Francesco Borromini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Francesco Borromini

Francesco Borromini (Bissone, no lago Lugano, hoje pertencente à Suíça, 25 de setembro de 1599Roma, 3 de agosto de 1667) foi um arquiteto italiano, do período do Barroco, que disputava as glórias de Grande Mestre com Gian Lorenzo Bernini.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Francesco Castelli era filho de Giovanni Domenico e de Anastasia Garvo.

Ainda jovem mudou-se para Milão com o intuito de estudar arquitetura. Ao chegar a Roma (1619), mudou seu nome para Borromini e iniciou seu ofício trabalhando para Carlo Maderno, parente distante, na Basílica de São Pedro. Falecendo Maderno, em 1629, juntou-se ao grupo de Gian Lorenzo Bernini na conclusão das obras do Palazzo Barberini.

De fato Borromini, que é um grande conhecedor da arquitetura clássica, reivindica o direito de interpretar livremente os motivos herdados da grande arquitetura romana recusando o que ele considera ser uma mera cópia desses monumentos.

Esta atitude, que representa o pensamento barroco Brasileiro, foi largamente seguida pelas gerações vindouras e o seu exemplo espalhou-se por toda a Europa.

Borromini era uma pessoa perturbada, morreu com um ferimento que infligiu a si próprio, deprimido por a sua obra não ser devidamente reconhecida pelos seus contemporâneos.[1]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Francesco Borromini
  1. «Francesco Borromini». infopédia. Consultado em 2016-01-20.