Forças Armadas da Tailândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Real Forças Armadas da Tailândia
กองทัพไทย
Emblem of the Ministry of Defence of Thailand.svg
País  Tailândia
Forma atual 1852
Forças armadas Royal Thai Army Flag.svg Exército Tailandês
Royal Thai Navy Flag.svg Marinha da Tailândia
Royal Thai Air Force Flag.svg Real Força Aérea Tailandesa
Lideranças
Comandante em chefe Rei Bhumibol Adulyadej
Ministro da Defesa General Prawit Wongsuwan
Chefe do Estado-Maior General Worapong Sanganetra
Pessoal ativo 305 860
Despesas
Orçamento USD $5,4 bilhões
Percentual do PIB 1,5% (2012)
Indústria
Fornecedores estrangeiros  Estados Unidos
 Rússia
 França
 Reino Unido
 China
 Alemanha
 Suécia
 Israel

As Reais Forças Armadas da Tailândia (em tailandês: กองทัพไทย; RTGS: Kong Thap Thai) é o nome dado a principal força de defesa e combate do Reino da Tailândia. Ela consiste de um exército, uma marinha e uma aeronáutica.

Criada em 1852, as forças armadas tailandesas se tornaram permanentes por ordem do rei Mongkut, no século século XIX, que queria um exército para se defender dos interesses coloniais europeus. Por volta de 1887, durante o reinado de Chulalongkorn, as forças armadas foram expandidas e modernizadas, criando também o ministério da defesa para cuidar de assuntos militares.[1] Durante o chamado Reino do Sião, vários contos de sucessos militares são descritos pelos tailandeses.[2] Contudo, em 1932, os militares, apoiados por movimentos civis, deram um golpe e derrubaram a monarquia absolutista e adotaram assim um sistema constitucional, onde o rei era apenas uma figura simbólica. A partir daí, as forças armadas do país começaram a constantemente intervir em assuntos políticos, destituindo ou colocando no poder vários primeiros-ministros (a Tailândia chegou a ter dezessete constituições ao longo do último século). O mais recente golpe aconteceu em 2014.

Atualmente, as Forças Armadas da Tailândia tem um total de 305 mil combatentes a seu dispor, com o rei na figura cerimonial de Comandante em chefe. O real comando está nas mãos do ministério da defesa e do gabinete do Comando Geral do exército.[3]

De acordo com a última constituição nacional (adotada em 2007), é dever de todo cidadão tailandês defender a pátria.[4] Porém, o alistamento não é obrigatório.

Fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The Royal Thai Army: Brief History. Acessado em 27 de maio de 2014.
  2. Military History. www.globalsecurity.org. Acessado em 27 de maio de 2014.
  3. Ministry of Defense. Acessado em 27 de maio de 2014.
  4. Capítulo 4 da Constituição Tailandesa

Ligações externas[editar | editar código-fonte]