Monte Ramelau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Foho Tatamailau)
Ir para: navegação, pesquisa
Foho Tatamailau
Foho Tatamailau
Foho Tatamailau está localizado em: Timor-Leste
Foho Tatamailau
Coordenadas 8° 54' 23" S 125° 29' 35" E
Altitude 2963[1] [2]  m (9.721[1] pés)
Proeminência 2.963 m
Posição: 94
Cume-pai: nenhum
Listas Ponto mais alto de um país
Ultra
Localização Distrito de Ainaro, Timor-Leste
Cordilheira Cordilheira central de Timor
Rota mais fácil escalada

O monte Ramelau ou Foho Ramelau, em tétum, é a mais alta montanha da ilha de Timor e o ponto mais alto de Timor-Leste, com 2.963 m de altitude.[1] A montanha localiza-se aproximadamente 120 km a sul da capital, Díli, no subdistrito de Hatu Builico, distrito de Ainaro, e é relativamente fácil escalá-la em três ou quatro horas a partir da localidade de Hatu Builico.[nota 1]

O pico Tatamailau, conhecido em tétum como “Foho Tatamailau”, é o ponto mais alto da montanha, que é formada por vários outros picos.[3] [nota 2]

Em dialecto mambai, um dos muitos de Timor-Leste e língua nativa da região de Ainaro, Tatá Mai significa “avô” e Lau, “monte”, ou seja, “o avô dos montes”.[4] Segundo a crença local, quando uma pessoa nativa dessa região morre, seu espírito vai para o alto do Tatamailau. A designação “Ramelau” foi dada pela Indonésia durante a ocupação forçada (1975–1999).[carece de fontes?]

No livro Timor: subsídios para a sua história, de 1944, há a seguinte citação sobre o Romelau:

«No ponto mais elevado do monte Ramelau, a cerca de 3.000 metros de altitude, a cota mais alta do império português, foi estabelecido um dos vértices de triangulação, aí assentando-se um marco com uma placa na base, em que se inscreveu esta legenda: ‘Portugal – alto Império que o sol logo em nascente vê primeiro.’»[5]

Durante o período colonial esta era a mais alta montanha de Portugal, e hoje o Ramelau é o segundo ponto mais alto de todas as ex-colônias portuguesas, após o pico da Neblina, no Brasil, o qual atinge 2.993 m.[6] [nota 3]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Em mambai, Ainaro significa "árvore alta" e Hatu Builico, "pedra solta".[carece de fontes?]
  2. Por isso, a afirmação de que o nome da montanha é Tatamailau é errônea, pois este é o mais alto dos vários picos mas não se refere a todo o maciço montanhoso. Por isso tal montanha é amplamente conhecida na bibliografia como Ramelau.
  3. O ponto culimante do território português atualmente é a montanha do Pico, que apresenta 2.351 de altitude.[7]

Referências

  1. a b c Adm. PNUD (2013). "Project Document – Timor-Leste" (PDF). United Nations Development Program – PNUD. Consult. 1 de setembro de 2015. 
  2. Adm. do órgão (2011). "Environment Situation in Timor-Leste" (PDF). United Nations Statistics Division. Consult. 1º de setembro de 2015. 
  3. Adm. da Escola Superior Colonial (Portugal). Estudos coloniais: revista da Escola Superior Colonial, Volumes 3-4. [S.l.]: A Escola, 1952.
  4. Ponte Pedrinha. Andanças de um timorense. [S.l.]: Edições Colibri, 1998. 236 p.
  5. Gonçalo Pimenta de Castro. Timor:subsídios para a sua história. [S.l.]: Divisão de Publicações e Biblioteca, Agência Geral das Colónias, 1944. 223 p.
  6. Da redação (15 de setembro de 2004). "Pico da Neblina: Ponto culminante "perdeu" 20,3 metros". UOL Educação. Consult. 29 de setembro de 2015. 
  7. Luís Silva; et al. (2005). "Amostragem altitudinal da flora vascular e da vegetação na montanha do Pico" (PDF). Universidade dos Açores. Consult. 1º de setembro de 2015. 
Ícone de esboço Este artigo sobre Timor-Leste é um esboço relacionado ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.