Floresta Nacional do Jamari

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Floresta Nacional do Jamari foi criada em 25 de setembro de 1984. Situa-se nos municípios de Itapuã do Oeste, Cujubim e Candeias do Jamari, no estado de Rondônia.

Tem área de 220 mil hectares é caracterizada como floresta ombrófila densa e ombrófila aberta.

Teve seu Plano de Manejo aprovado e publicado em setembro de 2005 e em 2008 destinou uma área de 96 mil hectares para concessão florestal, o que a torna a primeira Floresta Nacional a passar por este tipo de processo de licitação no Brasil.[1]

Os cerca de 96 mil hectares destinados à concessão florestal foram divididos em três unidades de manejo florestal. A Unidade de Manejo Florestal I (UMF I)com 17.178,7122 hectares, sendo a concessionária a MADEFLONA Industrial Madeireira Ltda (Madeflona), pertencente ao Grupo econômico da Madeireira Litorania de Rodônia.[2] A UMF II com 32.988,1182 hectares, sendo concessionária a Sakura Indústria e Madeiras Ltda, de Cujubim.[3] A UMF III, com 46.184,253 hectares, sendo a concessionária a empresa Amata S/A de São Paulo.[4] O processo de concessão florestal foi conduzido pelo Serviço Florestal Brasileiro.[5]

Além do manejo florestal, outras atividades são desenvolvidas no interior da Floresta Nacional do Jamari, como mineração de cassiterita, visitação, extrativismo vegetal e pesca esportiva.

Acesso[editar | editar código-fonte]

O acesso à Floresta Nacional do Jamari, partindo-se de Porto Velho, é feito pela BR-364, no sentido Sul, percorrendo-se um trecho aproximado de 110 km, passando-se pelos municípios de Candeias do Jamari e Itapuã do Oeste, e pegando-se a RO-452, à esquerda, num percurso de 13 km de estrada de terra.

A rodovia federal BR-364 encontra-se asfaltada e em bom estado de conservação nesse trecho. A estadual RO-452 recebe constante manutenção,assim como a maior parte das vias internas de circulação da Unidade.

Caracterização da Floresta Nacional do Jamari[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Predomina o clima tropical úmido e quente durante todo o ano, com insignificante amplitude térmica anual. Segundo a classificação de Köppen, esta área possui um clima tipo Aw-Clima Tropical Chuvoso,com período seco bem definido durante a estaçõa de inverno, quando ocorre na região um moderado défict hídrico.

O período mais chuvoso ocorre no verão, de outubro a abril, enquanto que o período mais seco ocorre entre junho e agosto, sendo maio e setembro os meses de transição.

Relevo, geomorfologia e geologia[editar | editar código-fonte]

Na área correspondente à Floresta Nacional do Jamari e sua Zona de Amortecimento (ZA) há a predominância das Unidades Denudocionais, do tipo Superfície de Aplainamento Nível II. Esta superfície constitui uma unidade com ampla distribuição na área, ocorrendo sobre rochas do embasamento cristalino. As cotas atingidas por esta superfície distribuem-se no intervalo de 200 a 300 metros, apresentando igualmente uma densidade variável de inselberges.

Localmente,identificaram-se cinco feições geomorfológicas principais: Superfícies Tabulares, Agrupamento de Morros e Colinas, Superfície de Aplainamento, Planícies Inundáveis e Vale, Depressões, Lagos, Deltas/Cones.

Os embasamentos pré-rondonianos, granitos jovens de Rondônia, Formação Detrítica Solimões, Terraços Fluviais Pleistocênicos e Coberturas Quaternárias-Neogênicas, são as formações que ocorrem na Floresta Nacional do Jamari.

Solos[editar | editar código-fonte]

São seis os tipos de solos, distribuídos em 4 ordens primárias, existentes no interior da Floresta Nacional do Jamari: Regossolos; Solos Concrecionários Distróficos;Latossolos (Amarelos Distróficos, Vermelho-Amarelos Distróficos e Vermelho-Escuro Distróficos); e Podzólicos Vermelo-Amarelos Distróficos.

Hidrografia e hidrologia[editar | editar código-fonte]

Os ambientes aquáticos encontrados na Floresta Nacional do Jamari, originalmente são lóticos, formados pelas bacias dos rios Jacundá, Jamari e Preto do Crespo.

Ícone de esboço Este artigo sobre Unidades de Conservação da Natureza é um esboço relacionado ao Projeto Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.