Forrest Gump

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Forrest gump)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Forrest Gump
Cartaz do filme
No Brasil Forrest Gump - O Contador de Histórias
Em Portugal Forrest Gump
 Estados Unidos
1994 •  p&b/cor •  142 min 
Direção Robert Zemeckis
Produção Wendy Finerman
Steve Tisch
Steve Starkey
Roteiro Eric Roth
Baseado em Forrest Gump, de Winston Groom
Elenco Tom Hanks
Robin Wright
Gary Sinise
Mykelti Williamson
Sally Field
Género comédia dramática
Música Alan Silvestri
Cinematografia Don Burgess
Edição Arthur Schmidt
Companhia(s) produtora(s) Wendy Finerman Productions
Distribuição Paramount Pictures
Lançamento Estados Unidos 6 de julho de 1994
Portugal 28 de outubro de 1994
Brasil 7 de dezembro de 1994
Idioma inglês
Orçamento US$ 55 milhões
Receita US$ 677.387.716
Caminhos percorridos por Forrest Gump. (mapa interativo)

Forrest Gump (bra: Forrest Gump - O Contador de Histórias[1][2]; prt: Forrest Gump[3][4]) é um filme norte-americano de 1994, dirigido por Robert Zemeckis, com roteiro de Eric Roth, baseado no romance homônimo de Winston Groom.[5]

O filme traz Tom Hanks no papel-título, além de Robin Wright e Gary Sinise. A trama atravessa várias décadas na vida do personagem central, Forrest Gump, um homem simples do Alabama que, em suas andanças pelo país, acaba encontrando personalidades históricas, influenciando a cultura popular e testemunhando alguns dos eventos mais notórios da história dos EUA no final do século XX.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme reconta 40 anos da história dos Estados Unidos pelos olhos de Forrest Gump (Tom Hanks), homem de baixo QI e cheio de boas intenções. Mesmo participando ocasionalmente de momentos importantes da história, como a Guerra do Vietnã e o caso Watergate, não tira da cabeça seu amor de infância, Jenny Curran.[1]

Gary Sinise como Tenente Dan Taylor

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator Papel
Tom Hanks Forrest Gump
Robin Wright Jenny Curran
Gary Sinise Tenente Dan Taylor
Mykelti Williamson Benjamin Buford "Bubba" Blue
Sally Field Mãe de Forrest
Michael Conner Humphreys Jovem Forrest Gump
Hanna R. Hall Jovem Jenny Curran
Haley Joel Osment Forrest Gump Jr.
Sam Anderson Diretor Hancock
Geoffrey Blake Wesley, organizador do SDS
David Brisbin Jornalista
Peter Dobson Elvis Presley
Siobhan Fallon Dorothy Harris, motorista do ônibus escolar
Osmar Olivo Sargento
Brett Rice Técnico de futebol americano colegial
Sonny Shroyer Técnico Paul "Bear" Bryant
Kurt Russell voz de Elvis Presley
Harold G. Herthum Médico

Música[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Forrest Gump tem uma variedade de músicas dos anos 50, 60, 70 e do começo dos 80 executadas por artistas americanos. Vendeu 12 milhões de cópias, e se tornou um dos álbuns mais vendidos nos Estados Unidos.[6] Além disso, um álbum apresentando somente a música original por Alan Silvestri também foi lançado.

Recepção[editar | editar código-fonte]

Nas palavras de Tom Hanks, "O filme é apolítico e não faz julgamentos". Ainda assim, em 1994, o programa Crossfire, da CNN debateu se o filme tinha uma posição de direita ou esquerda. O produtor Lloyd Kaufman notou que os sucessos de Gump resultaram a partir do que outros falaram, nunca mostrando nenhuma iniciativa própria, em contraste com a personagem revoltada de Jenny que é mostrada descendo em direção às drogas, prostituição e morte.[7]

A maioria das críticas recebidas pelo filme na época do lançamento foi positiva, com Roger Ebert dizendo, "O roteiro de Eric Roth tem a complexidade da ficção moderna… a performance de Hanks é um notável balanço entre comédia e tristeza, numa história rica em grandes risadas e tristes verdades… que filme mágico".[8] Porém, o filme recebeu críticas notáveis de diversos analistas, incluindo The New Yorker e Entertainment Weekly (que disse que o filme "reduz o tumulto das últimas décadas a um parque temático de realidade virtual: uma versão da Disney para os baby boomers".).[9] Em setembro de 2007, o filme possui uma taxa de aprovação de 72% dos críticos no Rotten Tomatoes.[10]

Porém, o filme é comumente visto como um marco para o público, com a Entertainment Weekly escrevendo em 2004, "Quase uma década após lucrar 'gazilhões' e pegar vários Oscars, a ode à América do século XX ainda representa uma das mais claras linhas divisórias do cinema. Alguns o vêem como uma peça artificial de melodrama pop, enquanto o resto o aclama como uma doce caixa de chocolates".[11] O filme também ficou na posição 76 na lista de 2007 dos melhores filmes de todos os tempos do American Film Institute.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmio/evento Categoria Recipiente Resultado
Oscar 1995 Melhor filme Venceu[12]
Melhor direção Robert Zemeckis Venceu[12]
Melhor ator Tom Hanks Venceu[12]
Melhor roteiro adaptado Eric Roth Venceu[12]
Melhor edição Arthur Schmidt Venceu[12]
Melhores efeitos visuais Ken Ralston, George Murphy, Allen Hall e Stephen Rosenbaum Venceu[12]
Melhor ator coadjuvante Gary Sinise Indicado[12]
Melhor trilha sonora Alan Silvestri Indicado[12]
Melhores edição de som Gloria S. Borders e Randy Thom Indicado[12]
Melhor som Randy Thom, Tom Johnson, Dennis S. Sands e William B. Kaplan Indicado[12]
Melhor direção de arte Rick Carter e Nancy Haigh Indicado[12]
Melhor fotografia Don Burgess Indicado[12]
Melhor maquiagem Daniel C. Striepeke e Hallie D'Amore Indicado[12]
Globo de Ouro 1995 Melhor filme - drama Venceu[13]
Melhor direção Robert Zemeckis Venceu[13]
Melhor ator - drama Tom Hanks Indicado[13]
Melhor trilha sonora Alan Silvestri Indicado[13]
Melhor ator coadjuvante Gary Sinise Indicado[13]
Melhor atriz coadjuvante Robin Wright Indicado[13]
Melhor roteiro Eric Roth Indicado[13]
BAFTA 1995 Melhores efeitos visuais Ken Ralston, George Murphy, Stephen Rosenbaum e Allen Hall Venceu[carece de fontes?]
Melhor ator Tom Hanks Indicado[carece de fontes?]
Melhor atriz coadjuvante Sally Fields Indicado[carece de fontes?]
Melhor montagem Arthur Schmidt Indicado[carece de fontes?]
Melhor filme Indicado[carece de fontes?]
Melhor roteiro adaptado Eric Roth Indicado[carece de fontes?]
Melhor fotografia Don Burgess Indicado[carece de fontes?]

Referências

  1. a b «Forrest Gump - O Contador de Histórias». Brasil: AdoroCinema. Consultado em 12 de março de 2020 
  2. «Forrest Gump - O Contador de Histórias». Brasil: CinePlayers. Consultado em 12 de março de 2020 
  3. «Forrest Gump». Portugal: SapoMag. Consultado em 12 de março de 2020 
  4. «Forrest Gump». Portugal: CineCartaz. Consultado em 12 de março de 2020 
  5. «Forrest Gump (1994)». American Film Institute. Consultado em 12 de março de 2020 
  6. «Os álbuns mais vendidos de acordo com a Record Industry Association of America» (em inglês) 
  7. David Walker (6 de julho de 1994). «Willamette Week». Consultado em 26 de janeiro de 2007. Arquivado do original em 11 de outubro de 2007 
  8. Roger Ebert (7 de junho de 1981). «The Chicago Sun-Times». Consultado em 26 de janeiro de 2007 
  9. Owen Gleiberman (15 de julho de 1994). «Entertainment Weekly» (em inglês). Consultado em 26 de janeiro de 2007 
  10. «Forrest Gump» (em inglês). RottenTomatoes.com. Consultado em 26 de janeiro de 2006 
  11. «Entertainment Weekly» (em inglês). 9 de janeiro de 2004. Consultado em 26 de janeiro de 2007 
  12. a b c d e f g h i j k l m «67.º Oscar - 1995». CinePlayers. Consultado em 12 de março de 2020 
  13. a b c d e f g «52.º Globo de Ouro - 1995». CinePlayers. Consultado em 12 de março de 2020 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.