Forte de Lahore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pix.gif Forte de Lahore *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Lahore Fort view from Baradari.jpg
Forte de Lahore
País Paquistão
Critérios (i)(ii)(iii)
Referência 171 en fr es
Coordenadas 31° 35′ 25″ N, 74° 18′ 35″ L(Lahore, Paquistão)
Histórico de inscrição
Inscrição 1981(em perigo:2000(? sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

O Forte de Lahore, localmente designado Shahi qila (urdu/em panjabi: شاہی قلعہ, Forte Real), é uma cidadela em Lahore, no Paquistão.[1] Está localizado na parte noroeste da Cidade Muralhada de Lahore no Parque Iqbal, um dos maiores parques urbanos do Paquistão. Esta composição trapezoidal estende-se por mais de 20 hectares. O forte propriamente dito tem 425 metros de comprimento por 340 de largura e é um exemplo da arquitetura indo-sarracena. As origens do forte remontam à Antiguidade, mas a estrutura de base que hoje existe foi construída durante o reinado do Imperador Akbar, soberano do Império Mogol entre 1556 e 1605. Foi sendo aumentado pelos seus sucessores e após a queda do Império Mogol passou para mãos do Império Sique e posteriormente para o Raj Britânico. A construção manifesta as ricas tradições da arquitetura Mogol.[2]

O forte tem dois portões. Um deles, construído por Aurangzeb é designado "Alamgiri" e aponta para a Mesquita Badshahi, enquanto o outro foi construído por Akbar e é designado "Maseeti" (palavra que em punjabi significa "mesquita") ou "Masjidi" e fica na direção da zona de Maseeti no interior da cidade muralhada. Hoje é a porta Alamgiri que é usada, pois a porta Maseeti está permanentemente fechada. [3]

O forte integra o sítio classificado pela UNESCO em 1981 como Património Mundial designado Forte e Jardins de Shalimar em Lahore. Entre 2000 e 2012 foi incluído na Lista de Património da Humanidade em perigo.[4]

História[editar | editar código-fonte]

As origens do forte de Lahore são obscuras e existem muitos mitos sobre a sua fundação[5] Não se sabe quem foi o primeiro construtor de uma fortificação no local. De acordo com alguns mitos hindus, terá sido fundado por Loh, o filho mítico de Rama.[4] Porém, a primeira referência história a um forte no local data do século XI, durante o tempo de Mahmud de Ghazni.[4] Era um forte de argila que foi depois destruído.[6] A mais antiga referência ao mesmo data da década de 1240, e à sua destruição pelos mongóis. Após cerca de 50 anos, um novo forte foi construído em seu lugar por Balban da dinastia Mameluca do Sultanato de Delhi.[7] Terá sido novamente destruído em 1399 pelas tropas invasoras de Timur para ser reconstruído pelo sultão Mubarak Shah Syed após 20 anos.[8] Na década de 1430, o forte foi ocupado por Shaikh Ali de Cabul.[9]

Os atuais desenho e estrutura datam do Império Mogol. Em 1575, o imperador Akbar ocupou o forte, então usado para vigiar a fronteira noroeste do reino.[10] Reconstruiu-o em tijolo e cal e com o passar do tempo adicionou-lhe jardins luxuriantes.[11] As estruturas em seu redor incluem o Doulat Khana-e-Khas-o-Am, Jharoka-e-Darshan, e a porta Masjidi, e todas foram sofrendo alterações nos séculos seguintes.[10] Shah Jahan construiu a Shah Burj, o Sheesh Mahal e o pavilhão Naulakha. O seu filho Aurangzeb construiu a porta "Alamgiri", flanqueada por torres semi-circulares com pavilhões em cúpula.[12]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Agha Hussain Hamadani. The Frontier Policy of the Delhi Sultans. [S.l.]: Atlantic Publishers. ISBN 9694150035 
  • Muhammad Ishtiaq Khan. Lahore Fort. [S.l.]: Department of Archaeology & Museums, Government of Pakistan, 1974 
  • Catherine Blanshard Asher. Architecture of Mughal India. [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 9780521267281 
  • Nazir Ahmad Chaudhry. Lahore Fort: A Witness to History. [S.l.]: Sang-e-Meel Publications. ISBN 9789693510409 
  • A. S. Bhalla. Monuments, Power and Poverty in India: From Ashoka to the Raj. [S.l.]: I.B.Tauris. ISBN 9781784530877 
  • Ebba Koch. Mughal Architecture: An Outline of Its History and Development. [S.l.]: Prestel. ISBN 3-7913-1070-4 
  • Ahmed Nabi Khan. Studies in Islamic Archaeology of Pakistan. [S.l.]: Sang-e-Meel Publications. ISBN 969-35-0717-7 
  • Pran Neville. Lahore : A Sentimental Journey. [S.l.]: Penguin Books. ISBN 9780143061977 

Referências

  1. Google maps. «Location of Lahore Fort». Consultado em 23 de setembro de 2013 
  2. M Taher (1997). Encyclopaedic Survey of Islamic Culture. Anmol Publications. ISBN 81-7488-487-4
  3. Asian Historical Architecture. «Lahore Fort: Alamgiri Gate, Lahore, Pakistan». Consultado em 25 de novembro de 2016 
  4. a b c UNESCO. «World Heritage List - Fort and Shalamar Gardens in Lahore». Consultado em 24 de novembro de 2016 
  5. G. Johnson, Christopher Bayly, J F Richards (1988). The New Cambridge History of India. Cambridge University Press. ISBN 0-521-40027-9
  6. lahore fort, Universidade de Alberta 
  7. Hamadani, p.103
  8. Khan, p.10
  9. Punjab (India). Punjab District Gazetteers, Volume 13. [S.l.]: Controller of Print. and Stationery, 2002. p. 26 
  10. a b Asher, p.47
  11. Neville, p.xiv
  12. Bhalla, p.81