Fortunato Câmara de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Major-Brigadeiro Fortunato Câmara de Oliveira (Rio de Janeiro, 14 de janeiro de 1916 - Rio de Janeiro, 2 de abril de 2004) foi militar, gravurista e ilustrador brasileiro, o criador do símbolo do 1º Grupo de Aviação de Caça da Força Aérea Brasileira, o Senta a Pua.

História[editar | editar código-fonte]

Fortunato vem de uma tradicional família militar. Seu pai, sendo Marechal do Exército Edgar de Oliveira e sua mãe, Acyndina Câmara de Oliveira. Casou-se em 18 de junho 1938 com Edna Soter de Oliveira e tiveram 2 filhos. Ivan Soter de Oliveira e Edna Lúcia Cunha Lima.[1]

Ao regressar ao Brasil, foi comandante do 2º Grupo de Bombardeio Leve, (A-20), chefe da seção de operações do 1º COMAR, Divisão de Ensino e outras funções. Foi autor do compêndio "Memento Sobre As Formações Táticas dos Caças Diurnos e Caças - Bombardeiros". Por vários anos as táticas aéreas, apresentadas nesse memento, foram adotados na FAB, só havendo algumas alterações no surgimento dos aviões de propulsão a Jato. Foi reformado no Posto de Major Brigadeiro. Artista plástico de renome, reconhecido com vários prêmios a seus desenhos, charges, ilustrações, xilogravuras e quadros. Publicou vários livros com ilustrações - alguns infantis, outros didáticos - e executou inúmeras capas de livros. Entre suas obras, destacam-se os livros de charges "Santos-Dumont" e a história ilustrada da criação do símbolo "Senta a Pua", intitulada "De como vovô virou avestruz", dedicado aos netos dos veteranos da caça.[2]

Piloto de combate e Comandante da esquadrilha azul, tendo completado 56 missões de guerra. Sua primeira missão foi em 31 de outubro de 1944 e sua última em 9 de março de 1945. Foi afastado do vôo, por motivo de saúde. Em 24 de março de 1945, regressou ao Brasil. A ele foi creditada a destruição de um avião inimigo JU-88 no aeroporto inimigo de GHEDI, Itália.[3]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Gabriel, Luis. «Ficha Biográfica». www.sentandoapua.com.br. Consultado em 14 de julho de 2019 
  2. Gabriel, Luis. «Ficha Biográfica». www.sentandoapua.com.br. Consultado em 14 de julho de 2019 
  3. Gabriel, Luis. «Ficha Biográfica». www.sentandoapua.com.br. Consultado em 14 de julho de 2019