Flowers and Trees

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Flowers and Trees
No Brasil Flores e Árvores
Estados Unidos
1932 •  cor •  8 min 
Direção Burt Gillett
Produção Walt Disney
Gênero animaçãocomédiaromance
Música Franz Schubert
Companhia(s) produtora(s) The Walt Disney Studio
Distribuição United Artists
Lançamento 30 de julho de 1932
Idioma inglês
Cronologia
Just Dogs
King Neptune

Flowers and Trees (Brasil: Flores e Árvores )[1] é um curta-metragem de animação de 1932, faz parte da série Silly Symphonies da Disney, dirigido por Burt Gillett e lançado nos cinemas pela United Artists em 30 de julho de 1932. Foi o primeiro lançamento comercial de uma animação em cores em três tiras de Technicolor, após vários anos de filmes lançados em duas cores.

Flowers and Trees iniciou a produção como uma animação em preto e branco antes de Disney ver as tiras em três cores de Herbert Kalmus. Decidido que Flowers and Trees seria um teste perfeito para o processo, ele desfez o filme em preto e branco e refez o curta em cores. Flowers and Trees foi um sucesso comercial e de crítica, ganhando o primeiro Oscar de curta-metragem de animação

Com resultado do sucesso de Flowers and Trees, todos os desenhos animados de Silly Symphonies passaram a ser em três tiras de Technicolor. A novidade adicional da cor ajudou a impulsionar uma série de desenhos anteriormente decepcionantes. Outra série animada da Disney, Mickey Mouse, foi considerada bem sucedida o suficiente para não precisar do impulso extra da cor, ficando em branco em preto até o curta de 1935, The Band Concert.

O contrato de exclusividade da Disney com Technicolor, expirou no final de 1935, forçando animadores, como Ub Iwerks e Max Fleischer, usarem o processo inferior de duas cores de Technicolor ou o processo rival em duas tiras, Cinecolor.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Durante a primavera, as flores, cogumelos e árvores, fazem seus exercícios de relaxamento. Algumas árvores tocam uma música, usando videiras para cordas das harpas e um coro de tordos. Acaba começando uma briga entre uma árvore oca, velha, rabugenta e uma árvore mais jovem e gentil, para ter as atenções de uma árvore feminina. A árvore jovem sai vitorioso, mas a árvore oca revida, iniciando um incêndio. Os pássaros conseguem apagar o fogo,  abrindo buracos nas nuvens para fazer chover, embora a árvore oca pereça nas chamas. A jovem árvore, em seguida, pede em casamento a árvore do sexo feminino, com uma lagarta que serve como um anel, e eles se abraçam quando se forma um arco-íris por trás deles.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre animação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. «Flores e Árvores (1932)». Cineplayers. 27 de novembro de 2018. Consultado em 18 de julho de 2020