Forte do Cabrestante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Forte do Cabrestante, Vila do Porto: panorâmica.
Forte do Cabrestante: ponta do Cabrestante.
Forte do Cabrestante: vestígios.
Forte do Cabrestante: vestígios.

O Forte do Cabrestante, também referido como Castelo do Cabrestante, localizava-se na ponta do Cabrestante, na freguesia de Vila do Porto, concelho de mesmo nome, na ilha de Santa Maria, nos Açores.

Em posição dominante a nor-noroeste sobre o este trecho do litoral, constituiu-se em uma bateria destinada à defesa contra os ataques de piratas e corsários, outrora frequentes nesta região do oceano Atlântico.

História[editar | editar código-fonte]

FIGUEIREDO (1960) assim refere o local e a sua fortificação em 1815: "(...) e logo mais ao Oeste fica outra pedreira chamada do Cabrestante, onde está um Castelo com caza de vigia e corre uma gruta ou ribeiro chamado de Sant'Anna que cria ao Nordeste e vaza ao Sudeste da Vila uma legoa."[1]

E refere mais adiante, na descrição da costa a Oeste do porto da Vila:

"Mais adiante fica a ponta chamada do Cabrestante, onde está o Castello d'uma pessoa e casa de vigia e um famozo caneiro onde se pode saltar a pé enxuto. Passando este está a ponta do Forado e à terra desagoa a ribeira de S.tª Anna, (...)."[2]

E complementa: "- O Castello sitio no Cabrestante ao Oeste, com uma peça e [casa de] vigia."[3]

A "Relação" do marechal de campo Barão de Bastos em 1862 informa que se encontrava muito arruinado.[4]

Os seus restos encontram-se junto ao mar, próximos ao chamado "Polígono de Acústica Submarina dos Açores",[5] antigo projeto de investigação científica oceanográfica no âmbito da NATO, instalado em 1972 e desativado a partir de meados da década de 1980.

Referências

  1. FIGUEIREDO, 1960:206.
  2. Op. cit., p. 220.
  3. Op. cit., p. 223
  4. BASTOS, 1997:269.
  5. P.M. nº 11/Vila do Porto - Terreno de Cabrestantes.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BASTOS, Barão de. "Relação dos fortes, Castellos e outros pontos fortificados que se achão ao prezente inteiramente abandonados, e que nenhuma utilidade tem para a defeza do Pais, com declaração d'aquelles que se podem desde ja desprezar." in Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, vol. LV, 1997. p. 267-271.
  • FIGUEIREDO, José Carlos de. "Descripção da Ilha de Sancta Maria por José Carlos de Figueiredo, Tenente Coronel d'Engenheiros, que em 1815 ali foi em Comissão". in revista Insulana, vol. XVI (2º semestre), 1960. p. 205-225.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]