Francis van Aarssens

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francis van Aarssens
Nascimento 27 de setembro de 1572
Bruxelas
Morte 27 de dezembro de 1641
Haia
Cidadania Países Baixos
Ocupação diplomata

Francis van Aarssens, ou François van Aerssen (Bruxelas, 27 de setembro de 1572 – Haia, 27 de dezembro de 1641) foi um diplomata e estadista das Províncias Unidas.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ele era filho de Cornelis van Aarsens, também conhecido como Cornelio Van Aarsens também um estadista. Seus talentos chamaram a atenção do diplomata Johan van Oldenbarnevelt, que o enviou, com a idade de vinte e seis anos, para ser um agente diplomático dos estados-gerais na corte de França. Ele teve considerável participação nas negociações da Trégua dos doze anos em 1606.

A sua condução dos assuntos tratados desagradaram o rei francês Henrique IV e ele foi exonerado do seu cargo por Oldenbarneveldt em 1616. Tal foi o ódio que ele adquiriu daquele momento em diante contra o seu antigo benfeitor, que ele fez de tudo para levar Oldebarneveldt à ruína. Ele foi um dos juízes da corte que em 1619 condenaram o idoso estadista à morte. Ficou uma mancha na memória de Aarssens por sua participação neste assassinato legal.

Ele se tornou o conselheiro confidencial de Maurício, Príncipe de Orange e depois de Frederico Henrique, Príncipe de Orange, na sua condução dos assuntos externos da república. Ele foi enviado para embaixadas especiais em Veneza, Alemanha e Inglaterra, e demonstrou tanta habilidade e astúcia diplomática que o Cardeal de Richelieu o colocou entre os maiores políticos de seu tempo. Deixou interessantes memórias escritas.

Referências[editar | editar código-fonte]