Franca Falcucci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Franca Falcucci
Franca Falcucci
Senadora da Itália[1] Itália
Período 5 de junho de 1968
até 22 de abril de 1992
Ministra da Educação Itália
Período 1 de dezembro de 1982
até 28 de julho de 1987
Antecessor Guido Bodrato
Sucessor Giovanni Galloni
Dados pessoais
Nascimento 22 de março de 1926
Roma, Flag of Italy (1861-1946) crowned.svg Reino da Itália
Morte 4 de setembro de 2014 (88 anos)
Roma  Itália
Partido Democrazia Cristiana
Religião Católica
Profissão Professora de Liceu, política

Franca Falcucci (Roma, 22 de março de 1926 - Roma, 4 de setembro de 2014) foi uma professora e política italiana.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida em Roma em 1926, foi professora de Latim e Grego em liceus da capital.

Eleita senadora em 1968, foi subsecretária na Ministério da Educação e vice-secretária da Democracia Cristã ao tempo de Amintore Fanfani.[2]

De 1982 até 1987, foi ministra da Educação, primeira mulher italiana a ocupar este cargo.[3]

Ocupou o cargo de senadora até 1992. Faleceu em Roma em 4 de setembro de 2014, assistida pela sobrinha-neta, Alessandra.[4]

A pesquisa sobre pessoas com deficiência nas escolas[editar | editar código-fonte]

Em 1974, o ministro da Educação, Franco Maria Malfatti, convidou Falcucci a presidir uma comissão para uma pesquisa nacional sobre os problemas dos estudantes com deficiência.

O Documento Falcucci,[5] publicado em 1975, foi um dos mais avançados neste assunto ao nível europeu e internacional, pois promovia uma nova maneira de pensar e atuar na escola. Segundo o que foi escrito no documento, a escola "... mesmo porque deve adaptar a ação educativa às potencialidades de cada aluno, aparece a realidade mais apropriada para superar as condições de marginalidade às quais seriam condenados os meninos com necessidades especiais..."

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.