Forte do Marvão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Forte da ponta do Marvão, também referido simplesmente como Forte do Marvão, localizava-se na ponta do Marvão, a sudoeste da freguesia da Vila do Porto, concelho de mesmo nome, na ilha de Santa Maria, nos Açores.

Em posição dominante sobre este trecho do litoral, a sudeste de Vila do Porto, constituiu-se em uma bateria destinada à defesa deste ancoradouro contra os ataques de piratas e corsários, outrora frequentes nesta região do oceano Atlântico.

História[editar | editar código-fonte]

No contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1702-1714) pode estar referido como "O Forte no cabo da Villa sobre a Bahia." na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710".[1]

FIGUEIREDO (1960) assim refere o local e a sua fortificação em 1815: "Fica a Ponta do Marvão (ao Sudoeste digo) ao Sueste, tem o Castello chamado do Marvão, segue-se o Figueiral, Touril, nestes sítios houve vinhas do melhor vinho, e também dão e tem dado muita pedra de cal."[2] E complementa: "Em seguida fica a ponta do Marvão com um castelo e a furna chamada da Burra."[3] para finalizar: "- Dito da Ponta do Marvão com quatro peças de ferro."[4]

SOUSA (1995), em 1822, a respeito do porto de Vila do Porto, refere: "(...) O seu Porto é uma pequena Enseada virada a sudoeste, entre as pontas de Marvão a sueste, e Força [Forca] a oeste; em ambas as quais há pequenas fortalezas. (...)".[5]

A "Relação" do marechal de campo Barão de Bastos em 1862 informa que se encontra demolido.[6]

De acordo com a informação de antigos moradores, existem na ponta do Marvão duas edificações, uma de maiores dimensões, com características de fortim, e outra de menores dimensões, no lado voltado para a praia, cerca de 30 a 40 metros à frente de uma baixa inacessível por mar, e em posição mais elevada.

Referências

  1. "Fortificações nos Açores existentes em 1710" in Arquivo dos Açores, p. 180. Consultado em 8 dez 2011.
  2. FIGUEIREDO, 1960:212.
  3. FIGUEIREDO, 1960:222.
  4. FIGUEIREDO, 1960:223.
  5. Op. cit., p. 83.
  6. BASTOS, 1997:269.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BASTOS, Barão de. "Relação dos fortes, Castellos e outros pontos fortificados que se achão ao prezente inteiramente abandonados, e que nenhuma utilidade tem para a defeza do Pais, com declaração d'aquelles que se podem desde ja desprezar." in Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, vol. LV, 1997. p. 267-271.
  • CASTELO BRANCO, António do Couto de; FERRÃO, António de Novais. "Memorias militares, pertencentes ao serviço da guerra assim terrestre como maritima, em que se contém as obrigações dos officiaes de infantaria, cavallaria, artilharia e engenheiros; insignias que lhe tocam trazer; a fórma de compôr e conservar o campo; o modo de expugnar e defender as praças, etc.". Amesterdão, 1719. 358 p. (tomo I p. 300-306) in Arquivo dos Açores, vol. IV (ed. fac-similada de 1882). Ponta Delgada (Açores): Universidade dos Açores, 1981. p. 178-181.
  • FERREIRA, Adriano. São Lourenço: um recanto de sonho. Ponta Delgada (Açores): Círculo de Amigos de São Lourenço, 1997. 112p. fotos.
  • FIGUEIREDO, José Carlos de. "Descripção da Ilha de Sancta Maria por José Carlos de Figueiredo, Tenente Coronel d'Engenheiros, que em 1815 ali foi em Comissão". in revista Insulana, vol. XVI (2º semestre), 1960. p. 205-225.
  • NEVES, Carlos; CARVALHO, Filipe; MATOS, Artur Teodoro de (coord.). "Documentação sobre as Fortificações dos Açores existentes nos Arquivos de Lisboa – Catálogo". Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, vol. L, 1992.
  • SOUSA, João Soares de Albergaria de. Corografia Açórica: Descrição Física, Política e Histórica dos Açores. Ponta Delgada (Açores): Jornal de Cultura, 1995. 142p. ISBN 972-755-013-4

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Camera-photo.svg
Ajude a melhorar este artigo sobre Arquitetura ilustrando-o com uma imagem. Consulte Política de imagens e Como usar imagens.