Francis Galton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francis Galton
Antropologia
Nacionalidade Inglaterra Inglês
Nascimento 16 de fevereiro de 1822
Local Birmingham
Morte 17 de janeiro de 1911 (88 anos)
Local Haslemere
Atividade
Campo(s) Antropologia
Instituições Meteorological Council, Sociedade Geográfica Real (Reino Unido)
Alma mater King's College de Londres, Universidade de Cambridge
Orientador(es) William Hopkins
Orientado(s) Karl Pearson
Conhecido(a) por Eugenia
Prêmio(s) Medalha Real (1886), Medalha Darwin-Wallace (1908), Medalha Copley (1910)

Francis Galton (Birmingham, 16 de fevereiro de 1822Haslemere, Surrey, 17 de janeiro de 1911) foi um antropólogo, meteorologista, matemático e estatístico inglês.

Galton era o mais novo de nove filhos de um próspero banqueiro, nasceu em uma família socialmente abastada. Aos 16 anos, começou a aprender medicina, mas interessou-se pela matemática, formando-se nesta. Depois voltou a estudar medicina até à morte do seu pai, decidindo então por viajar e conhecer toda a África. Voltando, escreveu muito a respeito de suas viagens, fez muito sucesso por isso, mas deixou viajar quando se casou. Deu atenção a meteorologia, criando instrumentos e mapas aperfeiçoados e usados até hoje.

Galton tinha um intelecto prolífero (um QI estimado de 200), e produziu mais de 340 artigos e livros em toda sua vida. Pesquisou a distribuição geográfica da beleza, a moda, as impressões digitais, a eficácia da oração religiosa e o levantamento de peso. Também criou o conceito estatístico de correlação, a amplamente promovida regressão em direção à média e várias invenções como um periscópio, um dispositivo para abrir cadeados e uma versão inicial da impressora de teletipo. Ele foi o primeiro a aplicar métodos estatísticos para o estudo das diferenças e herança humanas de inteligência, e introduziu a utilização de questionários e pesquisas para coletar dados sobre as comunidades humanas, o que ele precisava para obras genealógicas e biográficas e para os seus estudos antropométricos. Como pesquisador da mente humana, fundou a psicometria (a ciência da medição faculdades mentais) e a psicologia diferencial.

Era primo de Charles Darwin e, baseado em sua obra, criou o conceito de "eugenia" que seria a melhora de uma determinada espécie através da seleção artificial. O primeiro livro importante para a Psicologia de Galton foi Hereditary Genius (1869). A sua tese afirmava que um homem notável teria filhos notáveis.

Tal como muitos dos pensadores da época, Galton acreditava que a "raça" humana poderia ser melhorada caso fossem evitados "cruzamentos indesejáveis". O objetivo de Galton era incentivar o nascimento de indivíduos mais notáveis ou mais aptos na sociedade e desencorajar o nascimento dos inaptos. Propôs o desenvolvimentos de testes de inteligência para selecionar homens e mulheres brilhantes, destinados à reprodução seletiva.

Teve também uma grande importância na criação de métodos estatísticos e foi Galton quem deu origem ao conceito de testes mentais (de inteligência), testando as habilidade motora e a capacidade sensorial de indivíduos. Estudou a diversidade e o tempo necessário para a produção de associações de ideias.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências


Precedido por
David Edward Hughes e Ray Lankester
Medalha Real
1886
com Peter Guthrie Tait
Sucedido por
Alexander Ross Clarke e Henry Nottidge Moseley
Precedido por
George William Hill
Medalha Copley
1910
Sucedido por
George Darwin


Ícone de esboço Este artigo sobre um cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre evolução é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.