Forte da Meia Praia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde junho de 2015). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Forte da Meia Praia
Forte da Meia Praia - 03-2018.jpg
Forte da Meia Praia, em 2018
Mapa de Portugal - Distritos plain.png
Construção D. Nuno da Cunha, Conde de Pontével (1670)
Estilo Maneirismo
Conservação Mau
Homologação
(IGESPAR)
VC
Aberto ao público Não
Site IHRU, SIPA2840
Site IGESPAR70084

O Forte de São Roque ou de S. José, mais conhecido como Forte da Meia Praia, é um monumento militar situado no Concelho de Lagos, em Portugal.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O Forte localiza-se na freguesia de Lagos (São Sebastião e Santa Maria),[1][2] atrás do Apeadeiro da Meia Praia.

Caracterização física[editar | editar código-fonte]

O edifício apresenta uma construção rectilínea, de forma trapezoidal; três dos lados são rectos, excepto um, virado a Noroeste, aonde se situa a entrada. Esta disposição, de estilo maneirista, reflecte as novas tendências de arquitectura militar, que se encontravam a ser introduzidas na época em que a fortificação foi construída.[3] No interior, existe uma rampa de acesso ao terraço, aonde se situa uma habitação do antigo posto da Guarda Fiscal.

O patrono do Forte é São José.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Forte da Meia Praia, cerca de 1910.

Construção[editar | editar código-fonte]

O forte foi provavelmente construído cerca de 1670, por ordem de D. Luís da Cunha e Ataíde, Conde de Pontével, de forma a defender a Praia de S. Roque (antiga denominação da Meia Praia) e a foz da Ribeira da Carrapateira,[4] que, no Século XX, já tinha desaparecido completamente. Fazia parte de um conjunto de fortificações, cujo propósito era defender a costa à volta da cidade de Lagos dos então constantes ataques de piratas e corsários.[3]

Declínio e abandono[editar | editar código-fonte]

Danificado no Sismo de 1755, foi reparado em 1796, perante a ameaça das Invasões Francesas. Em 1805, fica sobre a dependência da Praça Forte de Lagos, encontrando-se, em 1822, já abandonado e destruído. Em 1873, é cedido à Alfândega de Faro, sendo aqui instalado um posto de fiscalização.[4]

Reabilitação[editar | editar código-fonte]

Ao longo do Século XX, fizeram-se várias tentativas de recuperação do edifício e eventual utilidade turística; estes esforços foram no entanto, gorados pela falta de interesse por parte dos organismos estatais.[5] Em 1972, a Direcção-Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais apresentou um valor estimado para as obras necessárias à consolidação do edifício.[4]

No ano de 2007, a Assembleia Municipal e a Câmara Municipal de Lagos pediram ao Ministério da Defesa que o forte fosse transferido para a gestão da autarquia, com o objectivo de efectuar obras de requalificação e colocar o edifício ao serviço da comunidade; este pedido deveu-se ao avançado estado de abandono e degradação no qual se encontrava o monumento, não estando previsto, naquela altura, qualquer projecto de remodelação para o mesmo. A autarquia chegou a avançar com várias ideias para possíveis utilizações do edifício, como a instalação de um núcleo museológico marítimo, uma colónia de férias, ou um centro de actividades ambientais.[6] Este projecto de reabilitação do Forte foi apoiado pelo 13º Congresso do Algarve, realizado no mesmo ano.

Em 2009, o Ministério da Cultura incluiu o Forte da Meia Praia numa lista de monumentos que necessitavam de obras de intervenção.

Em 2016 o Estado pretende concessionar o edifício a privados com o compromisso de reabilitação, preservação e conservação por parte dos investidores.

Referências

  1. «Forte da Meia Praia». IGESPAR. Consultado em 11 de Abril de 2014. 
  2. «Portaria n.º 41/2014» (PDF). Diário da República. Consultado em 11 de abril de 2014..  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. a b c «Património Edificado: Forte da Meia Praia». Câmara Municipal de Lagos. Consultado em 6 de Agosto de 2010. 
  4. a b c «Forte da Meia Praia». Radix-Ministério da Cultura. Consultado em 6 de Agosto de 2010. 
  5. «Forte da Meia Praia». Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico. Consultado em 6 de Agosto de 2010. 
  6. «Lagos pede Forte ao Governo». Região Sul. 26 de Setembro de 2007. Consultado em 6 de Agosto de 2010. 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Forte da Meia Praia
Ícone de esboço Este artigo sobre uma fortaleza é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.