Força Aérea de Bangladesh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Força Aérea de Bangladesh
Roundel da Força Aérea do Bangladesh
País Bangladesh
Subordinação Forças Armadas de Bangladesh
Período de actividade 1971 – presente
Mascote Águia
História
Guerras/batalhas Guerra do Golfo
Bases Aéreas
Aeronaves
Notas Para uma lista completa das aeronaves, ver a secção: Aeronaves
Comando
Air Chief Marshal Abu Esrar
Caças Mig-29 e F-7 de Bangladesh.

A Força Aérea de Bangladesh (em bengali: বাংলাদেশ বিমান বাহিনী, Bangladesh Biman Bahini, BAF), é o ramo aéreo das Forças Armadas de Bangladesh. A sua missão consiste na defesa do espaço aéreo do Bangladesh e em providenciar apoio aéreo ao Exército de Bangladesh e à Marinha de Bangladesh. Esta força aérea emprega cerca de 16 mil militares a tempo inteiro, incluindo 3500 pilotos, e actualmente opera cerca de 97 aeronaves.[1] Além das suas missões, esta força aérea tem a responsabilidade de providenciar transporte aéreo estratégico e transporte de militares e mercadorias dentro do território nacional de Bangladesh. Ela fez parte de operações internacionais como a Guerra do Golfo e participou também no Conflito nas Colinas de Chittagong, sendo uma força activa nas missões de manutenção da paz das Nações Unidas.[2] Na Conferência Internacional de Aviões de Caça de 2011, em Londres, a BAF revelou intenções de constituir sete esquadrões de caças até 2021.[3]

Desde o seu estabelecimento no dia 21 de Setembro de 1971, a partir de 300 militares da Força Aérea do Paquistão, a BAF tem-se envolvido em várias operações humanitárias e de combate. De acordo com a Constituição de Bangladesh, o Presidente de Bangladesh age como o Comandante-em-chefe das Forças Armadas, enquanto o Comandante-em-chefe da Força Aérea é um general de 4 estrelas.[4]

A BAF conta também com um centro de formação, designado Academia da Força Aérea do Bangladesh, que se encontra situada em Dhaka. Neste centro de formação, são formados militares para servirem na carreira de pilotos e outras especialidades da categoria de oficiais. Por todo o país a BAF também tem vários centros de instrução e várias escolas, as quais se destacam no país pela sua qualidade de ensino e por demonstrarem sempre um alto grau de sucesso escolar dos seus alunos.[3]

Actualmente a Força Aérea de Bangladesh é comandada pelo Air Chief Marshal Abu Esrar.[4][5]

Aeronaves[editar | editar código-fonte]

Aeronave Origem Tipo Variante Quantidade em serviço Notas
Aeronaves de Combate
Chengdu F-7 China Avião de caça 37[6]
MiG-29 Rússia Multi-funções 8[6]
Aeronaves de Transporte
Antonov An-32 Ucrânia traTransporte aéreo 3[6]
C-130 Estados Unidos Transporte aéreo C-130B/E 4[6]
L-410 Turbolet República Checa Transporte aéreo 3[6]
Helicópteros
AW139 Itália Busca e Salvamento 2[6]
Bell 212 Estados Unidos Utilitário 14[6]
Mil Mi-17 Rússia Transporte aéreo / Utilitário Mi-17/171 28 9 encomendados[6]
Aeronaves de Treino
Nanchang PT-6 China Treino Elementar A 24 A BAF receberá 12 novos aviões Nanchang PT-6 para substituir os antigos.[7]
Chengdu F-7 Taiwan Instrução a jacto FT-7 12[6] MiG-21 construído sob licença
Hongdu JL-8 China / Paquistão Instrução a jacto K-8 9[6]
Aero L-39 República Checa Treino Elementar 7[6]
Yak-130 Rússia Treino Avançado 16[6]
Bell 206 Estados Unidos Instrução 6[6]

Referências

  1. «About Bangladesh Air Force/». mediabangladesh.net. Consultado em 4 de Novembro de 2016 
  2. Momen, Nurul (19 de fevereiro de 2006). «Bangladesh-UN partnership». The Daily Star (em inglês). Consultado em 7 de novembro de 2016 
  3. a b «Bangladesh - Air Force Modernization». Global Security. Consultado em 4 de Novembro de 2011 
  4. a b «BN, BAF chiefs rank upgraded». Bangladesh Sangbad Sangstha. Consultado em 4 de Novembro de 2016 
  5. «New Air Force chief Abu Esrar gets rank of Air Marshal». bdnews24.net. Consultado em 4 de Novembro de 2016 
  6. a b c d e f g h i j k l m «World Air Forces 2016 pg. 12». Flightglobal Insight. 2015. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  7. «BAF to get modern helicopters, planes, says PM». Express. Guangming, China. Bangladesh Sangbad Sangstha. 11 de dezembro de 2014. Consultado em 24 de dezembro de 2014