaram seu álbum de estreria Lungs no Reino Unido em 6 de julho de 2009. O álbum foi oficialmente lançado no Rivoli Ballroom em Brockley, sudeste de Londres. Alcançou o primeiro lugar nas paradas britânicas e segundo lugar na Irlanda. Em 6 de agosto de 2009, o álbum vendera mais de 100.000 cópias no Reino Unido e em 10 de agosto ficara em segundo lugar por cinco semanas consecutivas.[24][25] Após seu lançamento em 25 de julho de 2009 para download nos Estados Unidos, o álbum estreou na décima sétima posição da Billboard Heatseekers Albums.[26] O álbum foi lançado fisicamente nos Estados Unidos em 20 de outubro pela Universal Republic.[27] O álbum foi produzido por James Ford, Paul Epworth, Steve Mackey e Charlie Hugall.[28]

Welch contribuiu com sua voz para o álbum de 2010 de David Byrne e Fatboy Slim, Here Lies Love, um álbum sobre Imelda Marcos.[29] Em janeiro de 2011, Welch estava trabalhando com Drake em um material previsto para o próximo álbum dele.[30]

Em 27 de fevereiro de 2011, Welch substituiu a grávida Dido e cantou sua parte no Oscar de melhor canção original para a indicada "If I Rise" (de 127 Hours) com A. R. Rahman no Oscar 2011.[31][32]

2011–presente: Sucesso contínuo e projetos solo[editar | editar código-fonte]

Show de Florence and the Machine no Berkeley Greek Theater em 12 de junho de 2011.
Welch se apresentando no Berkeley Greek Theater na Turnê Lungs em 2011.

O segundo álbum da banda, Ceremonials, foi lançado em 31 de outubro de 2011. No álbum, a "obsessão por afogamento" de Florence é representada pelo uso de simbologia da água.[33] Estreou como número um no UK Albums Chart e número seios na Billboard 200 dos EUA.[34][35] Em 12 de janeiro de 2012, Florence and the Machine foi indicada a dois Brit Awards, com a cerimônia de premiação ocorrendo em 21 de fevereiro de 2012 na O2 Arena, Londres.[36] Em 26 de abril de 2012, a banda lançou "Breath of Life", uma música que foi gravada como o tema oficial do filme Snow White and the Huntsman.[37][38] Em 5 de julho de 2012, um remix de "Spectrum" pelo músico escocês Calvin Harris foi lançada como o quarto single de Ceremonials, tornando-se o primeiro sucesso número um no Reino Unido.[39] Welch demonstrou entusiasmo em fazer novo material para um terceiro álbum uma vez que a banda terminaara a turnê no fim de setembro de 2012.[40] Welch conduziu um tributo à Amy Winehouse interpretando a música "Back to Black" de Winehouse e a clássica de Annie Lennox Walking on Broken Glass durante o VH1 Divas Celebrates Soul concert executado em dezembro de 2011.[41][42] O grupo se apresentou na Times Square em 31 de dezembro de 2011 no 40º especial Dick Clark's New Year's Rockin' Eve.[43]

Em outubro de 2012, ela participou da música "Sweet Nothing" do cantor/compositor escocês Calvin Harris, que estreou no número um das paradas do Reino Unido, tornando-se a segunda música de Welch a ficar em primeiro lugar.[44] A música veio do terceiro álbum de estúdio de Harris, 18 Months, e é o quanto single do álbum. "Sweet Nothing" também alcançou a quinta posição na Irlanda e segunda posição na Austrália e Nova Zelândia. "Sweet Nothing" ganhou disco de platina na Austrália e recebeu uma indicação para Best Dance Recording no Grammy Awards de 2014.[45]

Em 29 de novembro de 2012 Florence cantou com os Rolling Stones na O2 Arena em Londres a música "Gimme Shelter". Sua apresentação com Mick Jagger foi descrita como "sensual" e "eletrizante".

Em fevereiro de 2015, Florence + The Machine anunciou seu terceiro álbum, How Big, How Blue, How Beautiful, que foi lançado em primeiro de junho de 2015.

Em junho de 2015, Dave Grohl do Foo Fighters quebrou sua perna antes do show principal no Glastonbury Festival, tornando Florence + The Machine a banda principal. Elas fizeram o show principal pela primeira vez em 26 de junho de 2015.[46]

Em setembro de 2016, durante uma entrevista para a Heat Radio, a cantora americana Lady Gaga revelou que ela e Florence haviam gravado uma música juntas. A gravação, chamada "Hey Girl" foi lançada mais tarde no quinto álbum de Gaga, Joanne.[47]

Em março de 2017, Welch participou do Song to Song dirigido por Terrence Malick.[48]

Em maio de 2017, Welch contribuiu com a música chamada "To Be Human" para a trilha sonora do filme Mulher-Maravilha. Co escrita com Rick Nowels, a música é interpretada na trilha sonora do filme por Sia e Labrinth.

Em 12 de abril de 2018, Florence and The Machine lançaram uma música chadama "A Sky Full of Song" e um videoclipe no YouTube, dirigido por AG Rojas. A música foi lançada no Record Store Day em 21 de abril, que apoia lojas de música; uma versão limitada de vinil em 7'' também foi lançada.[49] Também em 2018, "Hunger" foi lançada. O quarto álbum de estúdio de Florence and the Machine, High as Hope, foi lançado em 29 de junho de 2018.[carece de fontes?]

Em julho de 2018 Welch publicou seu primeiro livro chamado Useless Magic: Lyrics and Poetry. O livro contém suas letras e poesias com ilustrações correspondentes desde o primeiro álbum Lungs até o lançamento High as Hope em 2018.

Talento Artístico[editar | editar código-fonte]

Kate Bush performing
Tori Amos performing
O estilo vocal de Welch foi comparado aos de Kate Bush (esquerda) e Tori Amos (direita)

Florence foi comparada a outras cantoras como Kate Bush,[50][51] Siouxsie Sioux,[50][51] PJ Harvey,[50] Shirley Manson,[52] Alison Goldfrapp,[53] Tori Amos e Björk.[51] Ao descrever seu álbum de estreia, Lungs, Welch afirmou: "Quando eu estava escrevendo essas músicas, eu costumava me identifcar como Florence Robot... porque eu realmente gosto de como uma máquina pensa em como os instrumentos orgânicos funcionam."[30] Welch possui um alto alcance vocal de contralto.[54]

Influências[editar | editar código-fonte]

Em entrevistas, Welch citou Grace Slick e Alanis Morissette como influências e "heroínas."[55][56] Ela listou em suas primeiras influências o gosto por John Cale, Siouxsie, David Byrne, Lou Reed.[57] Em uma análise de Cerimonials, Jody Rosen da Rolling Stone descreveu o estilo de Florence and The Machine como "sombrio, robusto e romântico", classificando a balada "Only If for a Night" como uma mistura do "soul clássico arte inglesa do rock".[50] Welch afirmou que suas letras se relacionam com artistas da Renascença: "Estamos tratando de todas as coisas que eles trataram: amor e morte, tempo e dor, céu e inferno".[58] Welch tem usado simbologia religiosa nas suas músicas e apresentações, sobre o que ela disse: "Não sou uma pessoa religiosa. Sexo, violência, amor, morte são assuntos com os quais eu luto constantemente, é conectado lá atrás com religião."[59]

Nick Welch, seu pai, contribuiu com um "elemento de rock and roll na mistura familiar"; nos seus vinte anos, ele viveu no West End e participou do Squatters' Ball organizado por Heathcote Williams onde os The 101ers tocavam regularmente.[60] Um confesso "músico frustrado", se Nick, como ele diz, "incentivou Flo de alguma forma, foi ouvindo Ramones aos invés de Green Day".[60] Evelyn teve uma influência marcante, ainda que diferente, na sua vida de sua filha. Uma visita à uma das aulas de sua mãe deixou Florence profundamente impressionada. Ela explicou: "Eu aspiro a algo como aquilo, mas com música. Eu espero que minha música tenha alguns dos grandes temas -sexo, morte, amor, violência- que ainda serão parte da história humana em 200 anos".[60]

Imagem pública[editar | editar código-fonte]

Falando de seu estilo, Welch diz que "Para o palco, é uma mistura de The Lady of Shalott com Ofélia...misturado com uma senhora morcego gótica. Mas na vida real, eu sou mais formal."[61] 2011 teve Gucci vestindo-a para a turnê de verão e para o show da Chanel na Paris Fashion Week.[62] Welch descreve os americanos drag queen dos anos 1970 da trupe The Cockettes e o cantor francês Françoise Hardy como mentores de estilo.[63]

Welch também listou a cantora de pop/rock Stevie Nicks do Fleetwood Mac como uma influência geral, musical e de estilo. Um artigo de 2010 do Huffington Post cita Welch dizendo a um repórter que "Estou bem obcecada com Stevie Nicks, do seu estilo à sua voz. Gosto de vê-la no YouTube em apresentações antigas, o jeito que ela se move e tudo mais."[64] Welch às vezes pode ser vista no palco homenageando o famoso vestido de palco de Nicks.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Welch se considera introvertida e apaixonada por leitura e literatura. Ela promove vários eventos com seu clube de livros de fãs, Between Two Books. "É uma grande generalização dizer que todos os leitores são introvertidos; estou certa de que há muitos devoradores de livros extrovertidos lá fora, mas, para mim, é legal conhecer pessoas com gostos parecidos e que possam se reunir em um evento social e falar sobre algo que é essencialmente solitário."[65]

Embora muitas de suas músicas contenham temas e elementos religiosos , Welch disse que não segue nenhuma religião em particular. "Eu frequentei uma escola católica e as primeiras músicas de que eu me lembro gostar eram hinos. E acho legal misturar o mundano e o mágico, o irrelevante com grandes temas. Sexo, amor, morte, casamento, culpa — misturar tudo isso com um grande céu, ou com uma caminhada ou virando a página de um livro. Viver é lidar diariamente com a noção de que você vai morrer."[66]

Em 2015 Welch quebrou seu pé no palco do Coachella Festival.[67] Welch revelou que ela costumava beber álcool antes do show, dizendo à Billboard Magazine: "Sou meio tímida, verdade. É provavelmente por isso que eu costumava beber demais. Mas não bebo mais. Quando eu finalmente tirei um tempo para fazer essa nova gravação, tive tempo para me fortalecer. E quando eu estava voltando pra luta, eu realmente não queria perder aquilo. Eu achei que poderia mergulhar de volta naquilo, mas veja o que aconteceu. Eu mergulhei e literalmente me quebrei."[17]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Como artista convidada[editar | editar código-fonte]

Single Ano Posição Certificações Álbum
UK
[68]
AUS
[69]
AUT
[70]
CAN
[71]
ALE
[72]
IRL
[73]
NZ
[74]
NOR
[75]
SUI
[76]
EUA
[77]
"Sweet Nothing"
(Calvin Harris featuring
Florence Welch)
2012 1 2 29 22 19 1 2 13 36 10 18 Months

Participações em álbuns[editar | editar código-fonte]

Título Ano Album
"Here Lies Love"
(David Byrne e Fatboy Slim featuring Florence Welch)
2010 Here Lies Love
"I Come Apart"
(ASAP Rocky featuring Florence Welch)
2013 Long. Live. ASAP
"Midnight" Cosmo
"When in Disgrace with Fortune and Men's Eyes (Sonnet 29)"
(Rufus Wainwright featuring Florence Welch and Ben de Vries)
2016 Take All My Loves: 9 Shakespeare Sonnets
"Wild Season"
(Banks & Steelz featuring Florence Welch)
Anything But Words
"Hey Girl"
(Lady Gaga featuring Florence Welch)
Joanne

Créditos de composição[editar | editar código-fonte]

Title Year Artist(s) Album Credits Written with
"Goodnight Gotham" 2016 Rihanna Anti Co-writer Robyn Fenty, Paul Epworth
"To Be Human"
(featuring Labrinth)
2017 Sia Wonder Woman: OST Richard Nowels Jr.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Trabalho indicado Resultado
2010 NME Awards Best Dressed Florence Welch Indicada
2011 Virgin Media Music Awards Best Live Act Indicada
Shameless Publicity Seeker Indicada
2012 MP3 Music Awards The HDT Award "Sweet Nothing" (featuring Calvin Harris) Indicada
2013 British Fashion Awards Best British Style Florence Welch Indicada
NME Awards Dancefloor Anthem "Sweet Nothing" (featuring Calvin Harris) Venceu
MTV Video Music Awards Japan Best Collaboration Indicada
MTV Video Music Awards Best Editing Indicada
Billboard Music Awards Top EDM Song Indicada
2014 Grammy Awards Best Dance Recording[84] Indicada
iHeartRadio Music Awards EDM Song of the Year Indicada
World Music Awards World's Best Song Indicada
World's Best Video Indicada
World’s Best Female Artist Florence Welch Indicada
World's Best Live Act Indicada
2016 Grammy Awards Best Rock Song[84] "What Kind of Man" Indicada
2017 Ivor Novello Awards International Achievement Florence Welch Venceu

Referências

  1. a b c d e f Patterson, Sylvia (20 de setembro de 2009). «Behind the success of Florence and the Machine» (em inglês). The Times. Consultado em 13 de outubro de 2018. (pede registo (ajuda)) 
  2. «Florence And The Machine open Reading Festival with secret birthday gig» (em inglês). NME. 28 de agosto de 2009. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  3. «Florence Welch» (em inglês). Glamour Magazine. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  4. a b c Gannon, Louise (14 de agosto de 2010). «'The only time my dad worried about me was when Pete Doherty proposed': The world according to Florence Welch» (em inglês). The Daily Mail. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  5. «How Big, How Blue, How Beautiful by Florence + the Machine» (em inglês). Metacritic. 2 de junho de 2015. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  6. «Florence + the Machine scores third No 1 album in the UK» (em inglês). The Guardian. 8 de junho de 2015. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  7. Caulfield, Keith (10 de junho de 2015). «Florence + the Machine Scores First No. 1 Album on Billboard 200 Chart» (em inglês). Billboard. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  8. a b c Ryan, Francesca (4 de junho de 2009). «Florence and the Machine interview: sound and vision» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  9. «Interview with Evelyn Welch». Association of Art Historians. Consultado em 13 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 5 de março de 2016 
  10. «James Welch to wed Evelyn Samuels». The New York Times (em inglês). New York City: NYTC. 9 de agosto de 1982. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  11. «Professor Evelyn Welch FKC» (em inglês). King's College London. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  12. Varga, George (8 de outubro de 2015). «Florence Welch on music, maturing & not drinking» (em inglês). The San Diego Union-Tribune. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  13. a b c West, Richard (29 de janeiro de 1997). «Obituary: Colin Welch» (em inglês). The Independent. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  14. Hardcastle, Ephraim (29 de setembro de 2011). «Disgraced minister Jonathan Aitken to take part in 'Night of Pride and Perjury' event with convicted drug dealer» (em inglês). The Daily Mail. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  15. Sellers, John (21 de novembro de 2011). «Florence Welch on Her Fear of Treadmills, Lady Gaga, and 'Ceremonials'» (em inglês). Spin. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  16. Corner, Lewis (23 de maio de 2011). «Florence Welch: 'New songs about my dead grandma'» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  17. a b c Benjamin, Jeff (28 de agosto de 2015). «15 Things You Probably Didn't Know About Florence Welch» (em inglês). Fuse. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  18. «Florence Welch: Quirky Mind Behind Machine» (em inglês). Dyspraxia USA. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  19. Simalis, Linda (12 de maio de 2012). «Why Florence is a star, not a machine» (em inglês). The Daily Telegraph. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  20. Petrarca, Emilia (13 de outubro de 2016). «Florence Welch, Book Club Enthusiast, Gets Candid About the Literature That Changed Her Life» (em inglês). W Magazine. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  21. May, Hana (14 de dezembro de 2009). «Florence and the Machine» (em inglês). Hearty Magazine. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  22. «A piece of my mind: Florence Welch of Florence and the Machine» (em inglês). The Herald. 25 de julho de 2009. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  23. Parkin, April (4 de abril de 2007). «Ashok – 'Plans' (Filthy Lucre)» (em inglês). Gigwise. Giant Digital. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  24. «INTERVIEW: Florence and the Machine» (em inglês). Yorkshire Evening Post. 6 de agosto de 2009. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  25. Sexton, Paul (10 de agosto de 2009). «Michael Jackson Extends U.K. Album Chart Run, Tinchy Stryder Notches Second Top Single» (em inglês). Billboard. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  26. «Heatseekers Albums – Week of July 25, 2009» (em inglês). Billboard. 25 de julho de 2009. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  27. Tartanella, Emily (6 de julho de 2009). «Florence and the Machine: Lungs» (em inglês). Pop Matters. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  28. Rey, Benedicte (17 de novembro de 2009). «Florence + The Machine: the voice that bewitched pop» (em inglês). The Himalayan Times. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  29. Brown, Hellen (1 de abril de 2010). «Here Lies Love: David Byrne and Fatboy Slim, CD review» (em inglês). The Telegraph. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  30. a b Perpetua, Matthew (13 de janeiro de 2011). «Drake to Collaborate With the xx and Florence and the Machine» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  31. Semigran, Aly (28 de fevereiro de 2011). «Florence And The Machine Drew On 'Emotional' '127 Hours' At Oscars» (em inglês). MTV News. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  32. Vyavahare, Renuka (13 de fevereiro de 2011). «Why Dido won't perform with Rahman at Oscars» (em inglês). The Times of India. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  33. Murison, Krissi. "The Exorcism of Florence Welch." NME – New Musical Express, 2011., pp. 18–22.
  34. «Florence and the Machine album takes number one» (em inglês). BBC News. 7 de novembro de 2011. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  35. Caulfield, Keith (9 de novembro de 2011). «Justin Bieber's 'Mistletoe' Brightens Billboard 200 With No. 1 Debut» (em inglês). Billboard. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  36. «Brit awards 2012: nominations in full» (em inglês). The Guardian. 12 de janeiro de 2012. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  37. Goodwyn, Tom (26 de abril de 2012). «Florence And The Machine debut new song 'Breath Of Life' – listen» (em inglês). NME. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  38. Bell, Crystal (26 de abril de 2012). «Florence And The Machine, 'Breath Of Life': Singer Releases New 'Snow White And The Huntsman' Track (AUDIO)» (em inglês). Huffpost. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  39. Saunders, Louise (16 de julho de 2012). «Worth the wait! Florence and the Machine score first ever UK number one single with Spectrum (Say My Name)» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  40. Goodwyin, Tom (31 de julho de 2012). «Florence Welch: 'My live shows are like an exorcism'» (em inglês). NME. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  41. «VH1 Divas: Florence Welch Leads Amy Winehouse Tribute» (em inglês). Billboard. 20 de dezembro de 2011. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  42. Billboard staff (20 de dezembro de 2011). «VH1 Divas: Florence Welch Leads Amy Winehouse Tribute With 'Back to Black' (Video)» (em inglês). The Hollywood Reporter. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  43. Kaufman, Gil (7 de dezembro de 2011). «Nicki Minaj, LMFAO Join Dick Clark's New Year's Rockin' Eve'» (em inglês). MTV News. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  44. Newsdesk (21 de outubro de 2012). «Calvin Harris & Florence Welch's 'Sweet Nothing' debuts at UK No.1» (em inglês). Press Party. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  45. «Final Nomination List 56th Grammy Awards» (PDF) (em inglês). The National Academy of Recordings Arts & Sciences, INC. 1 de outubro de 2012. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  46. Youngs, Ian (27 de junho de 2015). «Glastonbury: Florence and the Machine step up with headline set» (em inglês). BBC News. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  47. «Lady Gaga - "I'm a very simple person, though I might appear complicated"» (em inglês). Heatworld. 9 de julho de 2016. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  48. Phillips, Amy (7 de março de 2017). «Lykke, Patti, Iggy, and More: Every Musician in Terrence Malick's Song to Song» (em inglês). Pitchfork. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  49. Welch, Florence (12 de abril de 2018). «Tweet de Florence Welch» (em inglês). Twitter. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  50. a b c d Rosen, Jody (1 de novembro de 2011). «Ceremonials» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  51. a b c Simpson, Dave (3 de julho de 2009). «Florence and the Machine: Lungs» (em inglês). The Guardian. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  52. David, Jessica (3 de agosto de 2010). «Top Influential Music Style Icons» (em inglês). Glamour. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  53. Mugan, Chris (22 de julho de 2013). «Music review: Goldfrapp, Somerset House, London» (em inglês). The Independent. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  54. Ecarma, Jordan (28 de agosto de 2013). «Florence Welch and the 7 Most Memorable Female Voices Of the Past 10 Years» (em inglês). Mic. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  55. «Florence Welch – My London». London Evening Standard. 30 de julho de 2009. Consultado em 17 de março de 2012 
  56. Schichter, Matt (21 de maio de 2014). «Florence + the Machine Interview» (em inglês). YouTube. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  57. Glass, Joshua (30 de dezembro de 2016). «John Cale Muses on Poetry, Sobriety, and Hood By Air with Florence Welch» (em inglês). Document Journal. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  58. Lorraine, Ali (3 de janeiro de 2011). «Visionary Vixen» (em inglês). Los Angeles Times Magazine. Consultado em 21 de outubro de 2018. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2011 
  59. Thorn, Adam (14 de julho de 2011). «Florence And The Machine: "I love demons and exorcism"» (em inglês). NME. Consultado em 21 de outubro de 2018 
  60. a b c Odell, Mike (1 de maio de 2010). «Florence Attacks!». Bauer Media Group. Q magazine (286): 46–52 
  61. Marcus, Laura (9 de agosto de 2010). «Style Idol: Florence Welch» (em inglês). Venus Zine. Consultado em 27 de outubro de 2018. Arquivado do original em 1 de janeiro de 2012 
  62. Ellison, Jesse (23 de outubro de 2011). «Florence's Dark Side of Fame Newsweek 23 October 2011» (em inglês). The Newsweek Daily Beast Company. Consultado em 27 de outubro de 2018. Arquivado do original em 22 de novembro de 2011 
  63. DelliCarpini Jr., Gregory (4 de outubro de 2011). «Florence Welch's Fashion: 'It's Not Inner Turmoil. It's Total Escapism' Billboard 4 October 2011» (em inglês). Billboard. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  64. Edgar, Michelle (6 de setembro de 2010). «Behind the Scenes with Florence and The Machine: Music Unites Interviews» (em inglês). Huffpost. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  65. Petrarca, Emilia (13 de outubro de 2016). «Florence Welch, Book Club Enthusiast, Gets Candid About Literature» (em inglês). W Magazine. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  66. Gundersen, Edna (31 de janeiro de 2011). «Florence + High Profile» (em inglês). USA Today. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  67. Battersby, Matilda (15 de abril de 2015). «Florence Welch breaks foot leaping offstage at Coachella» (em inglês). The Independent. Consultado em 27 de outubro de 2018 
  68. «Florence & the Machine» (em inglês). Official Charts Company. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  69. «Discography Florence + The Machine» (em inglês). australian-charts.com. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  70. «Discographie Florence + The Machine» (em alemão). austriancharts.at. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  71. «Billboard Canadian Hot 100 - Week of 03/11/2012» (em inglês). Billboard. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  72. «Discographie Florence + The Machine» (em alemão). charts.de Media Control. Consultado em 7 de novembro de 2011. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2014 
  73. «Discography Florence + The Machine» (em inglês). irish-charts.com. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  74. «Discography Florence + The Machine» (em inglês). charts.org.nz. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  75. «Discography Florence + The Machine» (em inglês). norwegiancharts.com. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  76. «Florence + The Machine» (em alemão). swisscharts.com. Hung Medien. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  77. «Calvin Harris – Chart history: The Hot 100» (em inglês). Billboard. Consultado em 11 de abril de 2013 [ligação inativa] 
  78. «Certified Awards» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 21 de novembro de 2009. Arquivado do original em 6 de fevereiro de 2013 
  79. «ARIA Charts – Accreditations – 2013 Singles» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  80. [carece de fontes?]
  81. «Gold Platinum Database» (em inglês). Music Canada. Consultado em 11 de abril de 2013. Arquivado do original em 24 de junho de 2013 
  82. «Gold & Platinum» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 22 de junho de 2013 [ligação inativa] 
  83. «NZ Top 40 Singles Chart» (em inglês). Recording Industry Association of New Zealand. 7 de janeiro de 2013. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  84. a b «Florence Welch | Artist» (em inglês). Recording Academy. Consultado em 29 de outubro de 2018 

Referências externas[editar | editar código-fonte]