Frédéric Guesdon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Frédéric Guesdon
Guesdon 4JDD 2010 2.JPG
Informação pessoal
Nome nativo Frédéric Guesdon
Nascimento 14 de outubro de 1971
Saint-Méen-le-Grand
Estatura 185 cmVisualizar e editar dados no Wikidata
Cidadania  França
Ocupação Ciclista desportivo (d) e diretor esportivo (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Informação equipa
Equipa atual Retirado
Desporto Ciclismo
Disciplina Estrada
Tipo de corredor Rodador e clássicomano
Equipas profissionais
1995
1996
1997-2012
Le Groupement
Polti
Française des Jeux
Maiores vitórias
Paris-Roubaix (1997)
Paris-Tours (2006)
Estatísticas
Frédéric Guesdon no ProCyclingStats


Frédéric Guesdon foi um ciclista francês nascido a 14 de outubro de 1971 em Saint-Méen-le-Grand. As suas vitórias mais importantes foram a Paris-Roubaix de 1997 e a Paris-Tours em 2006 na edição de seu centenário defendendo as cores da equipa Française des Jeux.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carreira amador[editar | editar código-fonte]

Ganhou o Circuito das 2 províncias duas vezes em 1992 e 1993. Em 1994, terminou segundo na Paris-Roubaix amador, vencido pelo belga Kurt Dhont. Ao ano seguinte, deixou o circuito de aficionados e uniu-se à equipa Le Groupement. Correu a sua primeira Paris-Roubaix profissional, mas terminou muito afastado (86º). Em 1996, termina com um décimoquarto lugar na Paris-Roubaix e ocupou o terceiro lugar no Campeonato da França de Ciclismo em Estrada a 10 segundos do vencedor Stéphane Heulot.

Paris-Roubaix de 1997[editar | editar código-fonte]

Uniu-se à equipa Française des Jeux, de recente criação em 1997. Em fevereiro, ganhou a Clássica Haribo, superando a Jaan Kirsipuu. Disputou a Paris-Roubaix, mas não estava entre os favoritos. No entanto encontrou um grupo que alcançou aos dois líderes Frédéric Moncassin e Andrei Tchmil a poucos quilómetros da meta. Disputar-se-iam entre oito para a vitória, e o francês lançou o sprint ganhando assim a prova. Esta vitória permite-lhe acrescentar o seu nome como ganhador da Paris-Roubaix entre Johan Museeuw e Franco Ballerini.

Em agosto, ganhou uma etapa do Tour de Limusino e terminou segundo na Polynormande.

Anos 1998-2006[editar | editar código-fonte]

Abandona a Paris-Roubaix de 1998. Durante este período, encontramo-lo no pódio da Copa da França de ciclismo. Termina no top 10 da Paris-Roubaix de 2006. Ganhou uma etapa da Dauphiné Libéré em 2000 e localizou-se no sexto lugar do Volta à Flandres de 2003.

Paris-Tours de 2006[editar | editar código-fonte]

Na disputa da sétima etapa da Volta à Suíça 2008

Correu o seu último Tour de France em 2004. Depois ganhou na Paris-Tours de 2006, quando a 45 quilómetros da meta, o ataque de Guesdon junto com Cristian Moreni, aos que cedo unir-se-lhes-iam Kevin Van Impe, Enrico Gasparotto e Kurt-Asle Arvesen. A 10 quilómetros para a meta, o pelotão encontrava-se a 10 segundos dos escapados. Guesdon e Kurt-Asle Arvesen beneficiaram-se da dúvida para atacar de novo a 8 quilómetros para a meta. Os dois homens chegaram à Avenida de Grammont (2.4 quilómetros de linha recta), antecipadamente suficiente para competir pela vitória. Guesdon lançou o sprint a 200 metros da meta e não deixou nenhuma oportunidade a Arvesen. Stuart O'Grady ganhou o sprint do pelotão que chegou a 8 segundos do vencedor.

Esta vitória permite-lhe ser um dos poucos ciclistas franceses que têm ganhado os dois clássicos maiores da França.

Fim de carreira[editar | editar código-fonte]

Em 2007 começou com bom pé ganhando a Tropicale Amissa Bongo a princípios de ano. Na Paris-Roubaix desse ano conseguiu classificar-se 25º.

Inicialmente, tinha previsto que em 2008 fosse a sua última temporada depois da disputa da 2008, no entanto decidiu seguir competindo com a equipa La Française des Jeux. Ganhou o Tro Bro Leon por adiante de Maxim Gourov e de Julien Belgy, uns dias após ter ficado quarto no Grande Prêmio de Denain. No final da temporada classificou-se nono do Grande Prêmio de Valônia, oitavo do Grande Prêmio de Isbergues e sétimo do Tour de Vendée. Estes resultados fizeram-lhe atingir a terceira praça na Copa da França de Ciclismo.

Em fevereiro de 2009 rompeu-se a clavícula na Volta ao Algarve reaparecendo um mês mais tarde. No Volta à Flandres escapou-se junto a Sylvain Chavanel ainda que foram atingidos pelo grupo e acabou terminando a carreira na 29ª posição. À semana seguinte acabou décimo terceiro da Paris-Roubaix. Finalizou a temporada terminando sexto no Tour de Somme e nono no Grande Prêmio de Plouay.

Em 2010 terminou 18º do Volta à Flandres e 19º da Paris-Roubaix. Em agosto finalizou 13º da Vattenfall Cyclassics.

No final da temporada de 2011 decidiu prolongar a sua carreira ao menos até a Paris-Roubaix de 2012, o que permitir-lhe-ia ostentar o recorde de 17 participações.

A 17 de janeiro de 2012, enquanto prepara-se para os meses finais da sua carreira, feriu-se gravemente durante a primeira etapa do Tour Down Under ao ser vítima de uma queda colectiva nos metros finais, sofrendo uma fractura no braço esquerdo. Após uma rápida recuperação, regressou à competição no final de março. Assim pôde participar na sua decima sétima edição da Paris-Roubaix e se converter no atleta de co-recorde de participações nesta carreira junto ao americano George Hincapie.[1] Terminou a carreira fora de tempo e pôs fim à sua carreira desportiva.

Palmarés[editar | editar código-fonte]

1992

  • Circuito das 2 províncias

1993

  • Circuito das 2 províncias

1996

1997

1999

2000

2002

2006

2007

2008

Resultados nas grandes voltadas[editar | editar código-fonte]

Carreira 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012
Giro d'Italia - - - - - - - - Ab. - - - - - - - - -
Tour de France - 108º 111º 67º 106º 116º 124º Ab. - 129º - - - - - - - -
Volta a Espanha - - - - - - - - - - Ab. - - - - - - -
Mundial em Estrada MaillotMundial.PNG - - 40º - - 55º - - - - - - - - - - - -

Paris-Roubaix[editar | editar código-fonte]

Frédéric Guesdon em 1997

Frédéric é especialista nas clássicas. Em dezassete ocasiões tem participado na Paris-Roubaix, onde terminou entre os vinte primeiros onze vezes e sete vezes como o melhor francês.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]