Fluido magnético

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fluido magnético também conhecido por princípio vital , fluido nervoso e fluido elétrico animalizado é uma forma de energia hermética que permite a certos indivíduos magnetizar[1]. Ele é um dos estados da matéria elementar, ou se preferir do fluido cósmico universal, o qual pode ser manipulado através da vontade dos magnetizadores [2]; Seria a atmosfera que propicia o meio onde ocorrem os fenômenos magnéticos, porém, ao mesmo tempo é relativamente intangível, escapando aos sentidos físicos, impressionáveis somente à matéria tangível, e finalmente, é o veículo do pensamento.

O fluido magnético está sempre mais ou menos impregnado das impurezas físicas e morais do magnetizador; Onde quanto melhor o homem, necessariamente mais puro será, consequentemente, terá propriedades mais ativas, que levará a uma cura mais rápida.[3]. Pela mesma razão, as qualidades do fluido humano apresentam matizes infinitas, conforme as qualidades físicas e morais do indivíduo. É evidente que o fluido emanado de um corpo malsão pode inocular princípios mórbidos no magnetizado[4].

Mesmer define a condição do fluido magnetico[editar | editar código-fonte]

Em seu livro não autorizado Aforismos do Senhor Mesmer (ditado aos alunos) desenvolve os conceitos iniciais e de direcionamento, descrito por ele, como uma condição específica da vibração, movimento de um ponto que move-se alternadamente em volta de um elemento de referência[2], o que é relatado a seguir:

Tratados sobre o tema[editar | editar código-fonte]

O Espiritismo e o fluido magnético[editar | editar código-fonte]

André Luiz através de Chico Xavier descreve em seu livro Nos domínios da mediunidade processos de cura e sua ligação com o material chamado ectoplasma estudado pelos cientistas vitorianos, que contava entre eles o Sir William Crookes[6].

Diferença entre médium curador e magnetizador.(Allan Kardec)[editar | editar código-fonte]

Assim, se determina que haveria além do fluido magnético humano, por assim dizer, o fluido magnético espiritual, emanado pelos espíritos, ainda determinando que a cura realizada pelo mesmo seria mais rápida que pelo primeiro.

A homeopatia e o fluido magnético[editar | editar código-fonte]

Samuel Hahnemann, sistematizador da Homeopatia

Conforme Kardec, Hahnemann também descreve a necessidade do desprendimento dos vícios humanos para a saturação de boas qualidades do fluido magnético ficando expresso nas linhas abaixo descritas[9]:

Os diferentes fluidos[editar | editar código-fonte]

Biômetro de Baraduc

Hippolyte Baraduc, médico francês que iniciou seus tratados com iconografias e com seu biômetro o qual possibilitou mostrar as nuanças e diferenças dos fluidos[10] Cósmico Universal, vital[11] e o fluido magnético[12] assunto que só seria tomado como relevante nos dias atuais.

Nas atualidade[editar | editar código-fonte]

Na atualidade, a ligação entre o magnetismo e e os processos biológicos não só no homem, mas também dos animais e plantas compõem um campo de pesquisa, dividido em duas áreas específica: magnetobiologia e biomagnetismo. A magnetobiologia estuda os efeitos produzidos pelos campos eletrobiomagnéticos existentes nos organismos, o que cientifica desde a capacidade de orientação de alguns animais (como as aves, baleias, salmões e golfinhos em seus processos migratórios ) até os discutidos prejuízos à saúde decorridos pela exposição a ondas eletromagnéticas (como as geradas por telefones celulares, microondas ou por redes de transmissão)[13]. Já o biomagnetismo trata da medição dos campos magnéticos gerados por seres vivos, para obter informações que ajudem a entender sistemas biofísicos, a realizar diagnósticos clínicos e a criar novas terapias. Por exigir instrumental altamente sensível, surgido só nos anos 70, o biomagnetismo é uma área relativamente nova, se comparada a outras áreas interdisciplinares que envolvem a física[13].

Os seres vivos são capazes de gerar campos magnéticos. Embora muito fracos, esses campos já podem ser detectados por equipamentos sofisticados, o que abre um novo campo de pesquisa[14]. Estudos recentes sobre esse fenômeno – o biomagnetismo – revelam que a detecção e a análise dos campos gerados em órgãos como cérebro, coração, pulmões, fígado e outros podem facilitar o diagnóstico de doenças e auxiliar cirurgias e tratamentos, entre inúmeras outras aplicações. Para que isso se torne uma realidade, porém, algumas dificuldades ainda precisam ser superadas[14].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o
Portal sobre o Magnetismo Animal
  1. Especialmente numa pessoa como há poucos entre os homens que, dotados de um bom coração e plena força física, possuam um desejo sexual muito reduzido ou completamente ausente, nos quais portanto os delicados espíritos vitais que seriam necessários em todos os homens para o preparo do esperma estejam presentes em quantidade e prontos a se comunicarem através de toque pleno de vontade a outras pessoas. Alguns desses mesmeristas curadores que conheci possuíam todas essas qualidades especiais

Referências

  1. HOUAISS, Antônio (1980). Pequeno Dicionário Enciclopédico Koogan Larousse. [S.l.]: Ed. Larousse do Brasil. 1644 páginas. Larousse 
  2. a b Ana Lucia Santana. «Energia Magnética». infoescola.com. Consultado em 10 de fevereiro de 2015 
  3. HANEMANN, Samuel, Organon da Arte de Curar,§ 288 - 6ª edição
  4. a b KARDEC, Allan (Setembro de 1865). Revista espírita — Ano VIII —. [S.l.]: (Édition Français). pp. Mediunidade curadora. Item 4  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  5. Aforismos do Senhor Mesmer, Itens de 39 a 70.2
  6. a b Xavier, Francisco Cândido — André Luiz. Nos domínios da mediunidade. [S.l.]: FEB. pp. Efeitos físicos. Item 28 
  7. Editora Vivência (2015). «Os Mecanismos Da Cura Espiritual». Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas. Consultado em 10 de fevereiro de 2015 
  8. KARDEC, Allan (Setembro de 1865). Revista espírita — Ano VIII —. [S.l.]: (Édition Français). pp. Mediunidade curadora. Item 3  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  9. a b HANEMANN, Samuel, Organon da Arte de Curar,§ 289 - 6ª edição
  10. Baraduc, Hippolyte, Les vibrations de la vitalitè Humaine(edition Français) (1904)
  11. Baraduc, Hippolyte, La Biométrie appliquée à l'Electrothérapie (edition Français) (1889).
  12. Baraduc, Hippolyte, Différence grafique des fluides électrique, vital, psychique (edition Français) (1895)
  13. a b Dráulio Barros de Araújo, Antonio Adilton Oliveira Carneiro, Eder Rezende Moraes, Oswaldo Baffa - Departamento de Física - e Matemática, Universidade de São Paulo (setembro de 1999). Revista Ciência Hoje nº 153. [S.l.]: Instituto Ciência Hoje. 25  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  14. a b Dráulio Barros de Araújo, Antonio Adilton Oliveira Carneiro, Eder Rezende Moraes, Oswaldo Baffa - Departamento de Física - e Matemática, Universidade de São Paulo (setembro de 1999). Revista Ciência Hoje nº 153. [S.l.]: Instituto Ciência Hoje. 26  Verifique data em: |ano= (ajuda)