Fluorescência induzida por laser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Fluorescência induzida por laser (LIF, do inglês laser-induced fluorescence) é um método espectroscópico no qual um átomo ou molécula é excitado para um nível de energia mais alto pela abosrção de luz laser seguida por emissão espontânea de luz.[1][2] Foi primeiramente descrita por Richard Zare e colaboradores em 1968.[3][4]

Referências

  1. Kinsey, J L (1977). «Laser-Induced Fluorescence». Annual Review of Physical Chemistry. 28 (1): 349–372. doi:10.1146/annurev.pc.28.100177.002025. ISSN 0066-426X 
  2. Richard W. Solarz; Jeffrey A. Paisner (29 September 1986). Laser Spectroscopy and its Applications. [S.l.]: CRC Press. pp. 623–. ISBN 978-0-8247-7525-4  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. Tango, William J. (1968). «Spectroscopy of K2 Using Laser-Induced Fluorescence». The Journal of Chemical Physics. 49 (10). 4264 páginas. doi:10.1063/1.1669869. ISSN 0021-9606 
  4. Zare, R. N. (2012). «My Life with LIF: A Personal Account of Developing Laser-Induced Fluorescence». Annual Review of Analytical Chemistry. 5: 1–14. doi:10.1146/annurev-anchem-062011-143148. PMID 22149473