Fluxo luminoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
exemplo: fluxo luminoso de um lumen emitido pela fonte luminosa

É chamado fluxo luminoso a radiação total emitida em todas as direções por uma fonte luminosa ou fonte de luz que pode produzir estímulo visual. Estes comprimentos de onda estão compreendidos entre 380 a 780 nm. Sua unidade é o lumen (lm).[1]

O fluxo luminoso é também muito utilizado em astronomia, já que é uma importante informação sobre as estrelas. Usando esse conceito, pode-se descobrir a temperatura da estrela, seu raio, sua distância à Terra, entre outras características.

Medição[editar | editar código-fonte]

Modelo comercial de um esfera integradora: nessa imagem pode-se observar o revestimento interno da câmara

Para aferir quantos lumens são emitidos por uma fonte luminosa, é preciso medir nas direções onde se deseja esta informação, já que a fonte luminosa quase nunca irradia luz uniformemente em todas as direções[2] . Para isso se utiliza um instrumento chamado esfera integradora que consiste em uma câmara esférica com um revestimento interior super reflexivo dentro da qual é fixada uma fonte luminosa.[3] Esse revestimento serve de difusor e tem como objetivo espalhar os raios de luz de maneira homogênea na cavidade.

Relação entre fluxo luminoso e luminosidade[editar | editar código-fonte]

Uma fonte radiante de intensidade luminosa conhecida Iv (em candela) terá um fluxo luminoso φv igual a[4] :

\phi _v = I_v \cdot 2\pi [1 - cos(\tfrac{A}{2})]

onde A é o ângulo de irradiação da fonte. Uma dica para rápidas conversões é multiplicar a luminosidade da fonte por 4π, mas somente se esta estiver emitindo luz em todas as direções.

Da mesma maneira que uma vela com fluxo luminoso igual à 1 lm focada em um feixe (ângulo A) de um esferorradiano terá uma luminosidade de 1 cd (= 1 lm.sr-1). Entretanto caso o feixe seja ajustado para 12 esferorradiano a luminosidade passaria a ser 2 cd. O que passaria a ser observado seria um feixe mais estreito mas de maior brilho.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Nessa seção alguns exemplos de fontes luminosas presentes no dia-a-dia e seu respectivo fluxo luminoso

Fonte Fluxo Luminoso (lumens)
LED de potência (1W) 35[5]
Lâmpada incandescente (40W) 415[6]
Lâmpada fluorescente (65W) 4800[7]
Lâmpada halógena de alta potência (20kW) 580 000[8]

Referências

  1. Manual Luminotécnico prático OSRAM. Visitado em 25 de Março de 2014.
  2. Vianna, Nelson Solano; Gonçalves, J.C.S.. Iluminação e Arquitetura. 1ª ed. São Paulo: [s.n.], 2001.
  3. Reflectância: Teoria geral e uso da esfera integradora Intituto de atividade espaciais. Visitado em 25 de Março de 2014.
  4. Candela, lumen, lux: the equations. Visitado em 25 de março de 2014.
  5. Datasheet do modelo LGSV-311H da Ligitek. Visitado em 25 de março de 2014.
  6. Página da OSRAM sobre a lâmpada incandescente (40W). Visitado em 25 de março de 2014.
  7. Página da OSRAM sobre a lâmpada fluorescente (65W). Visitado em 25 de março de 2014.
  8. Página da OSRAM sobre a lâmpada halógena (20kW). Visitado em 25 de março de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]