Fluxo de Arte Belém Contemporâneo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Fluxo de Arte Belém Contemporâneo foi um projeto artes plásticas realizado em 2004. Foi gerada, produzida e coordenada pelos artistas plásticos brasileiros: Camila Sposati e Tonico Lemos Auad para instalar um fluxo de intercâmbio de artes, tendo como sede o Museu de Arte de Belém (MABE) com o patrocínio da Petrobrás e parceria com a Prefeitura de Belém do Pará, FUNARTE, British Council e Gasworks exhibition, international residencies and studios, London .

Este projeto, além de uma residência de arte por 30 dias, contou com uma exposição de 11 de novembro a 31 de dezembro de 2004 e mesa de reflexão sobre arte contemporânea na Amazônia.

Artistas selecionados, tais como Armando Queiroz, Ben Judd, Brian Griffiths, Carla Beltrão, Danielle Fonseca, Francis Upritchard, João Cirilo, Lúcia Gomes, Luke Gottelier e Nio.

O evento contou com artistas convidados, entre os quais Ana Maria Tavares, Cao Guimarães, Emmanuel Nassar e Luis Braga. Contou com 3 mesas de debates sob mediação de Veronica Cordeiro.

Tema 1: "Arte, Instituição e circuito: a produção e contextualizaçnao artística dentro e fora das principais capitais culturais" convidados: Ana Maria Tavares, Brian Griffiths, Lucia Gomes e Rodrigo Moura.

Tema 2 "A fotografia: entre documentos da realidade e suporte ficcional e/ou poético" convidados: Luiz Braga, Ben Judd, Cao Guimarães e Rodrigo Moura".

Tema 3: “Entre realidade e ficção: o humor e a identidade cultural na arte contemporânea” Convidados: Luke Gottelier, Rodrigo Moura, Tonico Lemos Auad e Armando Queiroz.